Notícias

Sea Shepherd Conservation Society se une a milhares de cidadãos franceses para opor-se à perfuração de petróleo no sul da França

Lamya Essemlali e o grupo da Sea Shepherd França (Guyve, Christelle, Samy, Melodie, Thomas, Brian). Foto: Sea Shepherd

Ecologistas venceram uma batalha contra as companhias de petróleo no sul da França, mas a guerra ainda não acabou.

Em 08 de abril de 2012, a Sea Shepherd Conservation Society participou de um evento de grande oposição na praia de Bregançon, no sul da França, opondo-se à perfuração de petróleo no Mar Mediterrâneo. O projeto iria ocorrer na costa da França, perto de Marselha, e estava sendo realizado pela Companhia de Petróleo Melrose.

A oposição foi iniciada por José Bové, que agora orgulhosamente carrega a bandeira Jolly Roger da Sea Shepherd em seu navio. Sr. Bové havia se encontrado na semana anterior com o Capitão Paul Watson e Lamya Essemlali, presidente da Sea Shepherd França, para convidar a Sea Shepherd para participar do evento.

Capitão Paul Watson e José Bové, em Paris

Graças à forte oposição dos cidadãos, o governo francês, finalmente, se recusou a permitir que a Companhia Melrose perfurasse na costa, mas muitos projetos de perfuração ainda estão pendentes. Ativistas da Sea Shepherd estavam entre milhares de ativistas naquele dia, junto com um navio orgulhosamente carregando a Jolly Roger. Como um repórter francês declarou, a chegada dos piratas não passou despercebida.

“Não quero nunca mais ver o que aconteceu no golfo do México, aconteça aqui no Mediterrâneo”, disse Lamya Essemlali. “Toda vez que o governo for tentado a vender a biodiversidade marinha para as companhias petrolíferas, eles devem saber que nós, cidadãos e ONGs, estaremos lá para nos opor. Este é apenas o começo de uma resistência em curso para as empresas petrolíferas”.

Cartaz para a oposição da perfuração de petróleo, "Sem hidrocarbonetos no mar"

Traduzido por Raquel Soldera, voluntária do Instituto Sea Shepherd Brasil

Back to list