Editorial

Star Shepherd – a força está conosco!

Comentário do Capitão Paul Watson

O Capitão Paul Watson e o ator Richard Dean Anderson
O Capitão Paul Watson e o ator Richard Dean Anderson

Nas últimas duas semanas, as tripulações da Sea Shepherd na Alemanha e na Grã-Bretanha receberam um excelente impulso com o apoio das forças da ficção científica.

De 28 de abril a 1º de maio, o stand da Sea Shepherd na Alemanha, na FedCon em Dusseldorf, atraiu milhares de fãs de Star Wars, Star Trek, Star Gate e Firefly de todos lugares do mundo. E de 6 a 8 de maio, os fãs de Star Gate se reuniram em Birmingham, Inglaterra, para a Convenção Chevron 7.6.

Na FedCon, no meio de centenas de fantasias de stormtroopers, cavaleiros Jedi, garotas Avatar de pele azul e os diversos aliens de toda a galáxia, estavam, literalmente, centenas de pessoas usando as camisetas de caveira e ossos da Sea Shepherd Conservation Society.

Graças ao apoio e aos esforços de Paul Brown, Dirk Bartholomä, Jason Joiner, Mark Woollard e Massive Events, e ainda Richard Dean Anderson, a Sea Shepherd tem sido convidada e tem participado das convenções anuais de fãs de ficção científica dos últimos anos.

À primeira vista, isso pode parecer uma aliança estranha, uma mistura entre realidade e ficção, mas eu pude perceber que por toda a variedade de séries de ficção científica apresentadas no cinema e na televisão existe, sempre, o tema subjacente da preocupação ecológica e do reconhecimento de que temos a responsabilidade de proteger a vida e a diversidade em nosso planeta.

Há um fascínio nos fãs de ficção científica quando visitam o stand da Sea Shepherd e percebem que os barcos que veem na tela são de verdade e que os confrontos no mar são, também, muito reais. Além disso, existem similaridades entre os cavaleiros Jedi e os guerreiros das baleias Sea Shepherd, uma raiz ética de respeito à vida e de harmonia ecológica.

Assim como em Star Trek, Sea Shepherd tem uma diretiva primordial de que não causaremos dano a qualquer forma de vida na busca de nosso objetivo que é defender a vida nos nossos mares.

Na verdade, nossa associação com a ficção científica já vem de muitos anos atrás. Como cofundador da Fundação Greenpeace, eu, junto com Bob Hunter e Rob Marining, usei a palavra “Fundação” como um tributo à famosa Trilogia Fundação de Isaac Asimov. E aqueles que leram os livros Fundação poderão ver a irônica emergência da Segunda Fundação e como é parecida com a evolução da Sea Shepherd Conservation Society.

No livro The Sheep Look Up, de 1972, John Brunner previu a emergência de grupos de ativistas ambientais e até mesmo usou a caveira com os ossos como símbolo para o seu grupo, os Trainites, na sua luta contra a poluição e a destruição da biodiversidade.
Indo ainda mais ao passado, a mensagem da exploração destrutiva dos mares pela humanidade foi prevista, com bastante antecedência, com a publicação, em 1869, de 20.000 Léguas Submarinas por Jules Verne, sendo o Capitão Nemo o misantrópico defensor dos oceanos.

Na FedCon, a Sea Shepherd recrutou ninguém menos que Marina Sirtis e seu marido guitarrista de rock Michael Lamper. Michael estará, em breve, tripulando uma campanha da Sea Shepherd e Marina, que faz o papel da Comandante Deanna Troi em Star Trek: a Nova Geração, é a segunda, no elenco da famosa Star Trek, a se tornar patrocinadora da Sea Shepherd.

O primeiro foi não outro senão o próprio Capitão James Tiberius Kirk, William Shatner, que tem patrocinado a Sea Shepherd por quase duas décadas.

