Notícias

Japão acusa o Capitão Paul Watson de obstrução das operações baleeiras japonesas: “Duh, você acha?”

Japão descobre que a Sea Shepherd obstrui operações de caça às baleias

Por Capitão Paul Watson

Kyodo News Service

http://home.kyodo.co.jp/modules/fstStory/index.php?storyid=498414

TÓQUIO, 30 abril Kyodo
A Guarda Costeira do Japão obteve um mandado de prisão para o cabeça da Sea Shepherd Conservation Society por supostamente ordenar os membros do grupo a prejudicarem as operações da frota baleeira do Japão, disseram fontes policiais nesta sexta-feira.
____________________________________________________

Descobri hoje que a Guarda Costeira japonesa emitiu um mandado de prisão contra mim por ordenar à minha equipe obstruir as operações japonesas de caça à baleia no Santuário de Baleias do Oceano Antártico.

Parece incrível que levou cinco anos para a Guarda Costeira japonesa descobrir que os voluntários da Sea Shepherd tem dificultado as operações baleeiras japonesas. Nós só estamos obstruindo operações baleeiras desde Dezembro de 2005, e a cada ano temos alcançado mais êxito do que no ano anterior. Nesta última temporada o número de baleias salvas foi maior que o número de baleias mortas pelos baleeiros japoneses, e nós lhes custamos dezenas de milhões de dólares.

Além disso, o Japão tem sido humilhado pelo lançamento do filme “The Cove”, um documentário que teve a sua gênese na campanha da Sea Shepherd de 2003, que expôs a brutalidade do massacre de golfinhos de Taiji pela primeira vez.

O governo japonês está desesperado para impedir os navios da Sea Shepherd de regressarem ao Santuário de Baleias do Oceano Antártico para a temporada de 2010 e 2011.

Não há dúvida de que os motivos da Guarda Costeira japonesa e do governo japonês são políticos.

As autoridades do Japão, da Nova Zelândia, ou da Austrália não questionaram o capitão do Shonan Maru 2, por deliberadamente atingir e destruir o navio de três milhões de dólares da Sea Shepherd, e quase matar seis tripulantes voluntários da Sea Shepherd.

Não há nenhum caso na história recente do transporte marítimo em que um navio colidiu com outro navio no alto mar, e o capitão do navio responsável nem sequer foi questionado. O capitão Peter Bethune é um cidadão da Nova Zelândia, e estava no comando de um navio registado na Nova Zelândia, dentro das águas do Território Antártico Australiano. O navio Ady Gil foi afundado e destruído pelas ações do Shonan Maru 2, e nenhum representante de uma destas três nações questionou o capitão agressor.

Em vez disso, o Japão prendeu o Capitão Peter Bethune por enfrentar o capitão do Shonan Maru 2, e agora eles emitiram uma ordem de prisão para mim.

Quando o Japão pediu que a Polícia Federal Australiana realizasse buscas a bordo do Steve Irwin e do Bob Barker de provas a favor do Japão, foram acatados. No entanto, o Japão aparentemente recusou-se a realizar buscas a bordo do Shonan Maru 2 para ajudar as autoridades da Austrália ou Nova Zelândia?

Será Austrália pretende honrar o mandado de prisão emitido pelo Japão, e vão me deter e me extraditar para o Japão porque o Japão ordena o que fazerem?

Aconteça o que acontecer, uma coisa é clara: a Sea Shepherd Conservation Society retornará ao Santuário de Baleias do Oceano Antártico para defender as baleias das contínuas atividades baleeiras.

Enquanto houver um Santuário de Baleias do Oceano Antártico, a tripulação da Sea Shepherd vai continuar a patrulhar e defender o Santuário.

Back to list

Related Posts