Notícias

Sea Shepherd pede a remoção imediata de “pesquisador” de leões-marinhos

"Pesquisador" Matthew Tennis deixa a pele de um leão-marinho em chamas durante a marcação - Porto de Astoria, 24 de março de 2013. Foto: Aaron Hall / Sea Shepherd

Em 18 de fevereiro de 2010, o Serviço Nacional de Pesca Marinha dos Estados Unidos emitiu o alvará nº 13430 para o Laboratório Nacional de Mamíferos Marinhos para “atividades de pesquisa” sobre os mamíferos marinhos, conforme disponível no documento (em inglês).

De acordo com a “autorização para tomar espécies protegidas para fins científicos”, o que é autorizado até 31 de janeiro, de 2015, o objetivo da pesquisa é o de “fornecer informações necessárias para a avaliação das populações de mamíferos marinhos e gestão, incluindo a gestão dos mamíferos marinhos ameaçados de predação sobre os salmonídeos e ameaçados de extinção.”

Entre os co-pesquisadores listados no alvará nº 13430 está Matthew Tennis. Tennis é conhecido por aqueles que seguem a campanha da Sea Shepherd, Guardiões da Represa, como o indivíduo responsável pela operação de marcação dos leões-marinhos no Porto de Astoria, em Oregon. Para os efeitos da licença, co-pesquisadores estão qualificados para realizar atividades autorizadas sem supervisão no local da permissionária. A licença permite a Tennis e outros capturar, deter, medir, pesar, e marcar com ferro quente até 300 leões-marinhos-da-Califórnia adultos e jovens do sexo masculino, anualmente. Em nenhum lugar nas 22 páginas do alvará nº 13430 é especificado que a presença de voluntários da Sea Shepherd deve ter qualquer influência sobre as atividades de “pesquisa”, mas em 23 de junho de 2013, às 23:05, Tennis publicou num grupo aberto na página de mídia social Facebook: “Esta primavera eu drasticamente aumentei os meus esforços de pesquisa em Astoria porque a Sea Shepherd estava assistindo. Na verdade, nós marcamos novos animais em Astoria mais nesta última primavera do que qualquer outra primavera na história do projeto”.

Mensagem de Matt Tennis. Imagem cortesia de www.facebook.com

Longe de escolher o número de animais a marca com base em dados científicos sólidos, Tennis parece marcar animais apenas para ofender um grupo tentando garantir a sua integridade física. A Sea Shepherd denuncia seu comentário tão repugnante e exorta o Serviço Nacional de Pesca Marinha para remover imediatamente Tennis do Alvará nº 13430 e qualquer outra posição de responsabilidade associada com a manipulação de mamíferos marinhos. “É desprezível pensar que o chamado pesquisador faria uma afirmação tão flagrante e inadequada sobre algo tão sério, como a marcação quente dos mamíferos marinhos protegidos pelo governo federal”, comentou Scott West, Diretor de Inteligência e Investigações da Sea Shepherd.

"Pesquisador" Matthew Tennis fica em pé em um leão-marinho, enquanto o marca - Porto de Astoria, 28 de março de 2013. Foto: Sea Shepherd

De 15 de março a 31 de maio de 2013, Guardiões da Represa da Sea Shepherd estiveram no porto de Astoria e na represa de Bonneville para monitorar e informar sobre as atividades associadas com armadilhas, marcação e remoção letal de leões-marinhos, bodes expiatórios por comer salmão selvagem (peixe é seu alimento natural) no rio Columbia. Ao longo da campanha, Guardiões da Represa voluntários observaram a conduta de Tennis nas atividades de marcação, em várias ocasiões, no porto de Astoria. Fotos e vídeos foram feitas pelos Guardiões da Enseada mostrando Tennis deixando a pele de leões-marinhos em chamas e pisando em suas feridas frescas com suas botas sujas de trabalho.

Logo após o fim da Campanha Guardião da Represa 2013, Tennis lamentou no Facebook sobre sua falta de motivação para o trabalho, na ausência dos voluntários vigilantes da Sea Shepherd. Aparentemente, sem a presença dos Guardiões da Represa e suas câmeras, o “pesquisador”, cujo trabalho é financiado com dinheiro do contribuinte, tem coisas melhores para fazer com seu tempo.

Mensagem de Matt Tennis. Imagem cortesia de www.facebook.com

A falta de profissionalismo de Tennis, seus comentários públicos e comportamento denunciam a integridade do chamado programa de “pesquisa”. Ele deve ser imediatamente demitido das suas funções como co-pesquisador dessa autorização federal. A Sea Shepherd convoca seus apoiadores para contatarem Donna Wieting, diretora do escritório do Serviço Nacional de Pesca Marinha dos Estados Unidos para educadamente a remover imediatamente Mathew Tennis do alvará nº 13430:

Donna Wieting
Director, Office of Protected Resources
NOAA Fisheries
1315 East-West Highway
Silver Spring, MD 20910
phone: 301-427-8400
Fax: 301-713-0376
donna.wieting@noaa.gov

Um dos "objetos de pesquisa" do alvará nº 13430. Foto: Sea Shepherd

Traduzido por Raquel Soldera, voluntária do Instituto Sea Shepherd Brasil

Back to list

Related Posts