Operação OndasLimpas no Paraná

Em mais uma ação da Operação #OndasLimpas, no último sábado (09/11) foi realizada uma limpeza na Praia de Leste, que fica em Pontal do Paraná. Essa limpeza foi feita pela parceria entre o núcleo Curitiba da Sea Shepherd Brasil e o Colégio Marista Santa Maria. Na limpeza estavam presentes vários(as) alunos(as), pais e mães, funcionárias e professoras do colégio, além de 6 voluntários da Sea Shepherd.

Apesar de não estar um dia muito bom, com chuva durante boa parte da limpeza, todos estavam muito animados e empolgados para retirar o lixo da praia, principalmente as crianças.

Com uma ação que durou cerca de três horas, foi possível retirar 90 Kg de lixo, sendo a maior parte dele composta por plásticos dos mais variados tipos como copinhos, sacolas, embalagens de alimentos, garrafas PET, canudos, hastes de pirulito e cotonete, tampinhas, brinquedos de criança e petrechos de pesca. Além disso, também foram encontradas latinhas de cerveja, roupas, calçados, pedaços de isopor, isqueiros, velas, garrafas de vidro, lâmpadas, um pedaço de uma embarcação, um edredom, guarda-chuva, guarda-sol e até um celular.

Também chamou a nossa atenção alguns itens de outros países que foram encontrados na areia, os quais são normalmente descartados por navios estrangeiros na costa Brasileira e acabam chegando até a praia pela maré.

Essa parceria com o Colégio Marista Santa Maria foi muito boa, pois além do trabalho de educação ambiental que já vem sendo feito com as crianças no colégio, elas puderam colocar em prática aquilo que foi visto em sala de aula e na palestra que fizemos lá no dia 05/11.

Nós da Sea Shepherd estamos sempre abertos para novas parcerias com colégios, escolas, faculdades e universidades, para a realização de ações de educação ambiental. Se você tiver interesse que a gente faça alguma atividade na sua instituição, por favor entre em contato pelo e-mail: info@seashepherd.org.br

Doe para ajudar nas Ações de Educação Ambiental

Doe para ajudar na Operação Ondas Limpas

#OpOndasLimpas #LixoZero #EducaçãoAmbiental

A Sea shepherd Brasil executou mais uma ação da “Operação Ondas Limpas ” na praia vermelha , Urca , Rio de Janeiro

Foram 9 participantes que o núcleo RJ orientou sobre a coleta, gavimetria e o descarte correto dos materiais recolhidos. Também houve bate papo com alguns barraqueiros, banhistas e pescadores .

Apesar da Praia Vermelha ser pequena, o volume de lixo foi muito grande, como sempre a maioria plásticos, e logo depois o filtro de cigarros ( bituca) e três pedaços de redes de pescas .

Conseguimos, com mergulho, retirar alguns lixos dentro água, livres de organismos vivos. A ação durou cerca de 5 horas totais, sendo 1:30h de coleta.

Junte-se a Sea Shepherd e participe desse movimento pelos oceanos!
http://seashepherd.org.br/voluntariado/

Doe para ajudar nas Ações de Educação Ambiental

Doe para ajudar na Operação Ondas Limpas

#OpOndasLimpas #LixoZero #EducaçãoAmbiental

Sea Shepherd promove Educacao Ambiental em Curitiba

Preservando a intenção de valorizar o protagonismo infantil, o Colégio Marista Santa Maria (Curitiba – PR) possibilita desde a Educação Infantil que as crianças teçam as suas próprias histórias. Desta maneira, este ano o projeto de investigação da Turma do Formigueiro composta por 23 crianças de 5 e 6 anos buscou responder à pergunta: Como fazemos para que o lixo que produzimos não chegue até as baleias?

Para ajudar a responder essa pergunta, nós da Sea Shepherd Brasil fomos convidados a dar uma palestra para as crianças e com a presença dos pais também. Falamos sobre as baleias e como é importante cuidarmos do lixo para que ele não chegue até o mar e cause problemas a estes e outros animais marinhos.

