Tubarões em Risco de Extinção – Campanha pela moratória da pesca de tubarões na costa brasileira

No último dia 26 de março, o Instituto Sea Shepherd Brasil – Núcleo SP fez atividade em defesa dos tubarões em Ilhabela/SP. A atividade chamou a atenção para a ameaça de extinção dos tubarões e divulga a Campanha Mar de Sangue.

No topo da cadeia alimentar os tubarões são animais da época dos dinossauros sendo responsáveis pelo equilíbrio dos oceanos.  Estes seres altamente evoluídos em seu habitat natural estão na terra há mais de 400 milhões de anos, mas hoje se encontram ameaçados de extinção. Mais de 100 milhões de tubarões são mortos todos os anos para abastecer o mercado mundial e são caçados principalmente pela a prática do “finning”.

 O “finning” é uma pesca cruel que consiste na retirada das nadadeiras dos tubarões que depois são jogados de volta ao mar, mutilados e ainda vivos, para uma morte vagarosa no fundo do oceano.

Nadadeiras de tubarões da prática do “finning”

A pesca para retirada das nadadeiras de tubarão é uma ação predatória e insustentável, que ameaça seriamente as populações de tubarões. Esta crueldade já dizimou um número inacreditável de animais:  mais de 90% da população de grandes tubarões do mundo foi exterminada. Esta brutalidade é mais rápida que a sua capacidade de reprodução pois sua maturidade lenta não admite a caça.  Em nosso litoral, 67% das espécies de tubarões já se encontram com alguma ameaça de extinção. Segundo as pesquisas, nos últimos 20 anos, as populações de tubarões declinaram em até 90% e dezenas de outras espécies estarão extintas nas próximas décadas.

Representação da morte dos tubarões em um caixão com nadadeiras.

Representação da morte dos tubarões em um caixão com nadadeiras.

PRECISAMOS DE SUA AJUDA PARA SALVAR OS TUBARÕES E PROTEGER O ECOSSISTEMA MARINHO. Extinção é para sempre!

Mosaico de fotos. Voluntários em atividade em Ilhabela/SP na Campanha Mar de Sangue em defesa dos tubarões

Mosaico de fotos. Voluntários em atividade em Ilhabela/SP na Campanha Mar de Sangue em defesa dos tubarões

O INSTITUTO SEA SHEPHERD BRASIL  lançou um pedido de moratória – paralisação total – da pesca de tubarões pelo período de 20 (vinte) anos em toda a costa brasileira.

O pedido foi realizado no Senado Federal em uma audiência pública (https://www.youtube.com/watch?v=kgWGJlodtXw)  baseado em que: tendo em vista a ineficiência dos órgãos públicos fiscalizadores em conter este crime ambiental e o crescente número de nadadeiras apreendidas a cada ano no País, se faz necessária a moratória de toda a pesca de tubarões, na costa brasileira,  pelo prazo de 20 (vinte) anos, seja ela industrial ou artesanal.

 

ASSINE A PETIÇÃO PÚBLICA ONLINE PELA MORATÓRIA DA PESCA DE TUBARÕES NA COSTA BRASILEIRA EM WWW.SEASHEPHERD.ORG.BR

Campanha Mar de Sangue – em defesa dos tubarões – Núcleo SP

Campanha Mar de Sangue – em defesa dos tubarões – Núcleo SP

A vida marinha agradece.

BBC Earth apresenta uma nova visão sobre os tubarões na série Shark, sábado, 26 de dezembro

Produzido pela premiada Unidade de História Natural (UHN) da BBC, a série “Shark” mostra novos aspectos de mais de 30 espécies de tubarões, filmados ao redor do planeta durante dois anos

image002

Considerados os predadores mais exitosos do planeta, os tubarões são animais inteligentes, mas muitas vezes ainda incompreendidos.  Com o objetivo de apresentar ao espectador uma nova visão sobre estas incríveis criaturas, o BBC Earth apresenta a trilogia Shark, com dois programas da série inédita e o making of Shark: Beyond The Bite, neste sábado, 26 de dezembro, a partir das 19 horas, com reapresentações.

PICTURE SHOWS: A one tonne Great White Shark jumps out of the sea in South Africa at 20mph to catch a fur seal.

