Destaque, Global, Notícias

Sea Shepherd Global e Namíbia renovam parceria de patrulhas conjuntas e apreendem embarcação por tráfico de barbatanas de tubarão

BARBATANAS DE TUBARÃO NO SHANG FU

NAMÍBIA - Após um período de pausa, o Ministério de Pesca e Recursos Marinhos da Namíbia (MFMR) e a Polícia da Namíbia (NAMPOL) retomaram suas atividades conjuntas de patrulha com a Sea Shepherd Global com o intuito de defender as águas da Namíbia de embarcações ilegais de pesca industrial de arrasto.

As atividades foram retomadas desde que foi constatado que incidentes nas margens do mar territorial da Namíbia diminuíram enormemente, em grande parte, devido às patrulhas com inspetores de pesca e policiais trabalhando em colaboração com a tripulação da Sea Shepherd Global a bordo do M/Y Ocean Warrior para defender áreas protegidas.

Tripulação do Ocean Warrior com a polícia da Namíbia e inspetores de pesca - Alice Bacou / Sea Shepherd Global
Tripulação do Ocean Warrior com a polícia da Namíbia e inspetores de pesca - Alice Bacou / Sea Shepherd Global

Há alguns meses o Ocean Warrior retornou às águas da Namíbia sob a direção e convite do Ministério de Pesca e Recursos Marinhos da Namíbia, marcando a continuação da Operação Vanguard, em um esforço para aumentar a capacidade de patrulha após o governo receber denúncias de que as atividades ilegais de pesca haviam sido retomadas naquela região.

“A presença do Ocean Warrior age como um impedimento para os pescadores ilegais. A embarcação tornou-se o guardião  das fronteiras marítimas, protegendo seus cardumes. Quando o navio está lá, os pescadores não se atrevem a pescar ilegalmente e os peixes nadam livremente” disse Peter Hammarstedt, Diretor de Campanha da Sea Shepherd Global.

Para exemplificar a força da presença do navio da Sea Shepherd, destacamos uma história de três anos atrás, quando a polícia namibiana a bordo do Ocean Warrior interceptou uma embarcação de pesca ilegal que se movia em velocidade típica de pesca de arrasto, 20 milhas náuticas, dentro das fronteiras marítimas da Namíbia. Ao avistar o Ocean Warrior, a embarcação mudou imediatamente sua trajetória, tentando escapar da apreensão. O Ocean Warrior colocou todos os seus esforços para desacelerar aquele navio, aproximando-se a 300 metros da embarcação de pesca ilegal,  mas infelizmente, não pôde ser abordada devido às condições climáticas desfavoráveis. A embarcação não possuía nenhuma identificação.

E recentemente, mais uma operação de sucesso entrou para o histórico dessas ações conjuntas: a apreensão de um navio ilegal de barbatanas de tubarões, uma prática extremamente brutal que consiste em retirar apenas as barbatanas do animal e jogar o resto do corpo de volta ao oceano sem vida.

A apreensão aconteceu no decorrer das últimas patrulhas, quando um navio local de pesca de espinhel, que visa predominantemente a pesca de atum, se recusou a parar para a inspeção, obrigando os oficiais da Polícia a fazer um embarque forçado com uma escada telescópica tática, mesmo com o navio em movimento.

Ocean Warrior em patrulha na Namíbia - Alice Bacou / Sea Shepherd Global
Ocean Warrior em patrulha na Namíbia - Alice Bacou / Sea Shepherd Global

Depois que os oficiais armados da NAMPOL embarcaram e pararam o navio, a inspeção do MFMR revelou que ele carregava um grande número de barbatanas de tubarão, muito maior que o número de corpos, o que sugere que eles tenham sido descartados no mar.

A embarcação foi apreendida e detida no porto de Walvis Bay e também foram emitidas multas por outras infrações descobertas pelos inspetores da MFMR durante as inspeções de rotina das embarcações locais, reforçando o monitoramento, controle e vigilância na região.

A pesca de tubarões para a retirada de suas barbatanas é proibida em muitos países, por estarem dizimando milhões de tubarões em todo o mundo e levando muitas espécies ao risco de extinção. Contudo, ainda é praticada ilegalmente para abastecer um mercado milionário de sopa de barbatana de tubarão, que apesar de ser considerada afrodisíaca, não possui nenhum valor nutricional comprovado cientificamente.

Navio embarcado por inspetores. Alice Bacou / Sea Shepherd Global
Navio embarcado por inspetores. Alice Bacou / Sea Shepherd Global
Back to list

Related Posts