A vida marinha está em perigo!

Dito isso, logo imaginamos milhões de problemas relacionados aos oceanos, mas o que não lembramos é que todos eles são causados exclusivamente pelo ser humano!
É triste saber que as Baleias, nossos gigantes marinhos indefesos e inofensivos, estão literalmente na mira de magnatas e empresas, que sob a falácia de “realizar pesquisas científicas”, assassinam esses maravilhosos animais!
 
Os japoneses consomem carne e gordura de Baleia, barbatanas de Tubarão e tantas outras partes desses animais em risco de extinção como iguarias, tão somente para satisfazer  seu paladar ou marcar um “status” social. Assim como eles, Noruega, Islândia e Dinamarca também desafiam as leis internacionais e ignoram a moratória da Comissão Baleeira Internacional de 1986, que determina a proibição de caça comercial de baleias e assassinam, sem piedade, estes gigantes do mar. 
Sobre a Baleia Azul, por sinal, vale lembrar que um indivíduo dessa espécie foi abatido há pouco tempo pela Islândia!
 
 
 
O mais bizarro de tudo isso é que estamos falando de países chamados de desenvolvidos, com alto nível de escolaridade e desenvolvimento humano. Entretanto, será que é correto dizer que possuem ‘alto desenvolvimento humano’ se os governos não mostram respeito para com a vida marinha e principalmente com as baleias?
Repudiamos totalmente o assassinato de Baleias, Tubarões e  captura ou escravidão de golfinhos!
Independentemente do motivo, seja ele cultural, financeiro, disfarçado de pesquisa científica ou com o deplorável fim de explorar esses animais em parques como forma de entretenimento, a comunidade internacional não pode aceitar mais esse tipo de práticas em pleno século XXI.  Devemos lembrar que  muitas tradições desnecessárias caíram em desuso por serem incompatíveis com o respeito ao próximo, seja ele humano ou animal!
O Sea Shepherd não vai se calar, nem se omitir perante tanta crueldade. Vamos sempre dar ‘voz’ aos que não têm. Lutar pela vida marinha de forma incansável.
Porque como diz nosso Capitão Paul Watson, se os oceanos morrerem, nós morremos!
 
Estaremos em Florianópolis de 8 a 9 de setembro para a 67o. reunião anual da Comissão Internacional Baleeira!  Será no próximo sábado, domingo e segunda-feira.
 
 
 

São Paulo – Divemag Festival e a Sea Shepherd Brasil juntos no Primeiro Café com Bolhas

O dia foi dedicado aos tubarões, o Shark Day, com vistas para a conscientização e proteção
destes magníficos animais. O evento sediou a primeira edição do Café com Bolhas, “uma série
de bate-papos intimistas com lendas vivas do mergulho brasileiro” Divemag International.

Um dia memorável, que reuniu amigos e convidados para uma tarde de prêmios, arte,
caridade, educação, música, exposição, debates, network de produtos, serviços e engajamento
social.

 

Voluntários Sea Shepherd Brasil na promoção de produtos e divulgação de campanhas

 

Voluntários Sea Shepherd Brasil e Kadu Pinheiro Embaixador do Mar

Dentre tantas atrações, houve o momento do debate sobre o Shark Feeding – os prós e
contras, com Giovana Gianetto Voluntária da Campanha Milagro da Sea Shepherd
Conservation Society e Gabriel Ganme, a conversa foi intensa e os convidados participaram
com muitas perguntas e expuseram suas opiniões sobre o turismo de alimentar
propositalmente tubarões na vida selvagem.

Giovanna Gianetto Sea Shepherd Conservation Society sobre o Skark Feeding

Nas divertidas sessões de bate-papos, os palestrantes conversaram sobre as grandes histórias
das lendas do mergulho, da profissão destes especialistas em vida selvagem e da arte voltada
para a natureza. A sala lotada foi atraída pelos renomados profissionais que compartilharam
sobre o tema e os presentes contribuíram para o sucesso das conversas.

 

Kadu Pinheiro e Cristian Dimitrius Embaixadores do Mar Sea Shepherd Brasil

Divemag Festival Nando, Padi e Lalo, Scuba Point no bate-papo pra lá de divertido

Kadu Pinheiro nas conversas enriquecedoras com o grupo de convidados e apaixonados pelo mar

Kadu Pinheiro nas conversas enriquecedoras com o grupo de convidados e apaixonados pelo mar

Kadu Pinheiro Pro Underwater Photografer em sua exposição de fotos subaquáticas incríveis.

 

Exposição da arte de Kadu Pinheiro – Pro Underwater Photografer

Entre tantas atrações do evento, muito foi dedicado a grandes prêmios! A lista era enorme!
Com vários apoiadores doando o melhor de seus produtos e serviços para o encantamento da
vida marinha selvagem.