Foi uma tarde muita boa, com trocas de informações e muita interação por parte das crianças que fizeram várias perguntas e participaram bastante. Inclusive, ao final da palestra fomos convidados por elas para conhecermos a sala de aula delas.
Complementando a palestra e para colocar em prática o que elas viram em sala de aula, no sábado (09/11) iremos fazer uma limpeza de praia em Pontal do Paraná, na Praia de Leste. Essa atividade tem o intuito de mostrar para elas como é importante deixar a praia limpa, para que os animais não sofram com o lixo, que é responsável por causar a morte de muitos animais no mundo todo.

Doe para ajudar nas Ações de Educação Ambiental

Doe para ajudar na Operação Ondas Limpas

#OpOndasLimpas #LixoZero #EducaçãoAmbiental

Peixe morto em petróleo

Atuação da Sea Shepherd no Derramamento de Petróleo no Nordeste

A costa nordeste do Brasil está sendo atingida por um desastre ambiental sem precedentes. Como a fonte do derramamento não foi definitivamente identificada, não se sabe quanto mais petróleo ainda alcançará a costa. Até agora, mais de 2000 toneladas de petróleo foram coletadas das praias por voluntários e autoridades. E o petróleo cru continua chegando, tanto em áreas previamente afetadas, quanto em novas áreas.

Até agora, existem 268 praias afetadas pela contaminação por petróleo em nove estados diferentes; e além disso, recentemente também o Arquipélago de Abrolhos, a área com maior biodiversidade marinha de todo o Oceano Atlântico Sul, foi atingido pelos resíduos de petróleo cru, altamente tóxicos.

Mais de 2.355 quilômetros de costa se encontram afetados, 1.200 dos quais são manguezais ou recifes de coral, que são santuários de fauna marinha extremamente vulneráveis.

Há dois meses, os voluntários estão limpando o petróleo cru das praias afetadas e resgatando animais que estão sendo engolidos pelo petróleo.  Essa atividade incorre riscos à saúde das pessoas comprometidas em proteger nossos oceanos.

As autoridades brasileiras têm sido extremamente lentas para responder à tragédia. Se não fosse por voluntários dedicados, muitas vidas marinhas seriam comprometidas.

Apoio ao Desastre de Derramamento de Petróleo no Nordeste.

 

A Sea Shepherd Brasil está engajada no apoio aos voluntários que estão limpando as praias do nordeste brasileiro.

A Sea Shepherd já enviou doações em dinheiro para compra de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) para algumas organizações e civis que trabalham para a retirada das manchas de óleo no Nordeste.

A Sea Shepherd continua recebendo doações para assistir os voluntários das limpezas do petróleo no Nordeste.

Doe para ajudar nas limpezas, resgate de fauna e comunidades que necessitam de assistência.

Por que a Sea Shepherd não está presente no desastre?

A Sea Shepherd Brasil, apesar de fundada em 1999, esteve sem atividades e diretoria constituída no Brasil nos últimos anos. A organização estava inativa no Brasil desde 2017.  A Sea Shepherd Brasil retomou atividades recentemente e ainda não possui núcleos em nenhum estado do nordeste.  Estamos aceitando voluntários! Se você gostaria de se voluntariar, preencha a inscrição aqui

A Sea Shepherd não é uma organização governamental: a Sea Shepherd funciona estritamente com doações de pessoas, seja de tempo (voluntariado) ou de dinheiro para poder realizar ações.

Sem nenhum voluntário presente no Nordeste, a Sea Shepherd Brasil optou pela estratégia de arrecadar fundos para poder auxiliar os voluntários que já estão presentes nos locais atuando diretamente no desastre.

O que a Sea Shepherd está fazendo para ajudar no desastre de derrame de petróleo no Nordeste?

