Notícias

Força de Ação de Pesquisa e Conservação Oceânica

Laurens de Groot. Foto: Eric Cheng

Laurens de Groot. Foto: Eric Cheng

A Sea Shepherd Conservation Society restabeleceu a O.R.C.A. FORCE (Força de Ação de Pesquisa e Conservação Oceânica, em inglês), e nomeou Laurens De Groot, dos Países Baixos, a ser o líder encarregado dessa unidade internacional da Sea Shepherd, com base em terra, encarregada de realizar investigações e intervenções contra atividades ilegais que explorem a vida marinha e seus habitats.

A O.R.C.A. FORCE poderá agir onde os navios da Sea Shepherd não podem, e isso com menos despesas. No último ano, Laurens e Steve Roest lideraram uma campanha da Sea Shepherd na Namíbia para investigar o massacre de focas. Foi uma campanha perigosa e controversa, mas o resultado final foi o de que ambos foram convidados para voltar à Namíbia para um encontro com funcionários do governo, para discutir maneiras de terminar com a matança ilegal de focas na Namíbia.

Laurens é veterano de numerosas campanhas da Sea Shepherd no Oceano Austral e na Namíbia. Ele é ex-agente da polícia de Roterdam, e um estudioso de artes marciais.

A tripulação da O.R.C.A.FORCE será composta de investigadores treinados e habilidosos na infiltração, documentação, reunião de evidências e outras habilidades similares. Eles também utilizarão as mais novas tecnologias de imagens de satélite, drones (pequenos aviões de controle remoto) e investigações na internet.

A O.R.C.A.FORCE se reportará diretamente ao capitão Paul Watson, e Laurens De Groot terá a liberdade de dirigir sua unidade segundo seu próprio direcionamento. A conduta da O.R.C.A. FORCE será consistente com as regras básicas de ação da Sea Shepherd: de não infligir danos físicos e de trabalhar dentro dos limites da lei e de acordo com a Carta das Nações Unidas para a Natureza.

Traduzido por Carlinhos Puig, voluntário do Instituto Sea Shepherd Brasil

Back to list