Entrega de prêmios com a equipe Sea Shepherd

Um dos destaques foi o apoio das nossas Embaixadas Mar e Vida Ecotrip e Colonial Diver que
presentearam com sorteio e rifa passeios de mergulho monitorado, nadadeira, passeio de
barco no Netuno V e Discovery Dive em Ilhabela e a Dive For Fun em São Paulo sorteou
camisetas e curso de identificação de peixes. Agradecemos o apoio!

Dive For Fun

E para fechar com chave de ouro o sucesso do Shark Day 2018, o Sea Shepherd Brasil fez o pré
lançamento da OPERAÇÃO REDENÇÃO que visa a retirada de redes ilegais e redes fantasmas
como também fará atividades de resgate de fauna, limpeza de praia e monitoramento
pesqueiro. A Operação Redenção terá início na primavera deste ano, no Rio Grande do Sul que
contará com apoio de voluntários, instituições locais e poder de polícia. Em breve mais
informações de como participar e ajudar com recursos para o fundo e suprimentos.

Logo Operação Redenção

Apoie nossas causas, participe das ações e eventos para nos ajudar a defender, conservar e
proteger nossos oceanos. Acompanhe as redes sociais! Doe, compre, compartilhe, seja um
voluntário da marinha de Netuno!
Pelos oceanos.

Veja o teaser do pré lançamento da Operação Redenção Sea Shepherd Brasil

[youtube width=”525″ height=”390″]https://youtu.be/q3JKiv3mLjw[/youtube]

Apoie nossas causas, participe das ações e eventos para nos ajudar a defender, conservar e
proteger nossos oceanos. Acompanhe as redes sociais! Doe, compre, compartilhe, seja um
voluntário da marinha de Netuno!
Pelos oceanos.

Voluntários Sea Shepherd Brasil

 

Baleias Jubarte no Litoral Norte Paulista são Foco de Perseguições

São Paulo – O litoral norte paulista recebe nesta época do ano a passagem das baleias jubartes (Megaptera novaeangliae) em sua migração para o nordeste brasileiro. Este período vai de junho a dezembro que durante o inverno antártico migram para águas tropicais e subtropicais para acasalar e dar à luz.

Em Ilhabela, voluntários e ambientalistas juntaram-se num projeto de avistagem de baleias que busca foto identificação caudal, registrando através de navegações no mar e avistagens em terra (para posterior comparação) quais indivíduos estão em migração, bem como registrar suas visitas ao Arquipélago. Foram mais de 45 baleias jubarte avistadas em Ilhabela e região sendo que nove delas nos últimos dias.

Jubarte na costeira do bairro Borrifos em Ilhabela/SP no último domingo – foto Filipe Lott

 

Jubarte na costeira do bairro Borrifos em Ilhabela/SP no último domingo – foto Filipe Lott

O Projeto Baleia à Vista do pesquisador e fotógrafo Julio Cardoso conta com a ajuda de ambientalistas locais para registrar as passagens das gigantes no projeto, seja fotografando sua cauda por bote, barco ou pontos fixos ao longo da costeira numa rede de comunicação de diferentes profissionais que ainda está em formação.

Apoiadores do Projeto Baleia à Vista, Julio Cardoso, Sea Shepherd Brasil, Mar e Vida Ecotrip, Argonautas

No entanto, no último dia 15, quatro baleias jubarte foram avistadas por diferentes membros da equipe em pontos estratégicos de Ilhabela. Uma delas percorreu um longo caminho pelo canal de São Sebastião/Ilhabela e foi possível constatar que se tratava de uma Baleia Corcunda enroscada em uma rede de pesca presa ao rostrum (focinho) e corda apertada no corpo.

No centro, próxima a nadadeira dorsal, uma corda estrangula o corpo da jubarte nesta foto distante do animal.

Barcos colocaram a baleia em risco.

Durante todo o dia a baleia foi monitorada com cuidado pelos ambientalistas na tentativa de soltar a rede fantasma do seu corpo. A operação contou com a ajuda da equipe de resgate de animais marinhos Argonautas e da Operadora de Turismo Mar e Vida Ecotrip que a acompanharam com bote e barco de resgate na trajetória de saída do canal. Infelizmente, ao longo da trajetória de retirar a rede, a baleia foi perseguida por muitos outros barcos que a abordavam diretamente e bloqueavam o seu caminho, contrariando as orientações dos especialistas de afastarem-se.

[youtube]https://youtu.be/Nkb-IU-jV8Y[/youtube]

Estas várias embarcações que a seguiram colocaram enormemente em risco a sua integridade física. O encantamento das pessoas ao ver estes formidáveis animais não poupou os riscos de segurança da baleia que arrastava estressada a rede que na tentativa de fugir quase encalhou em praia rasa.

A esperança é que com o registro da cauda e da corda presa, outros pesquisadores ao longo da jornada desta baleia pelo litoral brasileiro até Abrolhos na Bahia, consigam identificá-la e remover o petrecho de pesca.

Mais uma vez é importante destacar que a presença de embarcações próximas às baleias tem que ser evitada. NÃO NAVEGAR EM ROTA DE COLISÃO, NÃO PERSEGUIR AS BALEIAS é o mais sensato a se fazer e que deve ser respeitada a sua integridade física.

