Notícias

13 de maio, um ano desde a prisão do Capitão Watson

Difícil de acreditar que hoje completa um ano que o nosso Fundador estimado, o Capitão Paul Watson, foi preso em Frankfurt, na Alemanha, por acusações politicamente motivadas, de 10 anos de idade, provenientes de um incidente no qual ele tentou intervir, a pedido do governo da Guatemala, para deter caçadores de tubarão na Costa Rica. Ninguém ficou ferido, nenhum bem foi danificado, e o caso foi encerrado pelas autoridades locais. Na verdade, todo o calvário foi documentado no filme de 2007, “Sharkwater”.

No entanto, o Japão, que tem usado os 30 milhões de dólares dos contribuintes do fundo de ajuda do tsunami para parar a Sea Shepherd a todo custo, mais tarde convenceu a Costa Rica a reabrir as acusações, o que levou à prisão do Capitão Paul Watson.

Desde aquela época, o Capitão Watson foi incluído na Lista Vermelha da Interpol pela Costa Rica e, posteriormente, pelo Japão. Ele está listado ao lado de assassinos em série, abdutores de criança e traficantes de drogas, e ainda não pode retornar à terra firme, ou então ele vai enfrentar uma extradição injusta e uma série de julgamentos na Costa Rica e no Japão, a partir do qual ele provavelmente nunca vai ser liberado, ou algo pior. Tudo isso pelo “crime” de intervir contra atividades ilegais de remoção das barbatanas de tubarões, por ordem das autoridades guatemaltecas, que estavam sendo realizadas por caçadores de tubarões em um navio da Costa Rica, em águas da Guatemala, e por salvar milhares de baleias em um santuário de baleias.

Muitas pessoas têm escrito, ligado, e pedido a estes e outros governos – mais de 158 mil cartas pedindo a liberdade do capitão Watson foram recebidas somente pelo Ministério das Relações Exteriores alemão  – para perdoar o Capitão Watson e fornecer-lhe um abrigo seguro. Continuamos a lutar por sua liberdade dentro do sistema judicial. No entanto, não importa o que aconteça, seu legado – a Sea Shepherd Conservation Society – permanece como a organização de conservação marinha de ação direta mais eficaz do mundo, e isso é o que mais importa para o Capitão Watson.

Por favor, dedique alguns momentos hoje para continuar lutando pelo Paul Watson, que motiva todos nós, individualmente, para continuar a lutar pelo futuro dos nossos oceanos.

Por favor, continuem a apoiar a Sea Shepherd e considere fazer uma doação hoje, em homenagem ao trabalho pioneiro do Capitão Watson. O seu apoio é necessário agora mais do que nunca. Mostre ao Capitão Watson, bem como aos caçadores, que os cidadãos do mundo não vão se render à corrupção e à ganância, e que vamos continuar a lutar para que os nossos netos também vejam e experimentem os oceanos vivos.

Em nome de todos da Sea Shepherd, agradecemos pelo seu apoio!

http://www.seashepherd.org/support-us/

Apoiadores na Alemanha reunidos para pedir a libertação do Capitão Paul Watson. Foto: Sea Shepherd

Traduzido por Raquel Soldera, voluntária do Instituto Sea Shepherd Brasil

Back to list

Related Posts