Notícias

A Sea Shepherd corta os suprimentos para a frota baleeira japonesa

Quarta-feira, 12 de Janeiro de 2011.

O Gojira alcança o Sun Laurel para investigar suas intenções.

O Gojira alcança o Sun Laurel para investigar suas intenções.

O misterioso e evasivo navio de suprimentos da frota baleeira japonesa foi localizado. Às 14:20 horas do dia 12 de janeiro (horário da Austrália), o navio batedor e interceptador da Sea Shepherd Conservation Society, o Gojira, encontrou o navio de reabastecimento e suprimentos japonês. Ele é um navio Panamenho registrado como Sun Laurel (IMO# 9405631) e foi encontrado a 62 graus e 43 minutos sul e 178 graus e 33 minutos oeste.

O Capitão do Gojira, o canadense Lockhart MacLean, se comunicou com o Sun Laurel e perguntou se ele estava na região para reabastecer a frota baleeira japonesa. A resposta foi um hesitante “talvez”. O navio tanque está cheio e não descarregou ainda seus suprimentos para o Nisshin Maru nem para nenhum dos navios lançadores de arpões.

O Bob Barker, sendo seguido pelo Yushin Maru, e o Steve Irwin, sendo seguido pelo Yushin Maru #3, imediatamente mudaram de curso para interceptar o navio tanque. Espera-se que o Steve Irwin intercepte o Sun Laurel às 22:00 horas (horário da Austrália) no dia 12 de janeiro. O Sun Laurel zarpou do Japão no dia 4 de dezembro de 2010, do porto de Tateyama Ko.

O Capitão Paul Watson comentou a interceptação do Sun Laurel a partir do Steve Irwin. “Nós encontramos o calcanhar de Aquiles da frota baleeira e pretendemos segui-lo como um cão de caça, impedindo que este navio entregue combustível e suprimentos para a frota baleeira. O apoio do navio tanque às atividades ilegais japonesas faz o Capitão e a tripulação do Sun Laurel tão culpados quanto a pessoa que dispara o arpão na baleia.”

O navio de suprimentos Sun Laurel interceptado pela Sea Shepherd.

O navio de suprimentos Sun Laurel interceptado pela Sea Shepherd.

A frota da Sea Shepherd tem seguido a frota baleeira por 13 dias, mas com os navios lançadores de arpões no encalço, encontrar e se aproximar do Nisshin Maru se mostrou um tarefa muito difícil. Os navios caçadores simplesmente informam a localização do Steve Irwin e do Bob Barker antecipadamente, permitindo que o Nisshin Maru se mantenha fora de alcance.

“Então, se não podemos chegar ao Nisshin Maru, o Nisshin Maru terá que chegar até nós,” disse o Capitão Paul Watson. “Eles precisam reabastecer logo, e nós estaremos aqui com o Sun Laurel esperando eles chegarem. Reabastecer a 60 graus ao sul é ilegal e nós pretendemos reforçar o Tratado da Antártida se eles tentarem violá-lo.”

Não há evidências que baleias tenham sido mortas nessa temporada. Toda a frota baleeira japonesa vem fugindo dos navios da Sea Shepherd por aproximadamente duas semanas, desde que foi encontrada no extremo leste do Mar de Ross, no dia 31 de dezembro de 2010.

Os três navios da Sea Shepherd estão comprometidos a ficar no Oceano Antártico até o fim da temporada de caça a baleias, mas a temporada será encerrada bem mais cedo se os navios baleeiros não conseguirem reabastecer.

“Está na hora destes caçadores pegarem seus arpões e facas e irem para casa”, disse o Capitão MacLean do Gojira. “Nós deixamos claro que eles não são bem vindos no Santuário.”

Traduzido por Marcelo C. R. Melo, voluntário do ISSB.

Back to list

Related Posts