Notícias

Instituto Sea Shepherd Brasil presente na Semana do Meio Ambiente em São Paulo

O Núcleo SP do Instituto Sea Shepherd Brasil esteve presente na Semana de Meio Ambiente da cidade de São Paulo, no final de semana de 08 e 09 de junho, na qual houveram vários eventos simultâneos.

A voluntária Tereza esclarecendo visitantes sobre a importância da preservação da vida marinha. Foto: Núcleo SP/ISSB

A causa da preservação e valorização da vida marinha foi abordada de maneira peculiar. Desta vez não fomos ao litoral, mas sim ao extremo sul da capital paulista, há 50 quilômetros do marco zero da cidade, já na Serra do Mar, e muito próximo dos limites paulistanos do Parque Estadual da Serra do Mar e Núcleo Curucutu, divisa com as cidades litorâneas de Itanhaém, São Vicente e Peruibe.

A presença da Sea Shepherd foi recebida com entusiasmo por adultos e crianças, na medida que a Festa das Águas se transformou eu um caldeirão cultural, com a participação das colônias japonesa, alemã e indígena se misturando a pessoas de todas as partes do Brasil.

Apresentação de dança típica alemã. Foto: Núcleo SP/ ISSB

A Festa das Águas acontece todos os anos na data de aniversário das Áreas de Proteção Ambiental Bororé, às margens da Represa Billings, e Capivari Monos, às margens da Represa Guarapiranga. Ambas, na própria Serra do Mar, e divisoras de águas, acolhendo também a Rota do Cambuci, fruta nativa da Mata Atlântica que está ganhando espaço na culinária regional paulista.

Comidas típicas, dança e música, além da participação de agricultores locais, ONGs, moradores e turistas, transformaram a Festa das Águas e a Rota do Cambuci em um evento raro de ser visto hoje, um encontro de amigos.

Nosso objetivo no evento foi claramente atingido, na medida que conseguimos apresentar a importância de se preservar as matas que circundam o bairro, pois tudo o que acontece na região reflete diretamente no mar, a maior fonte de oxigênio do planeta e o grande mantenedor da vida na terra.

Tenda do Núcleo SP do Instituto Sea Shepherd Brasil na Festa da Águas. Foto: Núcleo SP/ ISSB

Em meio à diversidade de pessoas que estiveram presentes, pudemos expor o material recolhido no litoral de São Paulo e às margens da Represa Billings, e mostrar a todos que visitaram o evento que, embora haja alguma diferença, lixo é lixo, e todo lixo em algum momento chega no mar e causa danos irreversíveis ao ecossistema marinho.

Exposição de lixo recolhido de praia, sobre a mesa, e da Represa Billings, no chão. Foto: Núcleo SP/ ISSB

Foto: Núcleo SP/ ISSB

Acompanhamos também um passeio de barco na Represa Billing, convidados pela Secretaria do Verde e Meio Ambiente de São Paulo, no qual foi possível, de forma prática, apresentar a problemática do crescimento desordenado das grandes cidades junto às margens de rios, represas, ou oceanos.

Back to list

Related Posts