Destaque, Notícias

Ação de limpeza do fundo do mar – Pesca fantasma

A Embaixada Sea Shepherd Brasil e a Operadora de Mergulho Colonial Diver em Ilhabela/SP promoveram nos dias 04 a 06/03/2015 a operação de limpeza do fundo do mar com o compromisso de retirar petrechos de pesca fantasma, como linhas, anzóis e redes em locais de muita vida marinha e acesso de pessoas. A ação percorreu os píeres das praias Praia Grande e Praia do Portinho. Na Praia das Pedras Miúdas a ação foi realizada com auxílio de bote inflável motorizado.

Área aproximada de cobertura foi de 1.300 m2.

Praia Grande. Foto ISSB SP

Praia das Pedras Miúdas. Foto: ISSB SP

Praia do Portinho. Foto: ISSB SP

Foto: ISSB SP

Os voluntários, sendo 04 mergulhadores e 02 voluntários em terra e bote, dedicaram-se aos trabalhos com muita satisfação e profissionalismo. Os mergulhadores estavam munidos de equipamentos SCUBA e sacos drenantes e ainda contavam com uma tenda de apoio com material para a coleta e seleção dos animais, dos petrechos de pesca e lixo urbano. Os animais marinhos salvos que se encontravam instalados no lixo (latas e restos de material de construção) foram catalogados, quantificados e devolvidos ao mar. Já o lixo urbano (encontrado na maior parte na operação) como sacos plásticos, plásticos rígidos diversos, borracha, latas e metal, foram descartados na coleta seletiva do município através do Centro de Triagem Municipal.

Praia Grande. Foto: ISSB SP

Praia Grande. Foto: ISSB SP

Na Praia do Portinho onde foi encontrada muita linha de pesca.. Foto: ISSB SP

Dentre os animais salvos estão:

Polvo juvenil. Foto: ISSB SP

Ouriço-roxo juvenil (espécie ameaçada). Foto: ISSB SP

Caranguejos de 5 espécies diferentes. Foto: ISSB SP

Cavalo-marinho em recife com linha de pesca. Foto: ISSB SP

A proposta de limpeza do fundo do mar em Ilhabela foi considerada importante pois a cidade com sua vocação turística, recebe nestas praias muitos banhistas, mergulhadores e pescadores artesanais num ambiente rico em vida marinha e sujo de petrechos perigosos de pesca. Os animais que ali habitam, muitos deles em fase juvenil, sofrem e morrem nas redes fantasmas e em linhas de pesca, principalmente as tartarugas e os peixes.

A ação foi considerada um sucesso e todos que participaram garantiram que atingisse seu objetivo apesar das adversidades encontradas ao longo do processo. Com a experiência desta operação foi possível entender que é necessário o envolvimento de mais voluntários e apoiadores para maiores resultados. Mas o trabalho não termina por aqui, pois além do ISSB cuidar do mar e de suas espécies marinhas, realiza a educação ambiental que é o alicerce do conhecimento e proteção do ambiente marinho.

A vida marinha agradece.

Back to list