Sea Shepherd oficialmente passa o sistema de identificação automática para o Parque Nacional de Galápagos

O diretor do Parque Nacional Galápagos, Edwin Naula, assina os papéis para finalizar a passagem

Na quinta-feira, 31 de maio, a Sea Shepherd Galápagos oficialmente passou a infraestrutura do Sistema de Identificação Automática (AIS, em inglês) para o Parque Nacional de Galápagos.

A infraestrutura AIS consiste de nove repetidores e dois centros de controle. Os centros de controle, que são localizados em duas ilhas diferentes, são ligados entre si por uma ponte sem fio para facilitar a transferência de um fluxo substancial de dados.

O valor total do hardware, da logística e das instalações dessa doação é de cerca de 870.000 dólares.

O equipamento foi entregue com ampla documentação e apoio contínuo para os próximos anos.

O gerente de projeto, Marcel Wensveen, com toda a documentação que preparou

Ter a infraestrutura do AIS instalada foi o primeiro passo neste projeto, que será seguido pela colocação de todas as embarcações operando dentro da Reserva Marinha de Galápagos, equipadas com transmissores AIS. A Sea Shepherd Galapagos contribuirá para a aquisição de aparelhos AIS para as embarcações de pesca artesanal locais.

A rede AIS tornará o controle da Reserva Marinha de Galápagos mais eficiente, e mostrará o movimento de embarcações ilegais. Isso melhorará a segurança para todas as embarcações, suas tripulações e passageiros dentro da Reserva Marinha de Galápagos.

A rede AIS Galápagos é única do seu tipo; é a primeira vez que essa tecnologia será usada para monitorar todas as embarcações se movimentando numa determinada área. O AIS é, normalmente, somente usado por grandes embarcações comerciais. A Sea Shepherd acredita que o AIS pode ser uma ferramenta usada pelas autoridades do mundo todo para melhorar a segurança e o controle de todas as embarcações no interior de áreas marinhas protegidas.

A entrega final dos documentos

Já iniciamos negociações com respeito a outros parques nacionais na região, e nosso objetivo é usar as experiências de Galápagos para melhorar a proteção desses ecossistemas delicados.

Este projeto não poderia ter sido possível sem o apoio generoso da loteria holandesa Postcode.

Agradecemos muito à equipe de Galápagos, Malena e Hugo, por seu tremendo esforço e agradecimentos especiais ao gerente do projeto AIS, Marcel Wensveen. Marcel não só foi a força motriz por traz da execução do projeto, mas assegurou que os custos fossem mantidos num mínimo absoluto.

Traduzido por Carlinhos Puig, voluntário do Instituto Sea Shepherd Brasil

Instituto Sea Shepherd Brasil comemora o Dia Mundial do Meio Ambiente em Saquarema (RJ)

Por Luiz André Albuquerque, Diretor Regional Voluntário do Instituto Sea Shepherd Brasil – Núcleo Rio de Janeiro

No Dia Mundial do Meio Ambiente, comemorado na data de 05 de junho, o Instituto Sea Shepherd Brasil, representado pelo Núcleo RJ, participou de um evento promovido pela Prefeitura de Saquarema, cidade da Região do Lagos do Estado do Rio de Janeiro, através de convite formulado pela Secretaria de Meio Ambiente da cidade.

Foto: ISSB/Núcleo RJ

Foto: ISSB/Núcleo RJ

Reunindo um grande público no local, o evento promoveu uma série de ações ambientais na Praça do Bem Estar, no Centro. Teve também a participação de dez escolas municipais, de representantes do Consórcio Águas de Juturnaíba, da Colônia dos Pescadores Z-24, do Selo Bandeira Azul, de professores da UERJ, além do envolvimento das Secretarias do Meio Ambiente, Turismo, Educação e Cultura e Agricultura de Saquarema, através do Horto Municipal.

Foto: ISSB/Núcleo RJ

Em tendas montadas para receber a população, foram realizadas diversas atividades interativas, palestras e debates, além de apresentações artísticas de dança, teatro e do coral Escola que Canta, que tem um repertório inspirado em questões ambientais.

Foto: ISSB/Núcleo RJ

Nossos voluntários abordaram a campanha de defesa dos tubarões, informando e tirando dúvidas dos estudantes sobre a prática do “finning”, que é proibida pela portaria 121-N do IBAMA, mas que infelizmente ocorre costumeiramente em águas brasileiras, em decorrência da falta de fiscalização dos órgãos públicos federais e da conseqüente punição do envolvidos.

Foto: ISSB/Núcleo RJ

A educação ambiental teve continuidade com as crianças, sendo abordados os danos causados pelo lixo marinho, através de atividades de pintura e exposição de fotos.

