Destaque, Notícias

Sea Shepherd Brasil participa da II Semana de Meio Ambiente da Faculdade Souza Marques, no Rio de Janeiro

Na noite do dia 20 de maio (sexta-feira), o Instituto Sea Shepherd Brasil participou da II Semana de Meio Ambiente da Faculdade Souza Marques, localizada na zona norte da cidade do Rio de Janeiro.

Rodolfo Gutterres Giordano, biólogo voluntário do Núcleo Rio de Janeiro, apresentou o tema “Biólogo – cientista até embaixo d’ água”, expondo vários assuntos, desde o início das pesquisas através do mergulho, passando pelas técnicas mais utilizadas pelos biólogos e as diversas formas de estudo, informando sobre a grande quantidade de espécies existentes no ambiente marinho.

Sea Shepherd Brasil / Raphael Jordão

Sea Shepherd Brasil / Raphael Jordão

Sea Shepherd Brasil / Raphael Jordão

Sea Shepherd Brasil / Raphael Jordão

Exibiu também, os vários locais onde trabalhou e adquiriu conhecimento técnico e prático e finalizou sua palestra, apresentando como é o seu trabalho como biólogo no Sea Shepherd Brasil.

Após a palestra, iniciou-se um debate com os alunos presentes, que fizeram várias perguntas sobre os assuntos abordados, com significativa parcela demonstrando grande interesse em seguir a carreira de biólogo marinho.

Sea Shepherd Brasil / Raphael Jordão

Sea Shepherd Brasil / Raphael Jordão

Em seguida, o Diretor Regional do Núcleo carioca, Luiz André Albuquerque abordou o tema “Os Impactos do Lixo Marinho”, apresentando através de imagens e dados resultantes de variadas pesquisas, os graves danos causados pelo descarte irregular de resíduos sólidos na vida marinha.

Além da grande quantidade de microplásticos presentes nos oceanos, decorrente do consumo humano em larga escala, as redes de pesca abandonadas e também o descarte dos resíduos industriais, causam grande impacto negativo na interação com animais marinhos, resultando quase sempre na morte deles. Recentes pesquisas apontam que até 88% da superfície dos oceanos do mundo está contaminada com lixo plástico. Mais de 1 milhão de aves marinhas são mortos todos os anos por consequência do lixo e cerca de 86 % das tartarugas marinhas são afetadas por lixo lançados no mar.

Sea Shepherd Brasil / Raphael Jordão

Sea Shepherd Brasil / Raphael Jordão

Importante ressaltar, que o lixo marinho também causa outros danos, como a dispersão de doenças pela disseminação de vetores (ratos e insetos); a diminuição do turismo; a introdução de espécies exóticas, pela dispersão do plástico flutuante; o prejuízo a navegação e a atividade pesqueira, dentre outros.

Ao final da apresentação, os alunos compreenderam a necessidade urgente de uma mudança de comportamento em relação a gestão dos resíduos sólidos (lixo) e se comprometeram a tornarem-se multiplicadores de uma campanha que visa conscientizar o maior número de pessoas dentro do círculo de amizade/relacionamento de cada um deles.

Sea Shepherd Brasil / Raphael Jordão

Sea Shepherd Brasil / Raphael Jordão

VOCÊ pode reduzir esse impacto ! Pequenas ações individuais quando somadas fazem muita diferença para o ambiente. Faça sua parte, lugar de lixo é na lixeira !!!

Se você deseja ser um voluntário do Núcleo Rio de Janeiro, escreva para nucleorj@seashepherd.org.br.

A Campanha Dirty Sea Project lançada pelo Instituto Sea Shepherd Brasil está percorrendo o litoral brasileiro desenvolvendo ações de Educação Ambiental e limpezas de praias e subaquáticas.

Back to list