Destaque, Notícias

Sea Shepherd Brasil e Projeto BG 500 promovem o Clean Up Day 2014, na Praia da Urca

Foto: Raphael Jordão

O Núcleo Rio de Janeiro do Instituto Sea Shepherd Brasil (ISSB) e o BG 500 – Baía de Guanabara, 500 anos de Muita Vida, realizaram mais uma ação educativa e de conscientização na Praia da Urca, Rio de Janeiro.

Unindo-se aos esforços mundiais do “Clean Up Day 2014” e dentro da campanha “Dirty Sea Project” do ISSB, as instituições promoveram atividades de coleta de resíduos sólidos subaquáticos e na faixa de areia, no dia 20 de setembro.

Foto: Guilherme Pirá

Nove mergulhadores fizeram a remoção do lixo marinho encontrado no costão direito da Praia da Urca, partindo das proximidades da Fortaleza São João até chegarem na faixa de areia. Trouxeram latas de bebidas, garrafas, pratos, fragmentos plásticos, espelhos, embalagens de comida, cordas, petrechos de pesca de todos os tipos, incluindo anzóis, chumbos e iscas, etc.

 “Encontramos um ventilador e um celular iphone. Ainda há mais lixo para ser retirado do fundo do mar e descartado corretamente.”, relatou Gisele Pontes, voluntária do ISSB.

Foto: Guilherme Pirá/ ISSB

Foto: Guilherme Pirá/ ISSB

Pode parecer uma excêntrica caça ao tesouro, mas a Sea Shepherd e o BG 500, esperam que a ação desenvolvida desperte a consciência de como jogar lixo no mar, pode ser prejudicial para as praias e ao oceano.

“Nosso objetivo não é apenas limpar as praias, é educar as pessoas sobre como manter as praias limpas, em primeiro lugar” – comenta Rodolfo Gutterres, voluntário do ISSB.

Foto: Guilherme Pirá/ ISSB

Foto: Guilherme Pirá/ ISSB

O diferencial na ação desenvolvida pela Sea Shepherd Brasil e o BG 500 no “Clean Up” é o resgate da fauna marinha encontrada junto aos resíduos coletados no mar.

Antes do descarte adequado dos resíduos, os participantes separam em caixas organizadoras, cada tipo de resíduo em busca de sinais de vida marinha. Pequenos caranguejos,  camarões, poliquetas, ouriços, planárias, etc, são resgatados e devolvidos ao mar da Praia da Urca.

Foto: Guilherme Pirá/ ISSB

Foto: Guilherme Pirá/ ISSB

Foto: Guilherme Pirá/ ISSB

Foto: Guilherme Pirá/ ISSB

Caminhando através da areia, voluntários também coletavam garrafas plásticas, canudinhos, bitucas de cigarro, tampas de garrafas e outros detritos, constatando que realizar uma ação de limpeza de praia no fim de semana é absolutamente necessário.

Foto: Guilherme Pirá/ ISSB

Durante todo o período da ação, as crianças e os adultos presentes na praia eram informados sobre o impacto do lixo nos animais marinhos.

“Conscientizar as pessoas, principalmente as crianças, desde cedo é fundamental, disso não tenho dúvidas. É importante criar o hábito de fazer a coleta seletiva e dar o destino correto ao lixo produzido” – explica Caio Faro, voluntário do ISSB.

Foto: Guilherme Pirá/ ISSB

Foto: Guilherme Pirá/ ISSB

Se você costuma frequentar praias, mas não participa de ações voluntárias de limpeza de praias, talvez seja a hora de enxergá-las de uma perspectiva diferente e engajar-se na defesa do meio ambiente.

Back to list

Related Posts