PICTURE SHOWS: A one tonne Great White Shark jumps out of the sea in South Africa at 20mph to catch a fur seal.

2015 marca o quadragésimo aniversário de lançamento do filme “Jaws” (Tubarão), dirigido por Steven Spielberg. O predador sempre foi temido e apresentado como perigoso nos filmes de cinema e programas de TV. A série Shark mudará tudo o que você sempre pensou sobre os tubarões por meio de imagens incríveis de mais de 30 espécies em comportamentos raros e alguns nunca antes vistos, como um tubarão que caminha sobre a terra, os inéditos wobbegongs. A série apresenta tubarões nunca filmados antes na Groenlândia, além das espécies mais conhecidas, como os grandes tubarões brancos e os cabeça-de-martelo.

Uma equipe da Unidade de História Natural da BBC recebeu a missão de viajar por dezenas de lugares, ao redor do mundo, atrás das diferentes espécies de tubarões e contou com as mais modernas câmeras de high definition HD e de alta velocidade. Graças aos avanços tecnológicos e a uma nova geração de ousados operadores, foram captadas imagens espetaculares subaquáticas e também de helicóptero, sob o gelo polar, em manguezais, naufrágios, recifes de coral e em vários outros ambientes.

PICTURE SHOWS: Great White Sharks in South Africa feed on fish and fur seals and have evolved extraordinary senses to find their prey.

PICTURE SHOWS: Great White Sharks in South Africa feed on fish and fur seals and have evolved extraordinary senses to find their prey.

Sobre Shark, a produtora Rachel Butler conta que: “Nosso objetivo foi se aproximar do habitat natural dos tubarões para revelar que não são apenas animais perigosos com sangues e dentes, mas captar momentos como da mãe e seus filhotes, as redes de relacionamento, os rituais de acasalamento”.

Existem mais de 500 espécies de tubarão, todos pertencentes a uma família mais ampla: o maior, o tubarão-baleia, com até 20 metros, e o menor, o tubarão lanterna anão, que pode caber na palma da mão e brilha no escuro. A equipe da Unidade de História Natural da BBC registrou o namoro, os baby tubarões em desenvolvimento, como eles crescem e até mesmo como os tubarões limpam os seus dentes.

Com narração do ator britânico Paul McGann, a produção de Shark  é assinada por Steve Greenwood, também responsável por outras séries de sucesso como Expedition New Guinea e Natural World, com a produção executiva de  Michael Gunton que trabalhou em Life Story, Hidden Kingdoms e Africa.

  • Primeiro programa da série Shark:

Este episódio concentra-se nas adaptações dos tubarões aos diferentes ambientes, o que lhes garantem o sucesso como predadores. O ponto alto do episódio apresenta um tubarão branco perseguindo focas em uma caçada filmada por debaixo d’água, no ar e em câmera lenta.

  • Segundo programa da série Shark:

Os diferentes aspectos do comportamento dos tubarões estão no segundo e último episódio. Grandes tubarões brancos comunicam-se por meio da linguagem corporal e os tubarões cinzentos que vivem nos recifes têm ajuda para verificar os seus dentes. Tubarões limão dão à luz a filhotes que crescem abrigados em viveiros especiais no mangues.

  • Shark: Beyond the Bite:

O making of mostra, do Ártico aos trópicos, como é preciso um cinegrafista específico para pular na água e filmar tubarões. O programa mostra a preparação e o planejamento para capturar as cenas incríveis apresentadas na série, bem como os encontros entre as criaturas e os cinegrafistas.

Ficha Técnica

Shark (2×50)
Produtor: Steve Greenwood

Produtora: Rachel Butler

Produtor executivo: Michael Gunton

Sea Shepherd Brasil realiza palestras na XIII Semana de Biologia da UENF, em Campos/RJ

No período compreendido entre os dias 03 e 07 de novembro, foi realizada a XIII Semana Acadêmica de Biologia da Universidade Estadual do Norte Fluminense (SEBIO- UENF), na cidade de Campos dos Goytacazes, no Estado do Rio de Janeiro e o Instituto Sea Shepherd Brasil foi convidado a participar do ciclo de palestra.

