Notícias

A Morte de um Baleeiro

Eu nunca conheci Hajime Shirasaki. Estou seguro que se eu tivesse o conhecido, nós não teríamos concordado em muito. Ele era um baleeiro e eu detesto baleeiros e tenho certeza que ele detestava a nós pelos nossos esforços de proteger suas vítimas.

Mas Hajime Shirasaki também era um ser humano com uma família e amigos que sentirão falta dele. E nisso nós simpatizamos com a família dele e pela sua morte.

Hajime morreu ontem. O corpo dele foi reivindicado pelo Grande Oceano Antártico e chances são que nunca será recuperado. Cair de um navio à noite nestas águas é morte certa e todo marinheiro sabe disso. A temperatura da água é de zero grau Centígrados. A morte chega rápido nestes mares. Assistir seu navio se distanciar de você enquanto submerso e gelado dentro do mar é uma experiência aterrorizante.

Hajime era um homem jovem de 30 anos. Desconheço o motivo por qual ele decidiu se unir a tripulação de um navio baleeiro, mas foi uma decisão que ele tomou.

Aparentemente Hajime, um mecânico da praça de máquinas no Kyoshin Maru No. 2, um navio de apoio da frota baleeira japonesa, saiu ao convés sozinho durante a noite utilizando somente seu macacão. Ele nunca mais foi visto.

Existem três possibilidades. Ele caiu acidentalmente ao mar. Ele foi empurrado ou ele cometeu suicídio. Nós provavelmente nunca saberemos a verdade. O que nós sabemos é que ele é a terceira fatalidade sofrida pela frota baleeira japonesa desde 2007.

Um tripulante do Nisshin Maru morreu em um incêndio em janeiro de 2007 e um segundo tripulante no Nisshin Maru morreu no verão de 2007 em um acidente industrial no navio fábrica. Ele foi esmagado no transportador que carregava carne de baleia.

A indústria baleeira japonesa tem chamado a Sea Shepherd de uma ameaça a segurança do mar. Porém nas cinco viagens que a Sea Shepherd fez para opor os baleeiros japoneses ilegais, nem um único baleeiro japonês foi ferido por nós e a Sea Shepherd não teve ninguém de sua tripulação ferida. Nossos registros de segurança são perfeitos. Me parece que a indústria baleeira deveria melhorar suas medidas de segurança ao invés de tentar nos culpar pela falta de responsabilidade deles. A verdade é que a Sea Shepherd não posa nenhuma ameaça para a tripulação das embarcações baleeiras. A indústria baleeira mata baleias e baleeiros. É uma indústria da morte.

A tripulação do navio Steve Irwin da Sea Shepherd Conservation Society envia seus pêsames à família de Hajime Shirasaki. A morte dele é uma tragédia. E a morte das baleias também é uma grande tragédia. Quantas mais baleias e humanos terão que morrer antes que o Japão pare com esta morte anual brutal e selvagem das baleias no Santuário Antártico das Baleias?

Back to list