A Sea Shepherd Brasil fez parceria com algumas organizações e civis residentes no Nordeste para poder auxiliar no desastre.

A Sea Shepherd arrecadou e continua arrecado fundos para apoiar os líderes que organizam limpezas de praias afetadas pelo derramamento.

A Sea Shepherd já apoiou com fundos para as descritas atividades:

Recife sem Lixo – projeto de voluntários que está atuando diariamente para coordenar voluntários e limpar a praias afetadas no estado de Pernambuco e distribuir EPIs para os voluntários.

Salve Maracaípe – Projeto que distribui EPIs e alimentos para voluntários e presta treinamento para os voluntários trabalhando nas praias afetadas em Pernambuco e futuramente na Bahia.

Indra Soares – Civil de Salvador, Bahia, que organiza mutirões de limpeza com a prefeitura de Salvador e distribui EPIs em seus mutirões.

Por que vocês não foram lá ao invés de mandar fundos?

A Sea Shepherd Brasil tomou a decisão de não gastar fundos com voos, hotéis, etc, porque estamos em contato com as pessoas descritas acima e algumas outras que estão no local.  A necessidade, especialmente no princípio da tragédia e da mobilização, tem sido de equipamentos e não de pessoas.  A Sea Shepherd é uma organização comprometida com a aplicação de seus fundos para ação direta.  A organização funciona com intuito de aplicar recursos em ações diretas com resultados desde sua fundação.

Como a organização dispõe de poucos fundos, pois retomamos atividades há apenas poucos meses, a Diretoria decidiu ser mais valioso ajudar os voluntários já presentes no local ao invés de gastar fundos com hotéis e passagens.  Se uma pessoa da Sea Shepherd Brasil voasse para o local e consumisse recursos com hotel e alimentação por alguns dias, esse fundo poderia comprar diversos EPIs e alimento para os voluntários que já estão no local e que permanecerão lá, pois são residentes das localidades.  Esses voluntários estão recebendo treinamento e os devidos equipamentos de proteção.

Essa foi a estratégia tomada, em respeito as doações que estão sendo feitas e em respeito a missão da Sea Shepherd de usar nossos recursos para ação direta.

Agora, além de ajudar na despoluição das praias, a Sea Shepherd tem planos de começar a auxiliar algumas instituições e projetos comprometidos em salvamento de fauna.

A Sea Shepherd Brasil ainda tem planos de ajudar algumas comunidades pesqueiras afetadas pelo desastre, que não têm fundos para manterem suas famílias devido a essa tragédia.

Sua doação contribui para todos esses projetos.

Eu quero ajudar, mas não sou do Nordeste. O que faço?

Você pode juntar-se a nós. Mesmo que você não faça parte da Sea Shepherd você também pode doar ou organizar arrecadações na sua cidade.

Você pode organizar eventos de arrecadações:  Jantares (se for no nome da Sea Shepherd, os jantares têm que ser veganos), festas, shows de bandas, ou até uma caixinha na sua escola ou trabalho.  Os fundos direcionados à Sea Shepherd serão repassados integralmente para a causa.

ATENÇÃO: Se você for recolher materiais (ex: EPIs), tenha a certeza que você tem condições de organizar a logística para mandá-los — tanto dinheiro para o frete, como a pessoa para ir ao correio fazer o trâmite.  A Sea Shepherd não se responsabiliza por enviar matérias arrecadadas e é por isso que pedimos doações em dinheiro, pois a logística é mais viável. Alguns materiais podem custar mais caro mandar pelo correio do que comprar no local.

Se você trabalha ou conhece uma empresa que está disposta a fazer uma doação grande de materiais, por cujo frete eles se responsabilizarão, poderemos coordenar isso facilmente. Escreva para seashepherd@seashepherd.org.br

Eu fiz o curso de derramamento de petróleo, como posso ajudar?

Você pode se deslocar até as praias e oferecer seu voluntariado em qualquer das localidades afetadas. Existem limpezas diárias em diversas localidades do Nordeste.

