Núcleo Paraná do Instituto Sea Shepherd Brasil participa do projeto acadêmico “Uma Polêmica por Mês” e a questão da caça de cetáceos em Taiji

No dia 29 de setembro aconteceu no Setor de Ciências Biológicas, da Universidade Federal do Paraná, a primeira edição do projeto “Uma Polêmica por Mês”, promovido pelo Centro Acadêmico de Estudos Biológicos (CAEB) com a pauta “Taiji e a questão dos cetáceos em cativeiro”, para o  qual foram convidadas para o debate a Diretora Regional do Instituto Sea Shepherd Brasil – Núcleo Paraná, Clarissa Ribeiro Teixeira, e Ângela Kuczach, integrante do grupo Women of the World United Against Taiji, ambas biólogas formadas pela UFPR e com experiência com o Projeto Boto Cinza.

foto-001

Entre os presentes, estavam alunos do curso de Ciências Biológicas da UFPR, alunos da pós graduação e voluntários do Núcleo Paraná. Além do debate, também foram passados trechos do documentário “The Cove”, que aborda clara e diretamente o massacre dos golfinhos, além de outros vídeos de operações passadas da Sea Shepherd no local e do famoso ex-treinador Ric O’Barry, com o intuito de enriquecer a conversa e para os participantes compreenderem melhor o que acontece em Taiji e quais são seus efeitos, bem como elucidar toda a questão dos cetáceos em cativeiro e o por quê de isso ser tão prejudicial  para os animais.

foto-002

foto-003A ideia desse projeto é de atrair os estudantes da área Biológica e demais interessados e debater assuntos polêmicos em um ambiente seguro e descontraído, já que na maioria das vezes esses assuntos não são passados em sala de aula e acabam sequer sendo do conhecimento de grande parte dos estudantes.

foto-004

O núcleo Paraná conta com diversos voluntários que se encontram mensalmente para discutir as próximas ações (palestras, eventos, mutirões de limpezas de praias). Se você quer conhecer um pouco do que fazemos, entre em contato através do e-mail nucleopr@seashepherd.org.br.

Carta de Curitiba, um apelo dos paranaenses às autoridades para zelarem pela Serra do Mar.

serra0

O último mês de julho foi marcado pela comemoração dos 30 anos do Tombamento da Serra do Mar Paranaense. No evento realizado em Curitiba para recordar a data, promovido em parceria pela Associação MarBrasil, Mater Natura, Observatório de Conservação Costeira do Litoral do Paraná (OC2), Parceiros do Mar, Sea Shepherd Brasil – Núcleo Paraná e SPVS, os presentes assinaram o manifesto chamado de “Carta de Curitiba” que foi encaminhada para 32 autoridades federais, estaduais e municipais, responsáveis direta ou indiretamente por zelar desse Patrimônio Natural de todos os brasileiros.

A “Carta de Curitiba” denuncia a falta de estrutura dos órgãos ambientais responsáveis pelos processos de licenciamento e de controle ambiental no Estado do Paraná e o que parece ser uma política de favorecimento de processos de licenciamento, com uma liberalidade temerária na aprovação da implantação de grandes obras e empreendimentos a partir de uma visão simplificada, por vezes atrelada a interesses setoriais e de curto prazo. 

O manifesto pede o reconhecimento do Poder Público, em todos os níveis, da importância da conservação da Serra do Mar e do litoral do Paraná como um todo; que a legislação ambiental seja respeitada em sua plenitude, permitindo uma delimitação coerente e responsável para o desenvolvimento regional; que haja investimentos concretos e robustos na proteção destes ecossistemas que compõem o bioma Mata Atlântica e, por fim, que a Serra do Mar continue sendo Patrimônio Natural de todos.

Apresentamos o Guardião.

O Que Era Sonho Agora é Real!!!