Desde 2002, a SEBIO-UENF tem sido um evento de grande importância para a comunidade científica, ampliando conhecimentos e proporcionando amplas discussões na área de ciências biológicas. Nesta 13ª edição, estiveram reunidos pós-graduandos e pesquisadores de excelência vindos de diversas universidades e institutos do Brasil, para oferecer minicursos, palestras e mesas redondas, com o intuito de maximizar, aperfeiçoar e compartilhar novos conhecimentos.

 “Os Impactos do lixo marinho” foi o tema apresentado no dia 03/11, abordando o descarte irregular dos resíduos sólidos, as redes de pesca abandonadas e os resíduos industriais, que causam grande impacto negativo na interação com animais marinhos e efeitos prejudiciais, decorrente da distribuição de todo tipo de lixo humano pelos oceanos e praias turísticas.

“Infelizmente, este é um problema crescente. Não há qualquer coordenação entre os programas regionais e globais, além das conhecidas deficiências na aplicação das legislações pertinentes, aliados aos nossos insustentáveis padrões de produção e consumo.” – avalia Luiz André Albuquerque, Diretor Regional do Núcleo Rio de Janeiro.

No dia 04/11, a palestra ministrada teve como tema, a “Proteção e Conservação de Tubarões e Baleias”. Em relação aos tubarões, a pesca predatória massiva – principalmente para atender à demanda dos mercados do leste asiático por sopa de barbatana de tubarão – contribuiu para afundar ainda mais os números das populações, como demonstram diversos estudos realizados ao longo dos anos. Entre 70 e 100 milhões de tubarões são mortos todos os anos, e cerca de um terço das espécies de tubarão está ameaçada ou corre risco de extinção.

“A Sea Shepherd tem realizado um incessante trabalho de conscientização e também de forma ativista, de modo a proteger, tanto tubarões como as baleias, animais de grande importância para a vida no planeta Terra. No Brasil, a campanha em defesa dos tubarões iniciou-se em 2009, através de ações informativas e o ajuizamento de ações civis públicas contra empresas que praticavam pesca predatória e o finning (extração ilegal das barbatanas do tubarão). Já a proteção das incríveis baleias, tem sido um dos principais focos de atuação da organização, desde a sua fundação em 1979, principalmente na Antártica, em decorrência da atividade baleeira japonesa. As campanhas antárticas da Sea Shepherd acabaram sendo documentadas e tornando-se uma série de TV com alcance mundial –  Whale Wars (Defensores de Baleias). Em território brasileiro, a caça às baleias é proibida desde 1986, no entanto, recentemente, o Instituto Sea Shepherd Brasil precisou ingressar com uma ação judicial para garantir a proteção das baleias francas no litoral de Santa Catarina, pois estavam ameaçadas de molestamento intencional.” – comenta Luiz Albuquerque.

A preservação dos tubarões é tema de palestra no Colégio Pedro II, no Rio de Janeiro

Diante de uma plateia atenta e visivelmente interessada pelo tema, foram abordadas várias questões como a importância ambiental, suas características, as espécies no litoral brasileiro e os incidentes com humanos em Pernambuco.

“Tubarões são animais que despertam a curiosidade, mas também o medo nas pessoas. É muito importante mostrar a importância destes belos animais para mantermos os oceanos saudáveis, sendo fundamentais para a vida no Planeta, bem como desmistifica-los como animais agressivos” – comenta Luiz André Albuquerque, Diretor Regional do ISSB no Rio de Janeiro.

O evento ocorreu no dia 22 de outubro e foi organizado pela professora e coordenadora do Curso Técnico de Meio Ambiente, Monica Belchior, ao qual agradecemos mais este convite e esperamos poder retornar para outros debates.

Nossos agradecimentos também à Direção do Colégio Pedro II, na pessoa da Sra. Lygia Vuyk de Aquino, Chefe da Seção de Ensino Técnico.

SEA SHEPHERD BRASIL NO SÃO PAULO BOAT SHOW e PADI DIVE FESTIVAL 2015

Sea Shepherd Brasil esteve presente no São Paulo Boat Show e no 14º Padi Dive Festival que aconteceu no início de outubro. Na capital paulista reuniram-se milhares de pessoas para a maior feira de barcos e mergulho da América Latina. Houve também palestras com os palestrantes mais renomados como também dezenas de expositores do Brasil e do exterior.

