Notícias

Equipe de canoagem da Sea Shepherd: remando pela causa

Por Deborah Bassett, líder da Campanha em Defesa dos Recifes da Sea Shepherd Havaí

Canoa com o símbolo da Sea Shepherd. Foto: Deborah Bassett / Sea Shepherd

De 12 a 14 de junho, a Sea Shepherd participou da Segunda Corrida Anual de Olamau, em Big Island, no Havaí, ficando em 14º lugar de 19 equipes – uma boa colocação para a iniciação da Sea Shepherd no mundo do remo! O desafio de canoagem de remo ilimitado final aconteceu durante três dias consecutivos, ao longo de um curso de 100 milhas no oceano. Organizada pela Sea Shepherd Hong Kong e pela Sea Shepherd Havaí, a equipe de canoagem 2013 da Sea Shepherd contava com remadores de dois clubes de remo de Hong Kong – o Victoria Recreation Club (VRC) e o Lantau Boat Club (LBC). Vindos de sete países diferentes, a tripulação internacional de remadores de canoagem, competitivos e apaixonados, já participaram em várias competições ao redor do mundo, incluindo Havaí, Califórnia, Tahiti, Austrália, Guam, Singapura e China.

De acordo com o capitão da equipe da LBC, Kevin Kelly, “como remadores com uma ligação e amor pelo oceano, queríamos que a nossa entrada na corrida Olamau fosse muito mais do que a corrida, por isso nos juntamos com a organização de conservação do oceano mais eficaz no mundo, a Sea Shepherd Conservation Society”.

Com o recente lançamento do núcleo da Sea Shepherd Havaí, e nossa mais nova campanha, a Operação em Defesa dos Recifes, a corrida veio em um momento muito importante para aumentar a conscientização sobre as questões locais – mais especificamente a proteção dos recifes de corais do Havaí, que estão atualmente sob ataque de extração em massa de recifes e animais selvagens para o comércio do aquário. O Havaí é o terceiro maior exportador de animais e recifes do mundo, perdendo mais de um milhão de animais e recifes por ano para esta indústria altamente insustentável e cruel. Os recifes do Havaí, que são bastante estreitos em seu escopo, estão visivelmente sofrendo com a exploração e comércio do aquário.

Equipe da Sea Shepherd rema pela costa acidentada de Big Island. Foto: Deborah Bassett / Sea Shepherd

Diretor de Olamau, e opositor de longa data do comércio do aquário, Mike Nakachi, acrescentou: “Nós ficamos maravilhados em ter Sea Shepherd participando na corrida Olamau deste ano. Apoiamos completamente a missão da Sea Shepherd, e precisa de mais grupos que sejam ousados ​​o suficiente para agir pelo que é certo. A Sea Shepherd não está com medo de desenhar a linha na areia e defender do maior dos predadores no mar até os peixes de recife tropical aqui em nosso próprio quintal. Trata-se de proteger todo o sistema ecológico. Nossos recursos do Havaí não são infinitos, e o que os colecionadores de aquário estão fazendo com o nosso sistema de recife aqui é completamente destrutivo”.

Com a maioria da equipe sediada em Hong Kong, o marco zero da indústria de barbatana de tubarão, os membros da equipe também foram inspirados pela conscientização sobre os atuais esforços da Sea Shepherd para acabar com esta prática brutal. Com mais de 100 milhões de tubarões mortos anualmente em todo o mundo, o principal predador dos oceanos está precisando de proteção, agora mais do que nunca. De acordo com o Diretor da Sea Shepherd Hong Kong, Gary Stokes:

“Quando os caras da LBC vieram até mim e disseram que queriam aumentar a conscientização sobre as campanhas em defesa dos oceanos da Sea Shepherd remando em Olamau, eu vi isso como uma grande oportunidade de parceria. Vindos de Hong Kong, queriam especialmente chamar a atenção para a questão de barbatana de tubarão, bem como promover a campanha em Defesa dos Recifes, que foi lançada recentemente no Havaí. Estou muito orgulhoso do que a equipe conseguiu. Olamau é a ‘Fórmula Um’ do circuito de remo, e eles deixaram os oceanos orgulhosos!”

A Sea Shepherd gostaria de estender nossos mais sinceros aloha e gratidão a toda a equipe, que também generosamente doou 50% de recursos captados por meio de esforços de captação de recursos privados para as campanhas em defesa dos tubarões e dos recifes da Sea Shepherd. Estamos ansiosos para remar com você novamente no futuro – Mahalo nui loa!

Equipe da Sea Shepherd celebra a linha de chegada. Foto: Sea Shepherd

Equipe de remo da Sea Shepherd na Corrida Olamau 2013, em Big Island, Havaí. Foto: Sea Shepherd

Mapa do curso da corrida de Olamau- três dias, 100 milhas. Foto: Sea Shepherd

Traduzido por Raquel Soldera, voluntária do Instituto Sea Shepherd Brasil

Back to list

Related Posts