Notícias

Sea Shepherd mostra ação tática direta à Hong Kong Airlines

Gary Stokes e um grupo de voluntários e apoiadores da Sea Shepherd falam com um representante da Hong Kong Airlines.

Gary Stokes e um grupo de voluntários e apoiadores da Sea Shepherd falam com um representante da Hong Kong Airlines.

Em 25 de fevereiro, o Coordenador da Sea Shepherd Hong Kong, Gary Stokes, acompanhado de vários outros ativistas e crianças de escolas, encaminhou-se até os escritórios da Hong Kong Airlines levando consigo uma petição com 2.400 assinaturas e uma cópia do documentário vencedor do Oscar, The Cove. Se tornou evidente, por um memorando interno que vazou para o público, que a Hong Kong Airlines está envolvida no transporte de golfinhos vivos para uma vida de aprisionamento. A captura de golfinhos para o entretenimento é a razão para o assassinato em massa de milhares de golfinhos todos os anos em Taiji, Japão. Os golfinhos não selecionados para performance são abatidos para o consumo.

Em 10 de janeiro de 2012, a Hong Kong Airlines transportou cinco golfinhos vivos de Osaka, no Japão, para o Vietnã. A companhia aérea, tão orgulhosa com a  realização do transporte de carga viva, enviou um memorando, que inclui uma imagem dos golfinhos confinados na área de carga. A terrível foto mostra golfinhos presos em containers dentro da área de carga dos aviões. A informação vazou para a imprensa através de um funcionário.

Em 22 de fevereiro, um artigo detalhando o evento foi publicado no China Daily e criou um alvoroço global. O China Daily reportou que a companhia aérea recebeu consideráveis 109.550 dólares pelo vôo de sete horas de Osaka ao Vietnã.

Golfinhos esquartejados

Golfinhos esquartejados

Uma vez que a história atingiu as redes sociais, se espalhou de maneira rápida. A Sea Shepherd Conservation Society Hong Kong decidiu, depois de não receber respostas às ligações ou e-mails, “agir do modo antigo” e fazer uma visita à Hong Kong Airlines.

Armados com uma cópia do documentário The Cove e uma petição iniciada pelo grupo Save Misty the Dolphin, os ativistas entraram nos salões da companhia aérea. “A equipe obviamente não tinha idéia do que era a Sea Shepherd e provavelmente não estavam cientes da crise que os atingiria”, disse o Coordenador da Sea Shepherd Conservation Society Hong Kong, Gary Stokes.

Após Stokes mostrar seu cartão de visitas e os funcionários da companhia terem a chance de pesquisar sobre a Sea Shepherd, o tratamento mudou consideravelmente. Os ativistas foram convidados a se direcionarem para outra área, pois a companhia estava em um dia de recrutamento, e cerca de 300 possíveis funcionários estavam igualmente no local. Stokes declinou o convite e afirmou que estavam tentando meramente entregar a petição e o DVD, e que levaria apenas alguns minutos.

Golfinhos em "caixões voadores" em uma carga da Hong Kong Airlines enquanto são transportados para instalações de cativeiro de golfinhos. Foto: Hong Kong Airlines

Golfinhos em "caixões voadores" em uma carga da Hong Kong Airlines enquanto são transportados para instalações de cativeiro de golfinhos. Foto: Hong Kong Airlines

Enquanto a equipe de funcionários potenciais passava, foram cumprimentados por alunos das escolas, que seguravam imagens do massacre da enseada enquanto se posicionavam em frente a um grande avião. Os ativistas pediram para falar com a gerência e foram obrigados a esperar um bom tempo. Emoções começaram a surgir nos funcionários da companhia, que começaram a chamar o grupo de vândalos e punks. “Nós permanecemos polidamente e pacificamente, aguardando alguém da gerência que pudesse receber a carta. Era como uma batata quente, ninguém queria”, expressou Stokes.

Após finalmente entregar o material em mãos a um dos membros da gerência, eles foram escoltados para fora do prédio. Ainda no elevador, um dos funcionários da companhia exclamou: “esta não é a maneira convencional de fazer isto!”. Stokes respondeu: “Você irá perceber que nem sempre fazemos as coisas no jeito convencional, mas obtemos os resultados!”.

Desde que deixamos a petição e o outro material, a ajuda tem sido momentânea. Quando a petição foi entregue, tinha acumulado 2.400 assinaturas em 48 horas. Após três dias, passou o esperado de 5.000, aumentou para mais de 6.000 apoiadores e ainda cresce rapidamente. Diversas organizações de alto nível, incluindo a Humane Society, escreveram à companhia ameaçando um boicote caso eles continuem transportando golfinhos. Entretanto, a companhia emitiu duas respostas diretas a Sea Shepherd Hong Kong.

“Pessoalmente, eu vejo este incidente como algo distante de ser um problema apenas da Hong Kong Airlines, esta é a rachadura no sistema que todos estávamos esperando. Esta ação deve levar a mensagem a todas as companhias aéreas, de que as consequências por transportar golfinhos irá resultar em uma péssima publicidade global e acarretará na perda de negócios. Se pudermos parar com o transporte internacional, consequentemente pararemos com o comércio em cativeiro e, por outro lado, se não há comércio em cativeiro, não haverá golfinhos assassinados, já que o dinheiro terá desaparecido”, disse Stokes.

Golfinho magro, mantido em cativeiro

Golfinho magro, mantido em cativeiro

Traduzido por Aline Louali, Diretora de Vídeos e Tradutora Voluntária do Instituto Sea Shepherd Brasil

Back to list