Pelos oceanos!

Dia Mundial dos Oceanos na Semana do Meio Ambiente 2018 em Ilhabela

São Paulo – O Clean Up em homenagem ao Dia Mundial dos Oceanos reuniu pessoas em Ilhabela, preocupadas com a vida marinha, sua biodiversidade e sobrevivência. No berçário marinho de Ilhabela a ação direta na limpeza de detritos foi realizada com mergulho, limpeza de praia e costeira. Esta é uma ação da Campanha Marine Debris da Sea Shepherd que ocorre no mundo contra o lixo descartado em nossos oceanos.

voluntários em ação na Semana do Meio Ambiente 2018 – Ilhabela/SP

 

Voluntários em ação na da tenda SeaShepherd Brasil em Ilhabela/SP.

O sábado foi um dia muito produtivo com troca de ideias, novas parcerias, compromisso com a ação e o mais importante, todos juntos pela mesma causa em busca dos detritos deixados pelos turistas, por construções a beira mar e moradores da ilha. Foram 9 mergulhadores, e em terra muitos voluntários foram divididos num plano de ação, com muita disposição para recolher micro lixo de 4 pequenas praias. Ainda retiramos os animais dos detritos marinhos, separamos os materiais e contamos o lixo. Foram mais de 16 sacos com diversos materiais.

Entre o material que saltavam aos olhos era a quantidade de garrafas pet, bitucas de cigarro e restos de materiais de construção da obra de contenção da encosta que lá está trabalhando. Foram 110 garrafas de plástico, 554 bitucas, embalagens de marmitas e outros alimentos. Nas praias as latinhas de cerveja eram as mais encontradas e no fundo do mar foram cordas, restos de rede e linhas de pesca.

Separação do lixo

 

 

Muitos sacos foram preenchidos com micro lixo e restos de material de construção

Esta ação de sucesso aconteceu num pequeno trecho de 1,5 na Praia das Pedras Miúdas até a Praia do Portinho e só foi possível a sua realização por conta dos voluntários e dos patrocinadores Operadora de Mergulho Colonial Diver, Mar e Vida Ecotrip e Secretaria do Meio Ambiente de Ilhabela. Somos gratos a todos os envolvidos!

 

Do alto, o movimento do espaço criado para o dia da ação.

Conheça mais sobre este movimento global em defesa da vida marinha! Estamos prontos para agir na preservação deste berçário marinho de Ilhabela que suplica por atenção dos órgãos
públicos do meio ambiente e turismo. Precisa de cuidados principalmente das pessoas que ali frequentam e trabalham.

 

Praia das Pedras Miúdas – Ilhabela/SP – Brasil

“Este movimento global na conservação dos oceanos chama a atenção para a nossa vida cotidiana, que se não mudarmos nossos hábitos, a vida marinha será ainda mais degradada, afetando não somente a saúde dos oceanos como também nossa própria sobrevivência.

Mara Lott – voluntária em São Paulo.

Pelos oceanos!
Sea Shepherd Brasil – São Paulo

Espírito Santo – Limpeza de praia e restinga foi a ação do Sea Shepherd na Praia da Jurema em Vitória.

Durante o dia 9 de junho, a Curva da Jurema, em Vitória – Espírito Santo, recebeu a colaboração de voluntários para a campanha Marine Debris, realizada pela Sea Shepherd Brasil em diversas praias do país. A ação de cleanup de praia e restinga ocorreu nos períodos da manhã e da tarde, cobrindo toda a extensão da praia. Foram retirados um total de mais de 10kg de lixo que se encontravam nas áreas de areia e restinga do local.

Praia da Jurema – Vitória, Espírito Santo

A questão de dispensar resíduos de consumo nas praias é comum e, por isso, a visibilidade dos voluntários rendeu questionamentos e comentários positivos por parte dos banhistas presentes, reforçando o teor de conscientização da campanha. Dentre os itens recolhidos, destacaram-se em quantia bitucas de cigarro, tampas plásticas, canudos e fragmentos de plásticos de diversas espessuras. Ainda, embalagens de alimentos, anéis de lata de cerveja e palitos de sorvete, o que evidenciava a cultura de descarte imediato de materiais relativos a produtos consumidos durante a permanência das pessoas, na praia.

A coleta dos detritos foi catalogada e pesada.

Voluntários destinaram seu tempo para a retirada de micro lixo na praia

Há lixeiras disponíveis e, excetuando-se as que estavam em local indevido para acesso – como sobre a área de restinga – todas poderiam ser utilizadas para o seu devido propósito. O lixo nos oceanos é um problema global e os esforços de grupos voluntários ao redor do mundo não são suficientes para a manutenção da qualidade dos ecossistemas. A mudança de hábito é uma urgência para todos. Precisamos entender que a vida marinha é uma responsabilidade de todos e nos tornarmos agentes desta mudança, assumindo a responsabilidade de proteger e conservar. Pelos oceanos!