Foto: ISSB/Núcleo RJ

Foto: ISSB/Núcleo RJ

Contamos com a participação especial de Ashley McDaniel, voluntária Sea Shepherd Dallas/USA, que junto com Guilherme Pirá atuou na Campanha de Defesa dos Golfinhos em Taiji, como Guardiã da Enseada.

Ashley ficou entusiasmada com as atividades da Sea Shepherd no Brasil.

Foto: ISSB/Núcleo RJ

Foi apresentado o projeto Selo Bandeira Azul, que visa a obtenção para a praia de Itaúna desta certificação internacional, considerada uma das certificações socioambientais mais importantes do mundo. Atualmente no Brasil, apenas a marina Costabella em Angra dos Rei, RJ e a Praia do Tombo, em Guarujá, SP, possuem tal selo, tendo sido Jurerê, em Florianópolis, SC, a primeira praia da América Latina a receber tal certificação, mas a perdeu recentemente.

Foto: ISSB/Núcleo RJ

A Colônia de Pescadores Z-24 realizou passeios educativos com os visitantes pela lagoa de Saquarema indo até a Ilha dos Gatos e também abordou a questão da pesca predatória, que felizmente vem sendo combatida por um grupo de fiscais locais.

Outros temas abordados foram a importância da Apa de Maçambaba, apresentada pela Secretaria de Meio Ambiente, a Rio+20 e a preservação do pássaro local “Formigueiro do Litoral”, através de exposição da ONG Pingo d´Água com a UERJ. No decorrer do evento foram distribuídos saquinhos de lixo e mudas de plantas nativas.

Foto: ISSB/Núcleo RJ

Instituto Sea Shepherd Brasil participa do 1° Fórum Regional do Mar, em Torres (RS)

O Instituto Sea Shepherd Brasil participou do 1° Fórum Regional do Mar, em Torres (RS).

Núcleo RS presente no Fórum do Mar, em Torres (RS)

O evento, realizado entre os dias 30/05 e 01/06, pela Prefeitura Municipal de Torres, com a organização da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Associação dos Surfistas de Torres (AST), nas dependências da ULBRA Torres, reuniu órgãos públicos, entidades governamentais, terceiro setor e sociedade civil com o objetivo de abordar e debater as questões relacionadas ao meio ambiente costeiro e encontrar soluções para desenvolver as cidades litorâneas de maneira sustentável.

Núcleo RS presente no Fórum do Mar, em Torres (RS)

Este encontro foi bastante frutífero para o Instituto Sea Shepherd Brasil, que foi representado pelo Núcleo RS. Na oportunidade, nossos voluntários alinharam parcerias, apoios, troca de informações e conhecimentos, que serão vitais para o desenvolvimento do trabalho do Instituto.

Núcleo RS presente no Fórum do Mar, em Torres (RS)

A Coordenadora Operacional do Núcleo RS, Cathy Souto, no dia 1° de junho, subiu até o palco principal do evento e falou a respeito do trabalho da ONG, situação das praias do Litoral Norte e desenvolvimento sustentável do turismo litorâneo gaúcho.

Núcleo RS presente no Fórum do Mar, em Torres (RS)

“Nosso objetivo é buscar a preservação ambiental através de ações práticas. Não falamos em salvar, nós salvamos. Não falamos que vamos fazer, nós fazemos. Durante este ano percorremos diversas cidades do Litoral Norte, realizando limpeza da praia, ações de conscientização da comunidade local e veranistas, monitoramos nossa costa, no intuito de identificar a pesca ilegal, além de outras ações diretas. Ainda temos grandes problemas de infraestrutura, porém não podemos deixar que estas dificuldades impeçam o nosso trabalho. Acompanhamos diretamente o trabalho da Brigada Militar Ambiental, visualizamos sua falta de equipamentos e estrutura para fiscalizar nossas praias. A Educação básica é primordial para nos conscientizarmos do problema na costa e solucioná-lo. Precisamos nos unir para salvarmos e estimularmos o crescimento sustentável do turismo na nossa costa”, destacou Cathy.

Núcleo RS presente no Fórum do Mar, em Torres (RS)

Vice-líder dos Verdes, Adam Brandt, se posiciona em defesa dos tubarões

O novo porto de origem do Brigitte Bardot é Melbourne

Vice-líder dos Verdes, Adam Brandt, se posiciona em defesa dos tubarões. Foto: Simon Ager

Hoje, na presença de uma numerosa mídia e de simpatizantes, em Seaworks Williamstown, Melbourne, Austrália, o vice-líder dos Verdes, Adam Brandt, retirou uma cobertura branca da popa da embarcação Brigitte Bardot, revelando a palavra “Melbourne” e indicando que o navio tem um lugar para chamar de lar na Austrália.

