Notícias

Sea Shepherd lança Operação Musashi em defesa das baleias na Antártica

27 de Junho de 2008 – Direto de Santiago, Chile durante a 60ª Reunião da Comissão Baleeira Internacional (CBI), a Sea Shepherd Conservation Society anunciou oficialmente que planeja retornar ao Santuário das Baleias do Oceano Antártico para opor as atividades baleeiras ilegais dos japoneses mais uma vez. A Sea Shepherd é representada na CBI pelo Capitão Paul Watson, Fundador e Presidente da Sea Shepherd, e o Honorável Sr. Ian Campbell, ex-ministro do meio ambiente da Austrália e atual conselheiro da Sea Shepherd.

Esta quinta campanha da Sea Shepherd na Antártica será chamada de Operação Musashi em referência ao legendário estrategista e samurai japonês, Miyamoto Musashi. Em um dos seus livros mais famosos, o Livro dos Cinco Anéis, Musashi explica que o verdadeiro guerreiro deve se dedicar a duas formas de ação: a da escrita e a da espada. A meta da Sea Shepherd é enviar dois navios velozes ao Oceano Antártico com o objetivo de perseguir a frota baleeira japonesa o tempo inteiro.

“Nós pretendemos afundar economicamente a frota japonesa”, diz Capitão Watson. “Nossa estratégia é prevenir que baleias sejam mortas, forçando o Japão a gastar dinheiro em combustível sem matar baleias. Minha tripulação e eu não assistiremos baleias serem mortas, nós não seremos testemunha da morte cruel de uma única baleia sem arriscar nossas vidas tentando prevenir seu massacre ilícito e cruel. Se os membros da CBI se recusam a agir para salvar baleias, então é a nossa obrigação de levar esta batalha a mar aberto, onde nós estaremos, nesta estação vindoura da caça, ainda mais fortes do que na última.”

A campanha foi batizada de Operação Musashi para refletir a forma agressiva de confronto, contudo não violenta usada pela Sea Shepherd para aumentar a consciência global sobre a contínua atividade baleeira ilícita patrocinada pelo Japão. Por isso o símbolo usado na campanha é de uma caneta de pena cruzada com a katana (espada) debaixo do crânio com a baleia cachalote e golfinho em formato do símbolo yin-yang. O fundo Banzai dá referência ao imperialismo ecológico imposto pelo Japão sobre as baleias do Oceano Antártico.

Miyamoto Musashi (1584-1645) foi o samurai mais famoso da história do Japão e um dos guerreiros estrategistas e táticos mais expressivos de todos os tempos. É também um modelo de herói para o Capitão Watson. As idéias de Musashi foram incorporadas ao livro de Watson Earthforce!, ainda sem tradução em português. O navio da Sea Shepherd, o Steve Irwin, será equipado com um arpão especial nesta campanha.

A Sea Shepherd não é uma organização de protesto. Ela foi estabelecida em 1977 para intervir contra a exploração ilegal da vida marinha conforme os princípios da Carta Mundial das Nações Unidas para a Natureza. Porém, todas as campanhas da Sea Shepherd possuem estratégias e táticas de ação para evitar qualquer dano físico ou pessoal aos tripulantes dos baleeiros.

“Nós nunca ferimos uma única pessoa em nossa história de 31 anos, e nós pretendemos manter esta estatística” diz Capitão Watson

Back to list

Related Posts