Notícias

Yushin Maru 2 é recebido com protestos na Indonésia

A Organização Jacarta Animal Aid, da Indonésia, foi ao porto de Surabaya liderar os protestos contra o Yushin Maru 2.

Eles tiveram uma reunião com as autoridades portuárias e relataram que os trabalhos no navio Yushin Maru 2 não começaram e não irão começar até que uma carta de garantia seja fornecida pelo governo japonês tornando claro que a Indonésia não será responsável pelo que possa acontecer ao navio. Eles também estão organizando uma manifestação em frente a embaixada japonesa.

Precisamos prolongar o atraso nas reparações do Yushin Maru 2 durante tanto tempo quanto possível. Sea Shepherd ofereceu uma recompensa $ 10 mil dólares para quem possa impedir, de forma não violenta, o navio de partir do porto de Surabaya pelo período de duração da temporada de caça as baleias deste ano.

Quanto mais tempo pudermos manter o Yushin Maru N º 2 a distância do Oceano Austral, Santuário das Baleias, maior será o impacto sobre seus lucros. O resto da frota baleeira está operando no lado leste da área de caça a meio caminho entre a Nova Zelândia e o Chile.

O navio Steve Irwin chegará em Hobart, em 17 janeiro de reabastecer.

“Temos demonstrado que os baleeiros podem ser fisicamente parados”, disse o Capitão Paul Watson. “Se tivéssemos apenas mais um navio, poderíamos detê-los em 90% e deixá-los totalmente falidos. Estamos fazendo o melhor que podemos com os recursos que dispomos. Com mais apoio, poderíamos ganhar esta guerra e salvar as baleias.”

À Sea Shepherd Conservation Society foi concedido acesso aos portos australianos apesar das demandas do governo japonês que solicitou que não fosse permitido a Sea Shepherd reabastecer na Austrália. Ao contrário da frota baleeira, o navio da Sea Shepherd não tem sido acusado de qualquer crime, pelo que não seria justa a proibição. A frota baleeira por outro lado é impedida de aportar na Austrália e Nova Zelândia. Estamos agora trabalhando para que sejam proibidos também de entrar nos portos da Indonésia por causa de suas atividades ilegais.

Back to list