Notícias

Rutger Hauer e Sil van der Woerd criam filme como presente para a Sea Shepherd

Requiem 2019 – um curta-metragem denunciando a caça de baleias

Rutger Hauer conhece a última baleia na Terra no "Requiem 2019". Foto: Sea Shepherd

O ator holandês e membro da diretoria da Sea Shepherd,  Rutger Hauer, e o cineasta Sil van der Woerd, uniram forças para criar um filme comovente, um  curta denunciando a caça de baleias. O filme, Requiem 2019, estreou durante o Playgrounds Audiovisual Arts Festival, em Amsterdã, em 20 de novembro, e a estréia on-line foi dia 21. Requiem 2019 é uma co-produção única entre Rutger Hauer e o escultor e cineasta Sil van der Woerd. Com uma mistura de ficção, animação e música, o filme narra a última baleia na terra ficando cara-a-cara com a fonte de sua destruição, o homem, na forma do ator Rutger Hauer.

O ator holandês está envolvido de perto com a Sea Shepherd por muitos anos, como membro do conselho honorário, e se referiu a este filme como “um presente para a Sea Shepherd”. Em busca de inspiração, van der Woerd passava horas assistindo vídeos da Sea Shepherd, filmados durante as campanhas anuais da Antártida em defesa das baleias. Van der Woerd disse: “As imagens que você normalmente começa a ver através dos meios de comunicação são apenas clipes curtos. Foi extremamente intenso assistir as terríveis sequências de imagens cruas assim. Eu fiquei enormemente afetado por elas. A percepção de que a matança continua…”

Rutger Hauer é fascinado por baleias desde que ele era um menino, e disse sobre o projeto:

“A matança de baleias como uma fonte de comida é muito desatualizada. Só porque é o que eles sempre fizeram? Tradição? Qual é! As pessoas são o pior tipo de animal. Um dia, durante uma viagem de canoa, eu literalmente olhei diretamente nos olhos de uma baleia. É algo que todo homem na Terra deve experimentar. Não devemos ser autorizados a destruir essas belas criaturas. As consequências seriam enormes. Foi assim que cheguei ao tema do Requiem 2019. Sil e eu simplesmente tínhamos que fazer alguma coisa para impedir as pessoas de caçar estas criaturas maravilhosas. Eu não posso ir junto com a Sea Shepherd durante a sua campanha. É melhor eu fazer o que faço melhor, e aqui está!”

O resultado é um curta excitante, emocionante e poético. A relação entre Hauer e van der Woerd remonta a 2010, quando eles se conheceram no I’ve Seen Films festival, organizado anualmente pela Hauer, em Milão, na Itália. No festival, van der Woerd foi premiado por seu curta-metragem, Cisne Branco. Pouco depois do festival daquele ano, Hauer entrou em contato com van der Woerd em Los Angeles, onde eles vivem. “Nós nos demos bem imediatamente quando nos conhecemos, e logo começamos a falar sobre os oceanos, as baleias e a Sea Shepherd”, disse van der Woerd.

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=JNRz_uG-1Cg&feature=player_embedded[/youtube]

Traduzido por Raquel Soldera, voluntária do Instituto Sea Shepherd Brasil

Back to list

Related Posts