Editorial

Hotel de France: o hotel que prefere assassinos de baleias

Comentário pelo Capitão Paul Watson

Foto: Simon Ager

Foto: Simon Ager

Apoie a Sea Shepherd e as baleias enviando uma mensagem de protesto contra as práticas antiéticas do Hotel de France, em Saint Helier, Jersey. Proteste contra sua discriminação e sua posição pró-baleeiros, pró-matança e pró-crueldade.

O Hotel de France está, no momento, sediando a 63ª reunião anual da Comissão Internacional da Baleia (CIB). É claro que não há nada de errado com isso. O que está errado é a sua recusa em aceitar defensores antibaleeiros como hóspedes, e sua quebra de contrato com os defensores antibaleeiros que já tinham quartos reservados e pagos.

Os guardas da segurança do hotel têm, em sua posse, fotos de pessoas conhecidas como oponentes de baleeiros, incluindo Ric O’Barry, Howie Cooke do Surfers for Cetaceans,  Natalie Fox do Women Against Whaling, e o Capitão Paul Watson da Sea Shepherd. Qualquer um que estiver nessa lista negra antibaleeira é barrado na entrada do hotel.

O Ministro do Desenvolvimento e da Economia de Jersey abriu a 63ª reunião da CIB, mostrando as atrações de Jersey para o turismo e como um local para sede de conferências internacionais. Não há dúvidas de que Jersey é um local atrativo para o turismo. O cenário é maravilhoso, o clima é bom e agradável e as pessoas são excepcionalmente amigáveis, EXCETO por esse estabelecimento um tanto estranho, que serve assassinos de baleias e discrimina conservacionistas marinhos.

Esse estabelecimento é o Hotel de France, onde as reuniões da CIB estão acontecendo. Qualquer um que estiver vestindo uma camiseta, boné ou outra coisa com o logo da Sea Shepherd, Surfers for Cetaceans, ou da Women Against Whaling teve sua entrada no local negada.

Existem mais representantes de organizações não governamentais em Jersey para falar em defesa das baleias do que os efetivos delegados das 89 nações participantes da CIB, mas os sentimentos antibaleeiros não são bem-vindos no Hotel de France.

Com o Brigitte Bardot deixando Jersey hoje, 12 de julho, com destino à Operação Ilhas Fezores, nas Ilhas Faroé, na Dinamarca, o Capitão Watson tinha reservado um quarto em seu nome por duas noites, com uma semana de antecedência, no Hotel de France. O quarto foi pago antecipadamente, e ele recebeu um número de confirmação do departamento de reservas do hotel. A mensagem de confirmação dizia:

De: Hotel de France
Enviado: Friday, July 08, 2011 3:05 AM
Para: XXXXXXX
Assunto: RE: disponibilidade de quarto

Caro XXXXX,
Muito obrigado por sua reserva! Ela foi feita para um quarto duplo, com varanda, para uso de um hóspede, o Sr. Paul Watson, por duas noites, 12 e 13 de julho de 2011.
Política de cancelamento: 14:00 hrs do dia anterior à chegada.
Número de confirmação: 1742651
Saudações calorosas,
Consultor de Reservas
Hotel de France

A experiência do Capitão Watson no check-in:

Na manhã de 12 de julho, cheguei ao Hotel de France para me registrar no meu quarto, quando tive minha entrada bloqueada por guardas de segurança que se recusaram a permitir que eu entrasse no lobby. Eu disse a eles que tinha uma reserva confirmada em meu nome. Eles me fizeram esperar por 15 minutos, até que o gerente veio para fora junto com o chefe de segurança da CIB. O gerente me disse que a minha entrada não seria permitida. Eu mostrei a ele a carta de confirmação de reserva do seu hotel. Ele disse que não se importava se eu tinha uma reserva ou não, eu não entraria no seu hotel.

Comecei a anotar o seu nome e ele arrancou o próprio crachá, dizendo que a segurança da CIB tinha aconselhado a ele que não permitisse que eu entrasse no hotel. Respondi que o chefe da segurança da CIB tinha acabado de me dizer que era o gerente do hotel que não queria que eu entrasse.

“Então, de quem é a decisão?”, perguntei. O chefe de segurança da CIB disse, “eu não preciso explicar nada a você”. Ele, então, foi embora. O gerente do hotel me disse para ir embora ou ele chamaria a polícia.

“Reservei um quarto, você confirmou o quarto, você recebeu o pagamento pelo quarto e agora está abertamente me discriminando porque eu me oponho à caça ilegal de baleias e você recusa permitir que eu entre no hotel para ficar no quarto pelo qual paguei. Isto é discriminação descarada”.

Com um sorriso irônico, ele disse “Chame como quiser, eu não vou permitir a sua entrada”.

O gerente, então, disse aos repórteres que haviam me recusado pois eu tinha feito a reserva com outro nome, sob falsas pretensões. Mostrei aos repórteres a reserva por escrito, com meu nome completo e um número de confirmação. Além disso, o hotel também tinha consciência da minha organização e de quem eu era. O gerente foi exposto como mentiroso.

Portanto, qualquer um que considerar ficar no Hotel de France, em Saint Helier, Jersey, deve estar avisado de que a gerência desse hotel é rude e que o tratamento aos hóspedes é antiético e discriminatório; e que o seu número de confirmação de reserva não significa absolutamente nada, porque não confirma nem garante nada.

Mas o mais importante é que uma mensagem internacional precisa ser enviada a esse hotel. Sua atitude discriminatória contra conservacionistas de baleias e golfinhos não será tolerada – sua propriedade deve ser boicotada por seu comportamento injustificável. As pessoas precisam explicar para a gerência do hotel que os nossos oceanos estão em perigo e que a matança de baleias não será aprovada por nenhum negócio que dependa do ambiente marinho saudável. Se o Hotel de France irá explorar a vista do mar como vantagem, deviam contribuir para a proteção da vida marinha e seus habitats, em vez de ficar servindo aos propósitos dos assassinos sádicos na exterminação das baleias do mundo.

Escreva uma carta para a gerência do hotel, envie um email, ou telefone para expressar sua reclamação:

Hotel de France Jersey
St. Saviour’s Road
St. Helier, Jersey
JE1 7XP
Tel: +44 (0) 1534 614000
Email: general@defrance.co.uk
Email: reservations@defrance.co.uk
http://www.facebook.com/pages/Hotel-de-France/235229930709

Depoimento de endosso no site do hotel:
Do começo ao fim, ficamos impressionados com a eficiência e o profissionalismo de todos envolvidos na organização de nossa conferência no Hotel de France. Não hesitarei em recomendar o Hotel de France para qualquer um que planeje um evento em Jersey”.
Royal College of Nursing

Depoimento que a Sea Shepherd planeja fazer para o Hotel de France:
“Desde o início da Comissão Internacional da Baleia, a gerência do Hotel de France deixou bem claro de que lado eles estavam – dos assassinos de baleias! Eu não recomendaria o Hotel de France para ninguém que tenha compaixão por animais ou que se preocupe com o meio ambiente. A gerência desse hotel é rude, sem profissionalismo e antiética.”
Capitão Paul Watson
Presidente e Fundador da Sea Shepherd Conservation Society

Traduzido por Carlinhos Puig, voluntário do ISSB.

Back to list