Com tristeza, lamentamos a morte do capitão Albert Falco

Pelo Capitão Paul Watson

Este fim de semana o Dia da Terra viu a passagem de um dos grandes defensores de nossos oceanos. Todos nós da equipe Sea Shepherd Conservation Society, funcionários, tripulação, os voluntários em terra, todos estamos tristes com a morte de um dos nossos membros mais queridos do Conselho Consultivo da Sea Shepherd.

Capitão Albert Falco morreu em 21 de abril, aos 84 anos de idade. Ele nasceu em Marselha, na França, em 17 de outubro de 1927. Ele morreu em Marselha.

Albert Falco foi o ex-capitão e mergulhador chefe do R/V Calypso. Ele era um mergulhador pioneiro, e há muito tempo companheiro de mergulho do capitão Jacques Cousteau.

Há menos de um ano atrás, em 25 de maio de 2011, em La Ciotat, na França, o Capitão Falco lançou oficialmente o navio da Sea Shepherd, Brigitte Bardot.

Ficamos honrados e orgulhosos quando ele se juntou ao nosso Conselho Consultivo para a conservação dos oceanos.

Segui a carreira do Capitão Falco toda a minha vida, e eu vou sempre amar os tempos que passei em sua companhia.

Os oficiais e a tripulação do Calypso inspiraram duas gerações de mergulhadores e ambientalistas. Capitão Falco, junto com Jacques Cousteau e o Capitão Phlippe Cousteau, estavam entre os poucos homens que eu posso dizer que foram de grande influência em minha vida. Infelizmente o mundo perdeu todos os três.

Capitão Falco viu a diminuição da biodiversidade nos oceanos durante um período de quase sete décadas. Ele foi dedicado à proteção da vida e habitats no mar. Ele era um marinheiro lendário, mergulhador, oceanógrafo, e conservacionista. O mundo é um lugar melhor por causa dele.

Ele sempre será lembrado e homenageado por todos nós da Sea Shepherd Conservation Society.

Traduzido por Raquel Soldera, voluntária do Instituto Sea Shepherd Brasil

A Sea Shepherd está procurando voluntários para serem Guardiões da Represa

Precisamos de voluntários para estarem presentes na represa de Bonneville e no local da armadilha em Astoria, Oregon. Precisamos da sua ajuda para parar o abate de leões-marinhos, protegidos pelo governo federal da Califórnia, no rio Columbia. Acreditamos que com a nossa vigilância constante sobre o rio, podemos fazer a diferença e salvar a vida de leões-marinhos.

A Sea Shepherd Conservation Society está procurando pessoas que possam trabalhar de forma independente, de maneira profissional, ser calmo, tranquilo, intenso, corajoso e apaixonado.

O incrível e eficaz líder dos Guardiões da Enseada, Scott West, estará conduzindo a campanha.

Isto é algo para você? Envie um e-mail para Scott em: damguardian@seashepherd.org

Você vai então receber um pacote de informações.

Traduzido por Raquel Soldera, voluntária do Instituto Sea Shepherd Brasil

Sea Shepherd Conservation Society se une a milhares de cidadãos franceses para opor-se à perfuração de petróleo no sul da França

Lamya Essemlali e o grupo da Sea Shepherd França (Guyve, Christelle, Samy, Melodie, Thomas, Brian). Foto: Sea Shepherd

Ecologistas venceram uma batalha contra as companhias de petróleo no sul da França, mas a guerra ainda não acabou.

Em 08 de abril de 2012, a Sea Shepherd Conservation Society participou de um evento de grande oposição na praia de Bregançon, no sul da França, opondo-se à perfuração de petróleo no Mar Mediterrâneo. O projeto iria ocorrer na costa da França, perto de Marselha, e estava sendo realizado pela Companhia de Petróleo Melrose.

A oposição foi iniciada por José Bové, que agora orgulhosamente carrega a bandeira Jolly Roger da Sea Shepherd em seu navio. Sr. Bové havia se encontrado na semana anterior com o Capitão Paul Watson e Lamya Essemlali, presidente da Sea Shepherd França, para convidar a Sea Shepherd para participar do evento.

Capitão Paul Watson e José Bové, em Paris

Graças à forte oposição dos cidadãos, o governo francês, finalmente, se recusou a permitir que a Companhia Melrose perfurasse na costa, mas muitos projetos de perfuração ainda estão pendentes. Ativistas da Sea Shepherd estavam entre milhares de ativistas naquele dia, junto com um navio orgulhosamente carregando a Jolly Roger. Como um repórter francês declarou, a chegada dos piratas não passou despercebida.

“Não quero nunca mais ver o que aconteceu no golfo do México, aconteça aqui no Mediterrâneo”, disse Lamya Essemlali. “Toda vez que o governo for tentado a vender a biodiversidade marinha para as companhias petrolíferas, eles devem saber que nós, cidadãos e ONGs, estaremos lá para nos opor. Este é apenas o começo de uma resistência em curso para as empresas petrolíferas”.