14520513_1164344283612218_6228094398747306422_n

Apresentamos o Guardião,
Primeira embarcação da Sea Shepherd Brasil!
Em outubro de 2015 iniciamos esse sonho e tivemos grande apoio na Campanha #Maradentro.
Graças aos apoiadores que doaram nesta campanha vimos que seria possível adquirir um Bote ao invés de um Motor.
Sabemos que quem apoiou estava aguardando alguma resposta sobre a campanha de arrecadação, pois aí está.
Além das contribuições da campanha Maradentro, contamos com grande apoio de nossos Núcleos Regionais, a Flexboat, fabricante da embarcação e principalmente de nossos apoiadores que adquirem produtos em nossa loja, fazem doações mensais e filiam-se.

A Aquisição do bote nos mostra que quanto mais pessoas e empresas nos apoiando mais longe pode ir na Defesa, Conservação e Proteção da vida marinha brasileira.

A Vida Marinha Agradece.

@sea_shepherd_brasil @flexboat

Sea Shepherd Brasil em 4 estados brasileiros no Dia Mundial de Limpeza de Rios e Praias

Quando visitas lugares você cuida do teu lixo?

O lixo é descartado em nossas praias e rios, espaços muito ricos em biodiversidade onde recebem diariamente garrafas pet, sacolas de plástico, pontas de cigarro, canudinhos, embalagens de salgadinhos, entre outros. Com o descarte incorreto, esses resíduos tornam-se lixo marinho e prejudicam não só a vida dos animais mas também a vida de todos nós.
Com isso, o Instituto Sea Shepherd Brasil participou mais uma vez do dia de conscientização ambiental mundial, o Clean Up Day 2016 que contou com a participação de mais de 125 países e mobilizou cerca de 35 milhões de voluntários pelo mundo. No Brasil a ONG trabalhou com os voluntários nos estados de São Paulo, Paraná, Paraíba e Rio Grande do Sul.

 Lixo subaquático recolhido. Voluntários e Embaixada Mar e Vida Ecotrip na Praia do Curral – Ilhabela/SP

Lixo subaquático recolhido. Voluntários e Embaixada Mar e Vida Ecotrip na Praia do Curral – Ilhabela/SP

Juntos na atividade, Sea Shepherd e o Grupo de Resgate e Reabilitação de Animais Marinhos - Gremar em Itanhaém/SP.

Juntos na atividade, Sea Shepherd e o Grupo de Resgate e Reabilitação de Animais Marinhos – Gremar em Itanhaém/SP.

Voluntários Sea Shepherd do Núcleo Paraná em Guaratuba.

Voluntários Sea Shepherd do Núcleo Paraná em Guaratuba.

Em Cabedelo, voluntários Sea Shepherd da Paraíba reuniram esforços.

Em Cabedelo, voluntários Sea Shepherd da Paraíba reuniram esforços.

Em Cidreira no Rio Grande do Sul também fizeram limpeza de praia.

Em Cidreira no Rio Grande do Sul também fizeram limpeza de praia.

Os voluntários da Sea Shepherd Brasil fizeram limpeza das praias como também limpeza subaquática retirando do ambiente marinho o lixo que produzimos todos os dias. Foram muitos sacos de lixos utilizados na remoção do material descartado inadequamente.
No fundo marinho foi possível retirar cordas, canos de pvc, garrafas, latas, material de construção, redes de pesca com muitos animais alojados como foi o caso de pequenos caranguejos, algas e poliquetos.

Pesagem do lixo em Itanhaém/SP que somou mais de 400 kg.

Pesagem do lixo em Itanhaém/SP que somou mais de 400 kg.

Alunos de Itanhaém recolhendo o lixo e informações para o formulário dos dados coletados.

Alunos de Itanhaém recolhendo o lixo e informações para o formulário dos dados coletados.

Foram muitas as pontas de cigarro recolhidas nas praias.

Foram muitas as pontas de cigarro recolhidas nas praias.

Em Cidreira-RS lixo recolhido do mar pelos surfistas.

Em Cidreira-RS lixo recolhido do mar pelos surfistas.

Nas praias foi alarmante encontrar muitas pontas de cigarro e no mar os animais alojados no lixo foram retirados na triagem na tenda da praia e devolvidos vivos ao mar.

Mergulhador com lixo retirado do fundo marinho em Ilhabela/SP.

Mergulhador com lixo retirado do fundo marinho em Ilhabela/SP.