Antes do final da FedCon, fomos abordados por um terceiro ex-participante do elenco de Star Trek a nos dar o seu apoio. Foi a vez de Garrett Wang, que fazia o papel de Ensign Harry Kim na Star Trek Voyager.

Dirk Bartholomä convidou a Sea Shepherd a voltar à Alemanha no próximo ano para a FedCon e continuaremos, é claro, o nosso relacionamento único com Paul Brown, Richard Dean Anderson e os fãs de Star Gate de todo o mundo.

Captão Watson e os voluntários da Sea Shepherd Alemanha
Capitão Watson e os voluntários da Sea Shepherd Alemanha

A Star Gate nos deu uma oportunidade maravilhosa de encontrar mais quatro participantes do elenco de Star Gate que nos ajudaram consideravelmente a fazer do evento Chevron 7.6 um grande sucesso em angariar fundos para a Sea Shepherd. Agradecemos a Dan Shea, (Sargento Sly Siler) Teryl Rothery, (Dr. Janet Frasier) Gary Jones, (Chefe Walter Harriman) e Fulvio Cecere (Coronel Davidson).
Os dois eventos levantaram uma quantia considerável para a Sea Shepherd em leilões, doações e vendas de mercadorias. Ainda não temos as contas finais, mas o resultado ajudará consideravelmente as nossas campanhas de verão para proteger o atum no Mediterrâneo e baleias-piloto no Mar do Norte.

Pelo evento da FedCon em Dusseldorf, gostaria de agradecer a Chuck Swift, Maddy Madison, Helmut Trieb, Henry Boekhoff, Steven Szelag, Carl Goreczko, Tim Aldermann, Tommy Soelle, Manuel Abraas, Patrick Smeets e Julius Berrien. Um agradecimento especial para Sven Hansen da Creativ Workshop por fornecer o mural de fotos e as bandeiras, banners, mesas e a Heino Nölke que providenciou a tela de plasma e o sistema de traves para o stand.

Pelo evento da Chevron 7.6 em Birmingham, gostaria de agradecer aos seguintes voluntários por ocupar as mesas e representar a Sea Shepherd: Jason Joiner, Dale Bowie, Kate Smith, Dan Beeden, Kyle Russell, Christopher Bie e Lex Rigby. Um grande “muito obrigado” a Darren Collis por ser o ponta de lança dessa campanha bem sucedida. Um agradecimento muito especial a Laura Dakin, cozinheira de bordo do mais alto ranking da Sea Shepherd que tomou o seu tempo para ir a Birmingham dar uma mão. Os voluntários que trabalharam dando apoio fora do local para esse evento foram Robert Read, Maurice Brennock, Kristin Nilsson e Mark Sanders-Barwick.

Muito obrigado, também, a minha assistente Lauren Greasley pelo evento de Dusseldorf. Obrigado a Brigitte Scheffer por coordenar a mídia e um obrigado muito especial para Laurens De Groot por coordenar nossa movimentação para esses três eventos.
Entre os dois eventos de ficção científica, lançamos a Sea Shepherd Bélgica e, por isso, gostaria de agradecer a Anne van Ingelgem, Koen Roumieux, Filip Ools e Wim Desmedt. Um agradecimento muito especial a Tom Waes por gravar um single de sucesso, escrever um artigo tão positivo e fazer as entrevistas com a mídia e MCing no evento da Bélgica.

Foram algumas semanas bastante ocupadas e produtivas – e enquanto alguns de nós estavam trabalhando para levantar recursos para nosso barco, o Steve Irwin completava seu trânsito pelo Oceano Índico, esquivou-se de piratas somalis, atravessou o Canal de Suez e está, agora, no Mediterrâneo a caminho do Sul da França. O Gojira completou a passagem da Madeira para o Sul da França e o Bob Barker passou um tempo em manutenção nas docas secas de New South Wales na Austrália.

Traduzido por Carlinhos Puig, voluntário do ISSB.

Back to list

Related Posts