Cartaz para a oposição da perfuração de petróleo, "Sem hidrocarbonetos no mar"

Traduzido por Raquel Soldera, voluntária do Instituto Sea Shepherd Brasil

O navio Brigitte Bardot da Sea Shepherd foi consertado e está pronto para ação

Pelo Capitão Locky MacLean

O Capitão Luis Manuel Pinho acompanha como o Brigitte Bardot é levantado por guindastes. Foto: Simon Ager

Em 16 de abril de 2012, o navio escoteiro da Sea Shepherd, Brigitte Bardot, foi relançado em Fremantle após 3 meses de reparos necessários pelos danos causados por uma onda gigantesca no Oceano Antártico. O gerente do navio, Simon Ager, estava eufórico, afirmando que “os últimos três meses e meio de reparos por parte dos profissionais e voluntários apaixonados  nos trouxeram até hoje, o Brigitte Bardot baixou graciosamente de volta para a água, completamente reparado e mais forte do que nunca, e pronto para continuar na luta, não só, talvez, em situação um pouco pior pelo desgaste durante este episódio, mas com uma determinação renovada.”

Os críticos sistemas de organização do navio ainda estavam sendo reconsiderados durante o lançamento. O capitão do Brigitte Bardot, Luis Manuel Pinho, explicou: “Tivemos de manipular manualmente o navio do guindaste, suspendendo-o, para uma doca, pois alguns sistemas ainda não estavam operacionais e não conseguimos testá-los fora da água, de modo que este foi o primeiro desafio que tivemos que enfrentar.”

O diretor da Sea Shepherd na Austrália, Jeff Hansen, que mora em Fremantle, e estava presente durante o lançamento, comentou: “Muitos corações australianos afundaram quando eles viram o Bardot voltando para o porto tão cedo durante a operação Vento Divino, pois ele desempenha um papel fundamental, como um navio de perseguição na busca pelo navio-fábrica baleeiro. Australianos são alguns dos defensores mais fervorosos de baleias no mundo e tem sido fantástico ver as empresas locais e voluntários se reunirem e se mobilizarem pelas grandes baleias “.

O Brigitte Bardot sendo baixado para a água por guindastes para iniciar os testes pós-reparo do mar. Foto: Simon Ager

O Capitão Pinho, que assumiu o comando do navio temporariamente, descreveu a viagem: “o percurso entre Fremantle e Melbourne equivale a algo em torno de 1.750 milhas náuticas, a distância que podemos cobrir entre 5 e 7 dias, dependendo das condições climáticas. O Brigitte Bardot tem que ser tratado mais como um pequeno barco do que um navio. A sua velocidade e percursos têm de ser ajustados para as condições. É uma travessia difícil em condições perfeitas de tempo, como nós temos que evitar o encontro com condições difíceis ao circundar o Cabo Leeuwin e ainda mais quando chegar em Bass Strait, que pode ser complicado. Isto quer dizer que, este navio é um exercício incrível de arquitetura naval, e ainda depois de 16 anos não há quase nada que se compare a ele sobre a água em termos de eficiência, e guiar o Brigitte Bardot no oceano é uma grande experiência”, afirmou o capitão Pinho, um arquiteto naval em seu próprio direito.

“Ao chegar em Melbourne, nós iremos atracar perto do Steve Irwin e continuar a melhorar o Bardot e deixá-lo pronto para as próximas campanhas”, afirmou o gerente de navio Simon Ager, que faz parte da tripulação do Brigitte Bardot desde o dia em que o navio foi adicionado a frota da Sea Shepherd.

“Simon é, sem dúvida, um dos nossos mais dedicados tripulantes, e eu sei que depois de seus esforços para reparar o navio, ele está ansioso para ver Bardot em ação novamente”, disse o capitão Locky MacLean, que supervisionou o reequipamento uma vez que o navio voltou danificado do Oceano Antártico.

O diretor da Sea Shepherd Austrália, Jeff Hansen, vai sentir falta de ter o Brigitte Bardot em sua cidade natal, mas ressaltou que o navio e sua tripulação tinha um trabalho importante a fazer. O Brigitte Bardot está programado para chegar em Williamstown na última semana de abril, e estará aberto para excursões nos finais de semana nas docas da Fundação Seaworks, ao lado do Steve Irwin.

Traduzido por Dani Vasques, voluntária do Instituto Sea Shepherd Brasil

Sea Shepherd Brasil presente no PADI Festival 2012

Por Guilherme Ferreira, Comunicação Instituto Sea Shepherd Brasil

O Instituto Sea Shepherd Brasil (ISSB) esteve presente em um dos eventos mais conceituados de mergulho da América Latina.

Durante os dias 13, 14 e 15 de abril, na capital paulista, personalidades e representantes de empresas, instituições e escolas de mergulho discutiram e interagiram a respeito do dive nacional. O Instituto Sea Shepherd Brasil fincou sua bandeira no evento, levando diversos voluntários de diferentes regiões do país.

Voluntários, no estande do Instituto Sea Shepherd Brasil. Crédito: Núcleo RJ

O estande da Sea Shepherd foi um dos mais movimentados da feira, atraindo a atenção de visitantes e expositores. Ficou claro, para quem esteve presente, a representatividade da instituição no país.

Daniel Botelho, Embaixador do Mar da Sea Shepherd Brasil. Premiado fotojornalista, especialista em fotografia subaquática. Crédito: Michelle Mastronello

“Para nós não é mais surpresa a consideração e o respeito que as pessoas demonstram ao se referir ao trabalho do Instituto Sea Shepherd Brasil. Eventos como esse são fundamentais para alinharmos parcerias e fortalecermos nosso nome entre pessoas, empresas e instituições compromissadas com a preservação do meio ambiente marinho”, destaca Wendell Estol, Diretor Geral do Instituto Sea Shepherd Brasil.

Jacques Dequeker, Embaixador do Mar - Sea Shepherd Brasil. Crédito: Raquel Rossa

Breve, fotos e vídeos do evento. Aguarde e confira!