Notícias

PARE COM A EXPLORAÇÃO DE ANIMAIS SILVESTRES: CARTA À ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE TURISMO

A Sea Shepherd Brasil, junto à @ProteçãoAnimalMundial (@WorldAnimalProtection) e outras 150 entidades e grandes empresas do setor enviaram HOJE uma carta à Organização Mundial do Turismo (OMT) para o fim do turismo de entretenimento com animais silvestres.

 

Severamente impactado pela pandemia do novo coronavírus, o turismo mundial busca formas para se recuperar gradativamente a partir das medidas de relaxamento propostas pelos países. Organização multilateral chave para o setor, a OMT elaborou um conjunto de 23 recomendações para a indústria voltar a crescer, contudo, nenhuma delas inclui a proteção da vida silvestre.

 

O contato próximo e desnecessário entre humanos e esses animais aumenta as chances de transmissão de zoonoses, o que pode ter efeitos catastróficos e devastadores, como o que estamos vivendo agora.

Espetáculos de golfinhos e orcas em tanques minúsculos, passeios em elefantes e dromedários e abraços e selfies com bichos preguiças, araras e tigres são exemplos de atrações turísticas que oferecem interação com a vida silvestre em cativeiro, representando, aproximadamente, 40% do turismo em todo o mundo. O crescimento exponencial do turismo nas últimas décadas gerou um crescimento no comércio de animais para serem explorados pela indústria. Nesses locais, essas espécies sofrem em condições desumanas de cativeiro, são usadas como acessórios para atividades totalmente anti-naturais, além de viverem confinados, acorrentados, sofrendo abusos físicos e psicológicos durante toda a vida.

 

A retórica da indústria faz com que milhões de turistas consumam de maneira inconsciente, ao pensar que os espetáculos e as experiências ofertadas estão livres de sofrimento animal, ou que o foco sejam supostos benefícios educacionais, de preservação do meio ambiente ou de conservação da biodiversidade. Contudo, as evidências e dados científicos mais atuais mostram como essa narrativa tem pouco fundamento.

 

Estima-se que até 550 mil animais silvestres sejam mantidos em cativeiro para serem explorados pela indústria de turismo. Esse comércio, que movimenta bilhões de dólares todos os anos, retira animais de seus ambientes naturais – estimulando o comércio ilegal e legal e ameaçando a biodiversidade – e impulsiona a criação em cativeiro para fins meramente comerciais, expondo-os à crueldade e ao estresse permanentes, com animais imunodeprimidos e todo um ambiente favorável ao surgimento e proliferação de novas doenças infecciosas.

 

O que podemos fazer enquanto as autoridades ignoram este crime ambiental? Não apoie essa crueldade. Não compre ingressos para lugares que confinam animais. Não apoie essa indústria.

 

Não existe beleza em liberdade roubada. Diga não a captura e exploração de animais silvestres.

Back to list

Related Posts