Notícias

Instituto Sea Shepherd Brasil realiza curso de Ações para Salvamento de Animais Marinhos em Derrame de Petróleo no Rio de Janeiro

Por Luiz André Albuquerque, Diretor Regional Voluntário do Instituto Sea Shepherd Brasil, Núcleo Estadual Rio de Janeiro

Nos dias 20 e 21 de outubro de 2012, o Instituto Sea Shepherd Brasil realizou mais um Curso de Ações para Salvamento de Animais Marinhos em Derrames de Petróleo, na cidade do Rio de Janeiro, com o apoio do Grupo de Mergulho Estácio de Sá – GMES, importante parceiro da instituição, que é liderado pela Instrutor Ten-Cel Luiz Cláudio Ferreira.

As aulas foram ministradas pelo Diretor Geral, Wendell Estol e pelos biólogos Francine Maciel e Caio Faro, que transmitiram aos participantes valiosos conhecimentos para realização de resgates de aves e pequenos cetáceos petrolizados, abordando técnicas de diagnóstico, segurança, estabilização dos animais a serem socorridos em um eventual derramamento.

Simulação de salvamento de golfinho em sala de aula. Foto: ISSB

Após a parte teórica, utilizando as técnicas ensinadas, os alunos realizaram a simulação do salvamento de um golfinho, primeiro em sala de aula e, depois, na praia, onde montaram uma equipe de gerenciamento de crise, visando assemelhar-se a uma situação real.

É importante frisar que comumente são encontradas diversas espécies de animais marinhos cobertos de petróleo no litoral brasileiro, sendo as aves, peixes, golfinhos, pinguins e baleias, os primeiros a sofrerem as consequências do derramamento de petróleo.

Simulação de salvamento de golfinho na praia. Foto: ISSB

O Instituto Sea Shepherd Brasil pretende oferecer o curso junto aos órgãos públicos no Estado, por estar localizada no litoral do Rio de Janeiro, na Bacia de Campos, a maior província petrolífera do Brasil, responsável por mais de 80% da produção nacional de petróleo, além de possuir as maiores reservas já identificadas.

Infelizmente, ainda são poucos os órgãos públicos e as organizações que podem atender com eficiência em caso de um grande vazamento, face a extensão que o dano fatalmente acarretará, especialmente pela falta de preparo humano e de equipamentos adequados.

Back to list

Related Posts