Notícias

Humanos e Tubarões Convivendo em Harmonia

Ocorreu dia 18/10/2013 audiência pública, em Recife(PE), para discutir a interação de tubarões e humanos

Convocada pelo Ministério público federal (MPF) e Ministério público estadual (MPE), a audiência tinha como principal objetivo escutar a sociedade civil a respeito dos problemas ambientais que estão levando tubarões e humanos a ter uma interação negativa, nas águas pernambucanas. Estiveram presentes, além dos representantes do MPF e MPE (PE), autoridades do executivo estadual (das áreas ambiental e social), Corpo de Bombeiros, Representante do Comitê Estadual de Monitoramento de Incidentes com Tubarões, pesquisadores de universidades locais, ONGs locais e nacionais e sociedade civil em geral.

Humanos e Tubarões Convivendo em Harmonia - Foto: ISSB/Núcleo PE

Os presentes apresentaram e debateram seus argumentos para o público presente no auditório do MPF, que se encontrava lotado. Este teria sido o momento mais produtivo do encontro, porém o que se viu foi: troca de acusações entre instituições, questionamentos sobre dados coletados e fatos irrelevantes, que não colaboraram para o cenário atual.

Poucas intervenções buscaram soluções para minimizar os incidentes, a maioria de médio e longo prazo. Foi proposto o uso de telas de proteção nas praias onde se concentram os ataques, dispositivos eletrônicos que repelem tubarões, limitar horários e dias para humanos adentrarem ao mar (baseado em estatísticas de pesquisa), sistemas de alerta para presença de tubarões, multas para quem desrespeitar os avisos postos na orla, entre outras.

Foto: ISSB/Núcleo PE

A proposta do Instituto Sea Shepherd Brasil (ISSB) foi de fechar as praias para banho ou esportes aquáticos, até que se estabeleça e seja executado um programa de recuperação ambiental, na costa de Pernambuco. Esta alternativa visa à recuperação de um ambiente saudável, inibindo os incidentes.

“Baseado nos princípios da Precaução e Prevenção esta é a melhor atitude a ser tomada, uma vez que, em curto prazo, não é possível garantir a segurança de humanos e tubarões naquela área. Desta forma, o número de vítimas humanas e de tubarões poderá ser reduzido de forma eficiente. Claro, que esta não é uma atitude que deve ser tomada de forma isolada é preciso que se estabeleça um programa sério de recuperação de áreas costeiras degradadas, pois somente desta forma será possível a coexistência pacífica entre humanos e tubarões”, afirma Wendell Estol, diretor geral do ISSB.

Somente imagens como essa devem ser “extintas”. Foto: ISSB/Núcleo PE

O Instituto Sea Shepherd Brasil aguarda os resultados desta audiência pública e planeja suas ações, independente dos resultados que forem alcançados. “Continuaremos de olhos e ouvidos abertos para a situação dos tubarões em Recife (PE)”, finaliza Estol.

 

Back to list

Related Posts