Notícias

Sea Shepherd faz oferta para a China para proteger a fauna marinha nas ilhas Diaoyu

Pescadores japoneses conduzem um grupo de golfinhos-de-Risso ao largo da costa de Taiji. Foto: Sea Shepherd

Seria uma tragédia para a vida marinha o Japão continuar a controlar as ilhas Senkaku Diaoyu Tiaoyu, no Mar da China Oriental. À luz do massacre em curso de golfinhos em Taiji, no Japão, e a matança contínua de baleias pelo Japão no Oceano Antártico, a Sea Shepherd Conservation Society deseja apoiar os esforços chineses para afirmar a soberania sobre as ilhas conhecidas como Ilhas Diaoyu pela China e por Ilhas Tiaoyu por Taiwan.

Os japoneses se refere às ilhas como as Ilhas Senkaku, uma vez que foram violentamente retiradas da China e anexadas ao Japão em 1895. A Sea Shepherd está preocupada que o controle japonês sobre as ilhas levará ao abate de mais golfinhos e baleias. “Nós não queremos ver as águas em torno destas ilhas se tornando vermelhas com o sangue de golfinhos e baleias”, disse o Capitão Paul Watson. “O Japão tem demonstrado que eles não têm a integridade ecológica nem a responsabilidade ambiental para gerenciar esses ecossistemas insulares”. A Sea Shepherd gostaria de fazer uma oferta para a China, para que a nossa organização envie um de nossos navios para as ilhas, para investigar as populações locais de golfinhos e outras espécies de fauna marinha que estarão ameaçadas se o Japão ocupar as ilhas.

Nossa preocupação é com os habitantes indígenas das ilhas, e as águas ao redor das ilhas. Se o Japão decidir desenvolver estas ilhas, trará sérias consequências para a flora e a fauna da ilha. Os maus-tratos do Japão aos golfinhos é vividamente evidente em Taiji, no Japão, onde centenas de golfinhos são cruelmente assassinados todos os anos. Os golfinhos de Diaoyu não devem ser ameaçados pela ocupação japonesa contínua de ilhas que roubaram violentamente da China em 1895.

Embora a China continue a ter problemas com a permissão de cativeiro de golfinhos e consumo de sopa de barbatana de tubarão, a Sea Shepherd tem sido encorajada pela decisão do governo chinês de proibir barbatanas de tubarão em repartições do Estado. A Sea Shepherd vê a China como um país disposto a fazer concessões no interesse da conservação marinha e eles têm feito, enquanto que o Japão tem sido intratável sobre as mesmas questões.

Corpo de um golfinho-de-Risso sendo transferido em Taiji, no Japão. Foto: Sea Shepherd

Traduzido por Raquel Soldera, voluntária do Instituto Sea Shepherd Brasil

Back to list

Related Posts