No grande evento, a Sea Shepherd pode expor aos visitantes no estande as campanhas nacionais, a missão em defesa, conservação e proteção dos oceanos como também filiou novos voluntários na aquisição dos produtos oficiais.

Entrada São Paulo Boat Show e 14º. Padi Dive Festival – Transamérica Expo Center/SP

Entrada São Paulo Boat Show e 14º. Padi Dive Festival – Transamérica Expo Center/SP

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Foram seis dias de muita informação, ativismo ambiental, voluntariado e boas compras. Os visitantes e convidados que visitaram nosso stand tomaram conhecimento da Campanha “Mar Adentro” que tinha o objetivo de ajudar o Instituto Sea Shepherd Brasil a adquirir um motor de embarcação e estar mais presente no litoral brasileiro, campanha esta que foi um grande sucesso.  Aguardem, novidades estão por vir !

E ainda tiveram ciência sobre as outras campanhas nacionais em andamento,  como a Campanha “Mar de Sangue” contra a matança de tubarões e cetáceos;  a Campanha “Dirty Sea Project” que aborda o tema do descarte irregular e ilegal de resíduos sólidos nas praias e mares; bem como também as atividades de Educação Ambiental que é exercida há 16 anos pela organização e nos últimos anos está presente em 09 (nove) territórios brasileiros –  RS (onde se localiza a sede nacional), SP, RJ, SC, ES, PR, PB/PE, BA, e DF.

Voluntários da Sea Shepherd Brasil no PADI Dive Festival 2015

Estande da Sea Shepherd no Padi Dive Festival 2015

Estande da Sea Shepherd no Padi Dive Festival 2015

Na ocasião, os voluntários do Sea Shepherd Brasil explicaram aos convidados a importante missão de proteger os oceanos, e no Brasil, uma das grandes batalhas é em defesa dos tubarões contra a prática do finning – comércio ilegal de nadadeiras de tubarão para sopa asiática e cosmética em geral. Alertou sobre a pesca industrial que está dizimando os estoques pesqueiros e a vida marinha, que este consumo está contribuindo para aumento dos animais ameaçados de extinção. Convidou a todos para a  Campanha Dirty Sea Project que é executada em nossas praias brasileiras e que qualquer voluntário pode participar. Estendeu o convite para capacitação, na educação ambiental, na qual são oferecidos diversos cursos, entre eles o  curso de Ações para Salvar Animais Marinhos em Derrames de Petróleo que já formou mais de 3.000 pessoas no Brasil. Informe-se pelo site www.seashop.org.br.

Estes foram alguns temas abordados na oportunidade, mas tantos outros assuntos foram conversados, novas parcerias foram formadas, novos voluntários filiados. Recebemos muito apoio os brasileiros Bia Figueiredo e Guiga Pirá que trabalham como voluntários nos navios da Sea Shepherd Global e participaram da última campanha internacional, a Operação “Sleppid Grindini, realizada nas Ilhas Faroé, contra a matança cultural das baleias piloto.

Livro do Capitão Paul Watson – Guerreiros da Terra

Estande da Sea Shepherd Brasil no PADI Dive Festival 2015

O evento ainda ofereceu diversas palestras com a presença dos nossos Embaixadores do Mar que com seus trabalhos ao redor do mundo puderam mostrar ao público sua história, educação ambiental, projetos, imagens da vida selvagem e muito mais.

 

Marcio Lisa - Palestra Underwater & Wildlife Images

Sofia Graça Aranha com o projeto Shark Free

Cristhian Dimitrius - Cinematografia Selvagem

Com o apoio dos voluntários, das pessoas que visitaram nosso estande e dos que acreditam na causa ambiental, o evento para nós  foi um grande sucesso. Com isso, pudemos mais uma vez conscientizar a sociedade da importância da defesa e conservação dos oceanos e que devemos continuar a com a missão de fiscalizar, denunciar e proteger os ecossistemas marinhos em prol dos animais e da nossa própria espécie.