Porque a Sea Shepherd Internacional não manda um navio para o Brasil?

Tanto as Sea Shepherds Internacionais, como a Sea Shepherd Brasil operam da mesma maneira, com doações e voluntários.  Como você, que provavelmente está doando para que a Sea Shepherd Brasil aplique seus fundos para ajudar o desastre do nordeste, outros doadores doam para determinada causa ou campanha. A Sea Shepherd como uma organização sem fins lucrativos tem que aplicar as doações para os fins pelos quais seus doadores querem que sejam aplicados.

Os navios têm programações definidas, com doações estipuladas para tais programações. Adoraríamos poder resolver todos problemas dos oceanos, mas para tal, precisamos de doações e voluntários.

Mandar um navio para o Brasil custaria muito dinheiro, e não seria efetivo para esse desastre. A marinha do Brasil deve atuar nessa frente, e está atuando no momento.

As Sea Shepherds internacionais estão ajudando a Sea Shepherd Brasil a arrecadar doações e a maior parte dos fundos arrecadados e já distribuídos vierem de fora do Brasil.

Doe para ajudar nas limpezas, resgate de fauna e comunidades que necessitam de assistência.

Eu não quero doar para a Sea Shepherd, mas quero ajudar, como faço?

vaquita e barco de pesca

Expedição para encontrar vaquita marinha revela pesca desenfreada

vaquita e barco de pesca

Crédito da foto: CONANP / Museu da Ballena / Sea Shepherd

O navio da Sea Shepherd M / V Farley Mowat e o navio de pesquisa Museo de la Ballena Narval encontram dezenas de lanchas de pesca com redes de emalhe proibidas perto de uma vaquita viva dentro do Refúgio protegido da mesma espécie ameaçada de extinção

San Felipe, BC, México, 23 de outubro de 2019 – Os principais cientistas, apoiados por navios-patrulha da conservação que realizam a segunda etapa de uma expedição científica para estudar a vaquita marinha (Phocoena sinus), mamífero marinho mais ameaçado de extinção do mundo, encontraram dezenas de lanchas de pesca, incluindo uma nas proximidades de uma vaquita viva, na área de 150 quilômetros quadrados de “tolerância zero” do Refúgio de Vaquita, protegido federalmente, na Reserva da Biosfera do México, no Alto Golfo da Califórnia.

“É de partir o coração que, com menos de 20 vaquitas vivas, essa pequena área crítica ainda está minada de redes de emalhar ilegais”, afirmou o capitão Locky MacLean, diretor de campanhas da Sea Shepherd, continuando “Apoiamos o recente anúncio da SPCC (La Secretaria de Seguridad y Protección Ciudadana) do México para aumentar a capacidade de monitoramento na região, é necessária agora, mais do que nunca, ação imediata, colaboração e entendimento entre o governo e os pescadores artesanais, para manter a zona crítica livre de perigo para a vaquita ”.

Alguns dias depois o navio da Sea Shepherd encontrou a primeira rede da estação, marcando o começo da Operação Milagro VI.

Tripulacao da Sea Shepherd com a primeira rede da estação.

A Operação Milagro é a campanha da Sea Shepherd para proteger a vaquita da extinção. A vaquita é o menor cetáceo do mundo. Muitas outras espécies ameaçadas de extinção, como o tubarão martelo e as tartarugas marinhas verdes, habitam a área e foram resgatados pela equipe da Sea Shepherd ao longo dos anos.

A vaquita corre o risco de desaparecer do planeta devido a pesca ilegal de outra espécie, o  peixe totoaba, que é outra espécie endêmica em risco de extinção no Golfo da Califórnia. O totoaba é capturado ilegalmente para o comércio de sua bexiga natatória em mercados negros asiáticos. As bexigas de Totoaba são conhecidas como “cocaína aquática” devido ao seu alto valor. Acredita-se que uma bexiga de totoaba pode valer até $ 100,000 dolares.