Destaque, Educação, Notícias

Como você pode ajudar a sensibilizar pessoas sobre a poluição marinha?

Diferentemente do que muitas pessoas imaginam, para sensibilizar as pessoas sobre questões ambientais não é preciso se resumir a compartilhar fatos biológicos e ecológicos sobre as espécies e a natureza, muito menos simplesmente narrar as ameaças que os ecossistemas estão sofrendo.

Aqui na Sea Shepherd, trabalhamos muito com a temática dos resíduos marinhos e sabemos que a importância da educação ambiental para evitar a geração de resíduos e promover o correto encaminhamento deles é inquestionável.

Porém, é bacana que a gente perceba como o papel de sensibilizar sobre essas questões não precisa ficar restrito aos biólogos, oceanógrafos ou outros profissionais da área ambiental.

Outras pessoas, não necessariamente da área ambiental, também podem se sentir à vontade para tornar os espaços onde já se encontram mais educadores, ao trazer para dentro deles oportunidades de engajar mais pessoas no combate à poluição marinha!

Como será que, dentro do seu dia-a-dia, seria possível contribuir para compartilhar informações, promover valores positivos e se engajar em ações práticas que ajudem a combater esse problemão que é o lixo no mar?

Quais atividades poderiam ser realizadas na sua escola, bairro ou ambiente de trabalho? 

Quem sabe repensar seus hábitos de consumo de plástico, fazendo trocas conscientes na sua rotina e dando exemplo para os demais?

Talvez visitar e conhecer mais lugares que te conectam com o mar?

Se informar sobre a cooperativa de reciclagem da sua cidade?

Acompanhar e apoiar influenciadores digitais que buscam sensibilizar pessoas para a importância dos oceanos?

Ou participar de um mutirão de limpeza na praia?

Nos ambientes que você frequenta, já tem alguém puxando essa discussão?

Mutirão de limpeza na praia

Todas essas atividades podem nos fazer refletir sobre como as nossas práticas estão alinhadas com os nossos valores, muitas vezes nos levando a ressignificar os nossos hábitos diários, em nível individual e coletivo. Só você sabe qual é, dentro da sua rotina, a melhor maneira de fortalecer a luta por mares mais limpos!

Também vale lembrar que, como a Educação Ambiental é uma área transversal, é possível abordar a questão dos resíduos marinhos em todas as disciplinas escolares – não precisa necessariamente ser papel do professor de Ciências ou de Biologia! 

É justamente por isso que não existe uma disciplina exclusiva sobre Educação Ambiental na escola. Então, se você é professor, não deixe de associar esse assunto com os conteúdos das suas aulas, seja em textos, problemas matemáticos, músicas ou atividades artísticas!

Além disso, apesar da educação ambiental ainda ser muito associada com crianças, a legislação brasileira prevê que essas atividades sejam desenvolvidas em todos os níveis, do Ensino Infantil ao Ensino Superior, acontecendo também fora da escola e da universidade, em espaços de educação não-formais (como museus, zoológicos, aquários e jardins botânicos) e informais (como o núcleo familiar, cinema, teatro, igreja, clube, local de trabalho ou meios de comunicação).

Se você tem a intenção de sensibilizar sobre a temática dos resíduos marinhos, lembre-se: É possível tornar praticamente qualquer lugar um espaço mais educador! 

O que está ao seu alcance?

Back to list

Related Posts