Notícias

O navio Sam Simon é revelado em Hobart, na Tasmânia

Pelo capitão Locky Maclean

O Sam Simon é o mais novo navio a se juntar à frota da Sea Shepherd. Foto: Carolina A. Castro/ Sea Shepherd

Depois de meses de especulação, antecipação e do anúncio de que o filantropo morador de Los Angeles e co-criador da série de TV “Os Simpsons”, Sam Simon, doou fundos para a compra de um navio novo, o navio de patrulha da Sea Shepherd na Antártica, o SSS Sam Simon , que hoje foi revelado no porto de Hobart, na Tasmânia, atracado no Cais Macquarie.

O casco de 56 metros pintado de branco brilhante com o logotipo clássico da Sea Shepherd Conservation Society nos lados, e exibindo um grande “S” na sua chaminé alta e negra, o Sam Simon claramente recebeu vários meses de preparação cuidadosa antes da mais ambiciosa campanha da Sea Shepherd na Antártida.

Registado em Melbourne, na Austrália, o Sam Simon transporta uma tripulação de 24 voluntários internacionais, prontos para enfrentar o Oceano Antártico para encontrar e interceptar a frota baleeira japonesa ilegal.

A embarcação, aposentada do serviço pelo governo japonês em 2010, desde então tem estado em Shimonoseki, no Japão, ao lado dos navios japoneses que a Sea Shepherd enfrenta nessa temporada.

Originalmente construído como Seifu Maru, em 1993, pelo estaleiro IHI em Tóquio, com um alto padrão sem gastos poupados pelo governo japonês, a embarcação de aço reforçado para gelo foi operada pelo Observatório Meteorológico Maizuru , um departamento da Agência Meteorológica do Japão, fora da Prefeitura de Kyoto.

Enquanto a Sea Shepherd e a maior parte do mundo concorda que a palavra “pesquisa” não tem lugar no Instituto de Pesquisa Cetácea do programa baleeiro, o Seifu Maru era de fato responsável por uma quantidade considerável de dados atuais reais do oceano, contribuindo para o Programa Baleeiro do Pacífico Norte do Japão (JARPN).

O capitão do Sam Simon, Locky Maclean, declarou: “Depois de meses de segredo, é um sentimento muito grande finalmente ser capaz de hastear a bandeira da Sea Shepherd no mastro principal, e sim, a Sea Shepherd agora é dona de um navio de pesquisa japonês de verdade!”

Com quatro navios partindo para o Santuário Antártico das Baleias, a Operação Tolerância Zero da Sea Shepherd visa encontrar a frota baleeira japonesa e levá-la para fora da zona do Tratado da Antártida sem uma única baleia morta. É a campanha mais ambiciosa da Sea Shepherd, e a culminação de um trabalho de uma década de conservação na Antártida, que reduziu drasticamente a quantidade de baleias mortas pelo Instituto de Pesquisa Cetácea do Japão.

O Instituto de Pesquisa Cetácea do Japão fixou uma quota de cerca de mil baleias minke e 50 baleias fin para serem abatidas durante a temporada 2012/2013 na Antártida.

O Sam Simon estará aberto para visitação pública nesta sexta-feira, sábado e domingo, em Hobart, antes de partir para o Oceano Antártico na próxima semana.

SSS Sam Simon. Foto: Carolina A. Castro/ Sea Shepherd

Traduzido por Raquel Soldera, voluntária do Instituto Sea Shepherd Brasil

Back to list

Related Posts