Notícias

Baleeiros Japoneses mentem para oficiais da Indonésia

O Yushin Maru #2 está no porto de Surubaya(Indonésia) aguardando reparos na hélice, que foi afetada pelo gelo. A embarcação tem negado à autoridade indonésia que é um navio baleeiro. O capitão do navio argumenta que o Yushin Maru #2 está envolvido com pesquisas, e que sequer tem um arpão a bordo. Os oficiais indonésios aparentemente foram impossibilitados de ver o arpão no navio.

A embarcação tem a entrada proibida nos portos da Austrália e Nova Zelândia por causa das atividades ilegais no Santuário das Baleias. A prova do envolvimento do Yushin Maru #2 com a caça ilegal às baleias pode ser achada no website do “Instituto de Pesquisas dos Cetáceos” , onde o navio é listado como um dos três navios com arpões da frota japonesa.

Em 20 de dezembro, a equipe do Steve Irwin observou e fotografou o Yushin Maru#2 com o arpão coberto por um tecido verde, claramente à vista na proa.

Este também foi o mesmo navio que dois membros da Sea Shepherd abordaram no ano passado para entregar a mensagem de que a frota baleeira estava violando uma ordem do Tribunal Federal da Austrália, a qual proibia a caça às baleias no território australiano-antártico .

A Sea Shepherd requer ao governo da Austrália que forneça informações ao governo da Indonésia, confirmando que tais embarcações baleeiras não podem aportar na Austrália para reabastecerem ou fazer reparos. Enquanto isso, os oficiais indonésios podem perguntar ao capitão do Yushin Maru#2 por que ele navegou 3,000 milhas até Surubaya, quando ele pôde ter acesso mais próximo aos portos de Hobart, Adelaide ou Fremantle.

A Sea Shepherd Conservation Society está trabalhando com a Jakarta Animal Aid e o Earth Island Institute para atrasar quaisquer reparos no Yushin Maru#2, e se comunicar com oficiais indonésios sobre as atividades ilegais desse baleeiro fora-da-lei presente no porto de Surubaya.

Back to list