Editorial

O grande verde não faz nada: a máquina de angariação de fundos condena o ativismo

Comentário pelo capitão Paul Watson

John Sauven, diretor executivo do Greenpeace, atacou a Sea Shepherd hoje em uma publicação no Huffington Post, acusando-nos de sermos contra-produtivos para a campanha em defesa das baleias. “Nós temos que dizer que cada um usa suas próprias táticas. Pensamos estrategicamente em nossas batalhas e sentimos que estamos vencendo a batalha contra a caça à baleia, conversando com os próprios japoneses”, afirmou. “A Sea Shepherd está enfrentando os japoneses de forma agressiva e está exarcebando o nacionalismo, e realmente tornando isso mais difícil”.

O que quer dizer “nós”, John? A batalha está no Santuário das Baleias do Oceano Antártico, não em seus escritórios. Nós estaremos lá, mas onde vão estar os navios do Greenpeace no próximo mês? Tours promocionais? Pendurando bandeiras? Enviando mais baleias origami?

Deixe-me ver, John… o Greenpeace constrói um navio de 33 milhões de euros para realizar os passeios de angariação de fundos, enquanto nós intervirmos diretamente contra a caça ilegal japonesa no Oceano Antártico. Enquanto vocês enviaram baleias origami ao presidente Obama para protestar contra a caça às baleias dos japoneses, enviamos a frota japonesa de volta para casa com apenas 17% da sua cota de matança. A Sea Shepherd impediu a matança de cerca de 3.000 baleias, enquanto o pessoal do Greenpeace estava sentado e comendo carne de baleia com os japoneses, para demonstrar a chamada sensibilidade à cultura japonesa. Solicitadores de rua do Greenpeace dizem ao público que eles enviam navios para o Oceano Austral, embora não tenham feito isso desde 2006. Eles mentem descaradamente para arrecadar fundos.

A Sea Shepherd tem falido a frota baleeira japonesa. Isso é ativismo, John. Tomar chá com baleeiros é bastante patético – por assim dizer.

Como co-fundador do Greenpeace, tenho que dizer que eles são agora nada mais do que a maior organização do mundo “sinta-se bem” do mundo, fingindo resolver problemas, enquanto aumenta uma burocracia maior e mais enraizada a cada ano. Eu me sinto como o Dr. Frankenstein por ter ajudado a criar esta grande e monstruosa entidade corporativa verde de captação de recursos que NÃO está em Taiji salvando golfinhos, que NÃO está no Oceano Antártico salvando baleias, que NÃO está no Canadá há duas décadas salvando focas, que NÃO fez nada para proteger o atum-azul, que NÃO se opôs à matança de baleias-piloto nas Ilhas Faroé, e que atualmente ENDOSSA a caça de ursos polares no Canadá e Alaska. Eles são uma farsa, uma fraude, e um constrangimento.

Eles levantaram mais de 50 milhões de dólares para se opor a caça às baleias no Oceano Antártico, e eles usaram esse dinheiro para financiar os esforços de angariação de fundos adicionais, para levantar mais dinheiro. É uma vergonha, e agora eles estão condenando o nosso ativismo, dizendo que somos o que dificulta para eles “salvar” as baleias. Acho que o que eles realmente estão dizendo é que nós estamos dificultando que eles continuem a levantar dinheiro para não fazer nada.

Traduzido por Raquel Soldera, voluntária do Instituto Sea Shepherd Brasil

Back to list