Estação de triagem quando foi retirado os animais marinhos do lixo - Ilhabela/SP

Estação de triagem quando foi retirado os animais marinhos do lixo – Ilhabela/SP

Momento da separação dos animais do lixo.

Momento da separação dos animais do lixo.

Seja você também um voluntário defensor da vida marinha! Reduza o seu lixo e oriente as pessoas a agir corretamente com o descarte do lixo e ajude o meio ambiente marinho, base da vida deste planeta. Colabore! Nas praias leve consigo os resíduos que produz e faça o descarte no local apropriado.

Tenda Sea Shepherd Brasil Núcleo SP na Praia do Curral- Ilhabela para separação dos animais e do lixo.

Tenda Sea Shepherd Brasil Núcleo SP na Praia do Curral- Ilhabela para separação dos animais e do lixo.

Final do dia e bote de apoio aos mergulhadores – Ilhabela/SP

Final do dia e bote de apoio aos mergulhadores – Ilhabela/SP

Praia do Curral – Ilhabela/SP onde ocorreu limpeza de praia e do fundo marinho.

Praia do Curral – Ilhabela/SP onde ocorreu limpeza de praia e do fundo marinho.

Reduza. Reutilize. Recicle o seu lixo. A vida marinha agradece!
Mara Lott – 27/09/2016

Nova embaixada catarinense da Sea Shepherd é inaugurada com evento pela preservação do Rio Cubatão

Neste domingo (25), o núcleo catarinense do Instituto Sea Sheperd Brasil (ISSB) celebrou a chegada da primavera e a criação da primeira embaixada no Estado com um evento que incentivou a reflexão sobre a preservação do Vale do Rio Cubatão, estratégico para o abastecimento de água da população e para a saúde das baías da Ilha de Santa Catarina.

2016-09-25-11-59-49-243-01-1

unnamed

O evento, um dia cheio de aventuras e conexão com a natureza, foi realizado na Base de Operações da Tda Rafting e Expedições e contou com plantio de centenas de mudas e seis expedições de rafting com a coleta de lixo, música e comida vegana. A Tda passou a ser a primeira embaixada do núcleo catarinense, um ponto de apoio importante onde podem ser desenvolvidas ações, como cursos e encontros dos voluntários da ONG.

2016-09-25-14-18-34-424-01-1

14520395_1139786732769731_2611971240647965470_n

14484947_1139785676103170_3427975700672663972_n

14483588_1782156735386654_273190200_n

14390728_1139796462768758_3812990683499939640_n

A bacia hidrográfica do Rio Cubatão abriga mananciais que abastecem com água mais de 800 mil habitantes em cinco municípios da região da Grande Florianópolis. Alguns de seus afluentes nascem nas encostas íngremes dentro do Parque Estadual da Serra do Tabuleiro, maior e mais antiga Unidade de Conservação do Estado, apresentando uma rica e importante biodiversidade em Santa Catarina.

2016-09-25-14-59-06-223-01-1

Além disso, a bacia deságua na baía sul da Ilha de SC, local composto por ecossistemas, como manguezais – que servem de berçário para a vida marinha, e por diversas atividades aquícolas. Nesta área, entre os municípios de Florianópolis e Palhoça, há amplos cultivos de moluscos que fazem de Santa Catarina o maior produtor nacional de ostras, mexilhões e vieiras. Em 2015 foram produzidas 21,65 mil toneladas, ou seja, 98% dos moluscos coletados e consumidos em todo o Brasil.

Porém, ao longo de seu trajeto, o Rio Cubatão e seus afluentes vêm sofrendo com a retirada da mata ciliar, o despejo de esgoto doméstico, a extração irregular de areia e a agricultura convencional, causando erosão, assoreamento, enchentes e poluição.

2016-09-25-15-00-00-978-01-1

“O rio Cubatão é muito importante e não pode acabar em descaso como muitos exemplos que temos pelo Brasil. Precisamos respeitar a natureza e dar a importância de mãe para ela! Que venha a primavera!”, comentou o coordenador do núcleo catarinense do ISSB, Luiz Antônio Faraon.