Notícias

Operação Biguasujo Não! reúne população contra estaleiro da OSX na baía norte de Florianópolis

DSC01788peq

Na manhã do último sábado (9/10), o Instituto Sea Shepherd Brasil (ISSB) em conjunto com movimentos em defesa das baías em Florianópolis, Santa Catarina, realizou uma ação na Praia de Jurerê Internacional contra a instalação do estaleiro da OSX, do grupo do empresário Eike Batista, em Biguaçu. Participaram da ação representantes da ONG Montanha Viva, do Conselho Comunitário do Pontal de Jurerê, da Associação de Moradores da Daniela, Associação de Moradores e Proprietários de Jurerê Internacional (AJIN), Associação do Bairro Sambaqui, Conselho Municipal dos Ingleses e pescadores artesanais de Governador Celso Ramos e do balneário de São Miguel (Biguaçu), exigindo que o estaleiro, para construção de grandes navios para exploração do pré-sal, seja construído em outro local tendo em vista que a área escolhida causará danos irreversíveis para fauna marinha, para o turismo, pesca artesanal e maricultura, atividades econômicas de baixo impacto ambiental.

“Estamos nesta luta contra o estaleiro desde o início do ano, através do núcleo de voluntários de Santa Catarina e o diretor regional da Sea Shepherd Hugo Malagoli,” disse Daniel Vairo, diretor geral do ISSB. “Hoje aumentados a nossa participação contra este empreendimento nesta localidade,” complementou Daniel.

Ativistas da Sea Shepherd vieram de diversas regiões. Um grupo de São Paulo liderado por Carlos Alberto, diretor da região paulista, chegou sexta a noite e ficou responsável pela coordenação na praia de Jurerê Internacional junto ao grupo vindo de Porto Alegre. Já voluntários de Paraná se dividiram em duas equipes e se reuniram em Biguaçu e Governador Celso Ramos com voluntários locais da Sea Shepherd para embarcar junto aos pescadores artesanais da colônia Z 23.

A partir das 09:30 horas da manhã, lideranças das associações presentes, ONGs e artistas deram depoimentos e falaram a um público de mais 200 pessoas sobre as diferentes questões negativas que rodeiam o empreendimento que foi vetado duas vezes pelo ICMBio, órgão federal que tem poder de veto ao licenciamento.

“Debatemos em assembléia de moradores e 99% dos presentes votaram contra a instalação do estaleiro, que irá impactar a baía norte e o futuro de Florianópolis. O poder da sociedade pode ser utilizado para defender o que é melhor para a maioria. A lei aumenta a liberdade das pessoas bem intencionadas. Vamos garantir junto ao Ministério Público e órgãos ambientais o que é válido para todos seja para todos, que não se abra exceção para alguns grupos por poder, influência e interesses econômicos”, disse Adolfo Pfeifer da Associação de Moradores e Proprietários de Jurerê Internacional

Presentes também estavam os embaixadores do mar Erick Wilson e Karol “Peixe” Meyer. Erick do Oceano Arte, pintou um quadro de 160 x 80 cm representando a baía dos golfinhos e botos cinzas que serão diretamente afetados pelo empreendimento.

“Retrato a necessidade de preservação dos oceanos no meu trabalho de arte e em oficinas com crianças. Aqui retrato a vida marinha e os golfinhos da região, passando a mensagem de que se a gente não acordar veremos essas espécies no futuro somente em obras de arte e fotografia,” comentou Erick Wilson, Artista Plástico e Embaixador do Mar da Sea Shepherd que veio de São Paulo. A obra de Erick esta disponível por mil reais no Sea Shop para beneficiar a ONG e angariar recursos para esta campanha contra o estaleiro.

Karol Meyer, que mora e treina na região, falou ao público sobre suas experiências de mergulho em apnéia e como experiência a vida marinha em seu ambiente natural.

“Estou nessa luta pela paixão pelo mar. Meu sonho sempre foi saber o que tinha debaixo do mar. Com esse estaleiro essa vida vai ser prejudicada. A mudança do relevo irá modificar a vida marinha, é uma questão de vida ou morte. Estou participando desse movimento porque a questão é séria, as instituições são sérias e estou aqui para ajudar também. Eu posso ficar sem mergulhar, mas não podemos viver sem a água. Estamos aqui protegendo o ser humano, pois lutamos para preservar o meio ambiente de que ele faz parte. Enquanto uns lutam para a natureza ser protegida e por outras fontes de energia, outros lutam pelo petróleo, o pré-sal, que não é a saída dos problemas que enfrentamos aqui no Brasil”, disse Karol Meyer, mergulhadora, recordista mundial de Apnéia e Embaixadora do Mar.

Por volta das 11 da manhã Hugo Malagoli, diretor regional do Instituto Sea Shepherd Brasil em Santa Catarina e 18 embarcações de pesca artesanal e duas escunas chegaram a Jurerê soltando rojões. As bandeiras foram fincadas na praia para simbolizar a morte da vida marinha causado pela eventual construção do estaleiro, e a perda da certificação de bandeira azul que certamente será perdida pela praia de Jurerê, devido a poluição que um eventual estaleiro causará a sua orla. As bandeiras que foram fincadas na praia estão disponíveis no Sea Shop por R$95 cada, para beneficiar a ONG e angariar recursos para esta campanha contra o estaleiro.

João Manoel do Nascimento, da Associação de Moradores da Daniela, avalia que o grupo de resistência é muito heterogêneo e que o movimento cresce à medida que as pessoas são informadas.

“É um momento histórico, porque reúne diferentes classes sociais, profissões, em prol de uma bandeira que é a cara do nosso século, que é a defesa do meio ambiente”, disse João Manuel.

O Instituto Sea Shepherd Brasil, que entrou em contato com o procurador da República Eduardo Barragan, do Ministério Público Federal de Santa Catarina esta semana, sugeriu uma união de forças com o MP e associações locais para ingressar com uma ação civil pública buscando o embargo do empreendimento da OSX na região. O ISSB continuará atento aos desdobramentos dos trâmites em Brasília caso o parecer original do ICMBio seja alterado e tomará as medidas necessárias para inibir o inicio de qualquer obra.

O Instituto Sea Shepherd Brasil deixa aqui também seu voto de solidariedade aos 4 técnicos do ICMBio exonerados de suas chefias devido as suas posições contrárias a construção do estaleiro nesta região. Para o Instituto Sea Shepherd Brasil também não existe conciliação no que se diz respeito ao cumprimento da legislação ambiental e da integridade da Reserva Biológica do Arvoredo, Reserva Ecológica dos Carijós e a área de Proteção Ambiental de Anhantomirim.

Bibliografia e agradecimentos:

Vera Gasparetto e http://www.portogente.com.br

http://sosdaniela.blogspot.com

http://www.midiaindependente.org

Fotos: Celso Martins e Erick Wilson.

Líderes dos movimentos em defesa das baías em Florianópolis, Santa Catarina, pousam para foto.

Líderes dos movimentos em defesa das baías em Florianópolis, Santa Catarina, pousam para foto.

Pescadores artesanais contra o estaleiro.

Pescadores artesanais contra o estaleiro.

Ativistas da Sea Shepherd e pescadores artesanais com as bandeiras.

Ativistas da Sea Shepherd e pescadores artesanais com as bandeiras.

Karol Meyer.

Karol Meyer.

Erick Wilson

Erick Wilson

O movimento em defesa das baías em Florianópolis

O movimento em defesa das baías em Florianópolis

Pescadores artezanais e escunas reunidas contra o estaleiro.

Pescadores artesanais e escunas reunidas contra o estaleiro.

Back to list