Adam Brandt disse que estava “empolgado por estar no Brigitte Bardot, em sua nova casa quando não estiver em campanha, é fantástico saber que estará voltando para Melbourne após campanhas tendo realizado algum trabalho maravilhoso. Acho que se você perguntar para qualquer um nas ruas, ou se buscar uma pesquisa de opinião, encontrará pessoas em todo o país, de todas as origens, independente de em quem votam, ou de sua idade, realmente apoiando o trabalho que a Sea Shepherd faz”. Ele disse que o fato de o navio ter Melbourne como porto de origem será ótimo para a Sea Shepherd e ótimo para Melbourne, e que espera que as pessoas de Melbourne realmente acolham a tripulação e os voluntários da Sea Shepherd, cumprimentando-os nas ruas de Melbourne.

O administrador do navio, Simon Ager, afirmou que, “a tripulação fez um trabalho muito bom de preparação do Brigitte Bardot para a próxima campanha no Pacífico Sul, para proteger tubarões ameaçados pelo comércio de barbatanas”.

Vice-líder dos Verdes, Adam Brandt e o capitão Locky Maclean revelam o novo porto de origem do Brigitte Bardot, Melbourne, Austrália. Foto: Simon Ager

“O navio ficará ancorado no famoso cais circular de Sidney neste fim de semana (8 a 10 de junho) para abastecer-se de suprimentos vitais antes de atravessar o Mar de Coral para perseguir operações de caça ilegal de barbatanas de tubarões. O apoio do público de Melbourne e dos voluntários em terra de Melbourne foi extraordinário e a Seaworks aqui em Williamstown é um lugar muito adequado para os navios da Sea Shepherd, tanto do ponto de vista de alcance, quanto para manutenção”, disse Simon Ager.

“Agradeço ao vice-líder dos Verdes, e parlamentar de Melbourne, Adam Brandt, por vir ao navio hoje, apesar da chuva, para desejar boa sorte à tripulação do Brigitte Bardot já adiantada nos preparativos para a campanha contra caça ilegal de barbatanas de tubarão, dando seu apoio ao nosso fundador, o capitão Paul Watson, que continua em prisão domiciliar na Alemanha”, disse o capitão Lock MacLean.

Jeff Hansen, diretor australiano, afirmou que “é encorajador ver as cartas de apoio que o senador Bob Brown e o líder dos Verdes australianos, senadora Christine Milne escreveram aos ministros alemães, mostrando que também eles estão comprometidos em conseguir a libertação do capitão Paul Watson de sua prisão domiciliar na Alemanha”.

“Os tubarões têm um papel vital na saúde de nossos oceanos que mantém a vida e seus números estão sendo dizimados em todo o mundo por causa da demanda insaciável e catastrófica por sopa de barbatana. Mesmo aqui na área magnífica de herança mundial do parque marinho da Grande Barreira de Corais, a indústria de caça a barbatanas de tubarões continua. É uma visão maravilhosa a da embarcação australiana fazendo trabalho tão vital pelos tubarões do mundo e pelos oceanos, pelo benefício das gerações futuras”, afirmou o Sr. Hansen.

Esta será a primeira vez que o Brigitte Bardot estará no porto de Sidney para visitação aberta ao público, que acontecerá esta sexta-feira, sábado e domingo, à bordo do Brigitte Bardot e do Bob Barker, que também chegará esta sexta-feira ao cais circular de Sidney.

Traduzido por Carlinhos Puig, voluntário do Instituto Sea Shepherd Brasil

Cursos no Rio de Janeiro e Santa Catarina reúnem mais de 60 participantes

Entre os dias 19 e 27 de maio, foi realizado em Florianópolis (SC) e, posteriormente, no Rio de Janeiro, o Curso de Ações para Salvar Animais Marinhos em Derrames de Petróleo.

Alunos no curso do Rio de Janeiro

Na capital carioca, o local escolhido para a realização da aula teórica foi o Grupo de Mergulho Estácio de Sá (GMES). Em Florianópolis, ocorreu no Hotel Costa Norte, na praia Ponta das Canas.

Alunos durante aula prática no Rio de Janeiro

Nestes dois cursos reunimos mais de 60 pessoas, entre estudantes (níveis superior e técnico), profissionais liberais, colaboradores de empresas de emergências ambientais, professores universitários e mergulhadores.

Curso em Santa Catarina

Na programação dos cursos está previsto conteúdo teórico e prático. “Após a conclusão das aulas, os alunos saberão agir de forma correta e eficiente em situações de emergência, como no caso de um derrame de petróleo. Adequadamente preparado, qualquer pessoa, poderá ser útil no salvamento de animais marinhos petrolizados. O Curso é focado no resgate, não significa que estas pessoas poderão atuar como veterinários ou em procedimentos mais técnicos, pois o principal objetivo é formar voluntários capacitados a auxiliar os profissionais”, afirma Wendell Estol, Diretor Geral do Instituto Sea Shepherd Brasil e instrutor do Curso.

Alunos concentrados em Santa Catarina