Notícias

Investigação da Sea Shepherd sobre sushi de baleia sendo servido na Califórnia

O cantor da banda Pennywise, Zoli Teglas, mostra seu apoio à Sea Shepherd. Foto de arquivo

Em 2010, o ativista da Sea Shepherd, salvador de pelicanos e vocalista da Pennywise, Zoli Teglas, descobriu que o restaurante The Hump, em Santa Monica, estava servindo carne de baleia para clientes especiais.

A Sea Shepherd respondeu com uma investigação e enviou ativistas disfarçados para ganhar a confiança do restaurante de sushi, até que eles foram capazes de se tornarem clientes especiais.

O sushi de baleia foi encomendado e pedaços de baleia foram colocados em sacos plásticos para análise de DNA. Os testes deram resultado positivo para a carne de baleia-sei.

Com esta prova, a Sea Shepherd trouxe Louie Psihoyos e sua tripulação da Oceanic Preservation Society (OPS), os produtores do filme “The Cove”.

A Sea Shepherd e a OPS trabalharam com o governo dos Estados Unidos para enviar os ativistas de volta para o The Hump com microfones para garantir mais uma prova.

Esta evidência levou ao fechamento do restaurante The Hump, no Santa Monica Airport.

A Sea Shepherd está muito satisfeita de ver que acusações já foram feitas e as acusações foram feitas contra Typhoon Restaurant Inc., a empresa-mãe do The Hump. As acusações também foram feitas contra Kiyoshiro Yamamoto e Ueda Susumu, os dois chefs de sushi no The Hump.

As nove acusações incluem conspiração para importar e vender carne de baleia-sei em perigo e mentir a investigadores federais.

Se condenado, Yamamoto, de 48 anos, pode pegar até 67 anos de prisão, e Ueda, de 39 anos, enfrenta uma pena de prisão máxima de 10 anos. O Typhoon Restaurant Inc. pode ser multado, totalizando 1,2 milhões de dólares.

Ginichi Ohira, que já foi condenado em uma acusação de contravenção, tinha entregue a carne de baleia para o The Hump.

A história pode ser encontrada no L.A. Times, seção L.A. Now (em inglês):

Júri acusa The Hump e chefs de sushi no caso de carne de baleia

A Sea Shepherd Conservation Society está muito contente que esta investigação resultou nessas acusações. Mais importante, elas enviam uma forte mensagem aos restaurantes dos EUA que a venda de carne de baleia não será tolerada pelo governo dos Estados Unidos.

A Sea Shepherd Conservation Society vai pagar uma recompensa de 10.000 dólares para qualquer pessoa que forneça informações que levem à prisão e condenação de qualquer distribuidor de venda, restaurante ou chef que servir carne de baleia nos Estados Unidos.

Protesto em frente ao The Hump. Foto: Greg Hager / Sea Shepherd

Traduzido por Raquel Soldera, voluntária do Instituto Sea Shepherd Brasil

Back to list

Related Posts