Notícias

Salve nosso Capitão: chamada para ação!

Apelo Visual Online começou dia 09 de julho; Dia de Ação para 20 de julho

Sea Shepherds em todo o mundo, uni-vos! Precisamos da sua ajuda! Agora são 58 dias de detenção do Capitão Watson na Alemanha. Para protestar contra a extradição pendente do Capitão Watson e pedir a sua libertação, a Sea Shepherd está convidando os seus apoiadores em todo o mundo para participar de um Apelo Visual Online e um Dia de Ação.

Nós queremos que você responda visualmente a uma das seguintes perguntas: “Por que o Capitão Paul Watson é importante para o nosso planeta?“, ou “Por que a Sea Shepherd é importante para você?“. Por favor, envie uma foto, ilustração, desenho ou qualquer outra imagem, em resposta a uma dessas questões. Você pode incluir uma legenda em sua imagem, se quiser. Você pode enviar suas imagens para o grupo da Sea Shepherd no Flickr (http://www.flickr.com/groups/freepaulwatson/) que teve início em 9 de julho. Ou você pode enviá-los para media@seashepherd.org, com o assunto: “Free Capitão Watson Image”, e vamos postá-la para você. Uma inscrição por pessoa. O prazo para recebimento de todas as inscrições é 20 de julho.

O primeiro e o segundo colocados serão escolhidos pelo Capitão Paul Watson, e dois célebres juízes. Os vencedores serão anunciados dia 27 de julho. Os vencedores receberão uma camiseta e um chapéu com a insígnia da nova campanha de proteção aos tubarões da Sea Shepherd, “Operação Requiem”.

Em conexão com este Apelo Visual Online, os defensores serão incentivados a se reunir em um Dia de Ação na sexta-feira, 20 de Julho, para compartilhar as suas imagens nos consulados e embaixadas alemães em todo o mundo, bem como parques e avenidas, mantendo uma vigília ou comício para a soltura do Capitão Watson.

O Capitão Watson precisa de nossa ajuda! Por favor, ajude-nos a combater o processo de extradição e trazê-lo para casa.

Enquanto isso, continue a telefonar, escrever e enviar por fax ao Ministério da Justiça alemão e educadamente pedir a liberação do Capitão Watson. Mostre seu apoio para o Capitão Watson entrando em contato com Sabine Leutheusser-Schnarrenberger, Ministra da Justiça, em Berlim, na Alemanha. Ela tem o poder de libertá-lo! Diga-lhe que o mandado de prisão contra o Capitão Watson é politicamente motivado e deve ser julgado improcedente. Com a pressão internacional contínua, podemos liberar o Capitão Paul Watson e mantê-lo longe da possibilidade de enfrentar um julgamento injusto – ou pior – na Costa Rica.

Entre em contato: (Por favor, seja respeitoso em suas comunicações)

Sabine Leutheusser-Schnarrenberger
Ministra Federal da Justiça
Deutscher Bundestag
Platz der Republik
11011 Berlin
Telefone 030-227 751 62
Fax 030-227 764 02
E-Mail: sabine.leutheusser-Schnarrenberger@bundestag.de

Ministério Federal da Justiça
Mohrenstrasse 37
10117 Berlin, Alemanha
Telefone: +49 (030) 18 580-0
Telefax: +49 (030) 18 580-9525

Dr. Guido Westerwelle
Ministro das Relações Exteriores
FDP-Bundestagsfraktion
Platz der Republik 1
11011 Berlin
Tel:. 030/22771636
Fax: 030/22776562
E-Mail: guido.westerwelle@bundestag.de

Por que o Capitão Watson está detido na Alemanha esperando uma extradição?

O Capitão Paul Watson foi preso em Frankfurt, no dia 13 de maio, por um mandado de 10 anos da Costa Rica, enquanto estava caminho de Cannes, na França. Ele está detido na Alemanha para uma extradição para a Costa Rica por uma “violação do tráfego de navios”, cuja alegação é que ocorreu durante as filmagens de 2002, do premiado documentário “Sharkwater”. O incidente específico ocorreu em alto mar nas águas da Guatemala, quando a Sea Shepherd encontrou uma operação ilegal de remoção de barbatanas de tubarão pelo navio da Costa Rica, o Varadero. Em ordem de autoridades guatemaltecas, a Sea Shepherd instruiu a tripulação do Varadero a cessar as suas atividades de remoção das barbatanas de tubarão e voltar ao porto para ser processado. Enquanto acompanhava a volta do Varadero ao porto, a situação se inverteu e uma canhoneira da Guatemala foi enviada para interceptar a tripulação da Sea Shepherd. Para evitar a canhoneira da Guatemala, a Sea Shepherd, em seguida, partiu para a Costa Rica, onde descobrimos ainda mais atividades ilegais de remoção das barbatanas de tubarão, na forma de barbatanas de tubarão secas aos milhares nos telhados de edifícios industriais.

Traduzido por Raquel Soldera, voluntária do Instituto Sea Shepherd Brasil

Back to list