Destaque, Notícias

Festival “Baía Viva”, em defesa da Baía de Guanabara, é realizado no Rio de Janeiro e a Sea Shepherd Brasil estava presente.

Foto: Marcelo Fortes

 

Diante a grave situação ambiental no qual a Baía de Guanabara se encontra, foi realizado no dia 08 de agosto de 2015, nos jardins do Museu de Arte Moderna (MAM) do Rio de Janeiro, o Festival “Baía Viva“, que pretende articular as pessoas que vivem perto desse ecossistema – como pescadores, esportistas, pesquisadores e ambientalistas, pressionando o poder público a criar políticas mais eficazes para despoluir suas águas.

 

O evento teve uma programação variada, com shows musicais, exposições de fotografias e oficinas, que levaram informação e buscaram dialogar com a sociedade, os meios necessários para tornar saudável, um dos mais ricos ecossistemas do estado e cujo entorno concentra mais de 70% da população fluminense, e que atualmente encontra-se bem degradado.

Foto: Internet

Foto: EFE/Antonio Lacerda

Uma barqueata que contou com ativistas, pescadores, remadores e velejadores, foi da Marina da Glória, onde ocorrerão competições de vela durante os Jogos Olímpicos Rio 2016 até a Urca, bairro que abriga o morro do Pão de Açúcar, fato que atraiu a mídia nacional e estrangeira.

 

E o Sea Shepherd Brasil através dos voluntários cariocas participou ativamente desta festa, tanto na realização de atividades lúdicas com as crianças presentes, mostrando-lhe os impactos no ambiente marinho, decorrentes do descarte irregular de resíduos sólidos, como nas rodas de debates que visavam despertar a consciência coletiva e buscar alternativas para a solução deste grave problema ambiental da “cidade maravilhosa”.

Foto: Núcleo RJ

Foto: Núcleo RJ

“Nosso objetivo é chamar a atenção de toda a sociedade, pois todos são importantes em cobrar das autoridades, a adoção de medidas concretas para melhoria da qualidade da Baía de Guanabara. A imprensa tem um papel importante, mas a população carioca precisa se envolver neste processo. É muito triste sabermos que os botos da Baía de Guanabara estão entre os mais contaminados do mundo e que somente restam 36 indivíduos, quando na década de 70, tínhamos uma população de cerca de 800 animais. É importante frisar que o boto-cinza, presente no brasão da cidade do Rio e ícone da fauna marítima da baía, é hoje um animal em extinção.” – disse Luiz Albuquerque, Diretor do Sea Shepherd Brasil no Rio de Janeiro, ao participar de uma das rodas de debates, juntamente com Rafael de Carvalho, do Maqua/URFJ e Douglas Ferreira da FAETEC/RJ

Se você deseja ser um voluntário do Núcleo Rio de Janeiro, escreva para nucleorj@seashepherd.org.br.

Foto: Rafael Vasconcelos

A Campanha Dirty Sea Project lançada pelo Instituto Sea Shepherd Brasil está percorrendo o litoral brasileiro desenvolvendo ações de Educação Ambiental e limpezas de praias e subaquáticas.

Praia não é lugar de lixo, descarte o SEU lixo no lugar adequado. A vida marinha agradece !!!

Back to list

Related Posts