Notícias

“Pesquisador” é visto agredindo leões-marinhos em Astoria, Oregon

"Pesquisador" acusado de agredir leões marinhos

Em 3 de maio de 2012, um Guardião da Represa, voluntário da Sea Shepherd, observou um homem que trabalha em torno das armadilhas para os leões-marinhos em Astoria, Oregon. Entendemos que o seu nome é Matt, e ele pode ser um pesquisador de um centro marinho na Califórnia. “Matt” foi visto duas vezes tentando chutar leões marinhos na armadilha. Ele falhou, mas suas ações constituem violações criminais da Lei de Proteção dos Mamíferos Marinhos, e certamente não refletem as ações que seriam de se esperar de alguém que representa um centro de resgate de mamíferos marinhos.

“Matt” também tem sido visto empurrando leões-marinhos nas armadilhas, perseguindo leões-marinhos fora das áreas de repouso, e forçando leões-marinhos a entrar em gaiolas. Ele os cutuca com pedaços de madeira, bate nas grades, e chuta placas na frente deles. Os leões-marinhos são perseguidos, com medo, e talvez sejam até mesmo feridos por essas atividades.

Agora, em certo sentido, levantarmos essa queixa poderia ser visto como um absurdo, porque todos nós sabemos que os Estados de Oregon e Washington, em cumplicidade com o Serviço de Pescas Nacional Marinho dos EUA, vai matar alguns destes leões marinhos. No entanto, lei é lei, e o tratamento justo e seguro destes mamíferos marinhos protegidos é esperado. Só porque você está indo matá-los não lhe dá o direito de os agredir.

Matar leões-marinhos por comer peixe é o epítome do absurdo. Mas isso fica ainda mais louco no entanto. Recentemente, ouvi dizer que os Estados querem começar a matar pássaros também. Aves e pinípedes não são a razão do salmão estar em declínio. Os seres humanos são a razão disso, através de nossas barragens, da poluição e, especialmente, do excesso de pesca.

Scott West
Coordenador da campanha Guardiões da Represa

Traduzido por Raquel Soldera, voluntária do Instituto Sea Shepherd Brasil

Back to list