Notícias

Operação Paciência Infinita: o retorno dos Guardiões da Enseada

Foto: Sea Shepherd

Foto: Sea Shepherd

Como a Sea Shepherd mede o sucesso? Pelo número de vidas marinhas salvas. Usando esse critério, o programa original Guardiões da Enseada de 01 de setembro de 2010 a 31 de março de 2011, foi um sucesso notável. Estimamos que a vida de 750 golfinhos e baleias-piloto foram salvas, como resultado da pressão exercida pelos voluntários Guardiões da Enseada (nos dados efetivos de anos anteriores, uma média de cerca de 1.600 golfinhos e baleias-piloto morreram durante este mesmo período de seis meses). E se os Guardiões da Enseada da Sea Shepherd salvaram tantas vidas, faz todo o sentido fazer isso de novo nesta temporada.

Os voluntários Guardiões da Enseada, que viajaram de todo o mundo por conta própria, conseguiram intimidar de maneira não-violenta, intervir, assediar, e diminuir consideravelmente a matança de golfinhos. Todas aquelas horas de vigilância, armada com câmeras e olhando para os assassinos brutais, ficando cara a cara, e frustrando as autoridades, valeu a pena.

Uma das estratégias da Sea Shepherd é a persistência. Colocar um fim ao abate de golfinhos exige uma resistência incrível e paciência. Estamos ativamente nos opondo à matança de golfinhos no Japão desde 1980. Durante este tempo, ajudamos a acabar com a matança de golfinhos na ilha de Iki, em 1982, denunciamos os golfinhos presos em Taiji, em 2003, e distribuimos alguns dos recursos visuais no início da matança para a imprensa internacional, forçando os pescadores de Taiji a erguerem barreiras para esconder a matança vergonhosa. Ric O’Barry, um dos nossos tripulantes de 2003, depois retornou a Taiji e colaborou com o documentarista Louis Psihoyos e a Oceanic Preservation Society para produzir o vencedor do Oscar de melhor documentário, The Cove. E no ano passado, estávamos fizemos uma vigília de seis meses em Taiji, reunindo mais de 65 voluntários de todo o mundo como Guardiões da Sea Shepherd.

O programa Guardiões da Enseada resultou na mobilização de mais de 100 policiais para realizar exercícios de preparação para o regresso dos Guardiões da Enseada pelo segundo ano consecutivo pelo Governador de Wakayama, Yoshinobu Nisaka, uma despesa onerosa para o Japão.

Oficialmente, a matança vergonhosa e brutal dos golfinhos em Taiji terá início em 01 de setembro. A Sea Shepherd deseja a O’Barry e sua equipe, que pretendem estar lá nesta data, o melhor em seus esforços. Graças ao Ric, Louis, Earth Island Institute, Oceanic Preservation Society, Jones Hardy, Scott e Elora West, e todos os Guardiões da Enseada, temos tido uma oposição contínua, incessante e diversificada para o matança em Taiji por quase uma década.

A Sea Shepherd vai intensificar os nossos esforços originais, trazendo uma segunda onda de voluntários Guardiões da Enseada para Taiji ao longo dos próximos seis meses. Nossa meta para este período de tempo será impedir a matança do maior número de golfinhos possível. Vamos precisar de voluntários agressivos, corajosos, habilidosos e disciplinados, juntamente com pessoas apaixonadas e dedicadas a apoiá-los.

Um Guardião da Enseada pode ser qualquer apoiador da Sea Shepherd disposto a viajar para Taiji por conta própria, para ficar de guarda pelos golfinhos. A Sea Shepherd vai fornecer a liderança e os conselhos necessários para manter a operação dentro das diretrizes de trabalho e parâmetros da legislação japonesa. É uma ação delicada, mas o mais importante é demonstrar para o Japão e para o resto do mundo que os golfinhos de Taiji nunca mais serão mortos fora de nossas vistas.

Se você quiser ajudar a Sea Shepherd a salvar vidas, mas não pode se envolver como voluntário Guardião da Enseada, então você pode juntar-se como um defensor dos Guardiões da Enseada. É uma campanha dispendiosa de se realizar, mas vale a pena em termos de vidas salvas. Estimamos que este investimento será inferior a US$ 100 por vida de golfinhos salva.

Junte-se à Sea Shepherd para defender e proteger os golfinhos de Taiji, tornando-se um Guardião da Enseada ou um nos apoiando. Para se juntar a nós em Taiji (voluntariamente, e completamente por sua própria conta e risco), escreva para coveguardian@seashepherd.org.

Os golfinhos de Taiji precisam de sua ajuda.

Traduzido por Raquel Soldera, voluntária do ISSB

Back to list

Related Posts