Notícias

Sea Shepherd anuncia base de operação sul

Brigitte Bardot e Steve Irwin no Seaworks Williamstown, no início deste ano. Foto: Sea Shepherd

A Sea Shepherd Conservation Society firmou um contrato de arrendamento de cinco anos com a Fundação Seaworks. Esta colaboração tornou Williamstown a base de operações do sul para a Sea Shepherd, enquanto preparamos nossos navios e tripulantes para o trabalho de conservação vital marinho.

A Fundação Seaworks está localizada acima da ponte West Gate, de Melbourne, Austrália. A Sea Shepherd vai arrendar dois edifícios dentro do desenvolvimento da zona marítima de Seaworks, em Williamstown, e regularmente atracar navios no cais.

O presidente da Fundação Seaworks, Trevor Huggard, disse que ter a Sea Shepherd Conservation Society como um inquilino no local foi uma benção para a delegacia marítima. “Não há dúvida de que ter navios da Sea Shepherd Conservation Society ancorado no Seaworks tem atraído milhares de pessoas para o local”, afirmou o Sr. Huggard. “As pessoas são fascinadas pelo trabalho de conservação do grupo, e as histórias contadas pelas tripulações do Steve Irwin, do Brigitte Bardot, e do Bob Barker de suas campanhas anti-baleeiros. As ligações de Williamstown com atividades anti-caça datam de 1865, quando o atacante confederado, o CSS Shenandoah, chegou para reparos em rota para saquear a frota baleeira Yankee durante a Guerra Civil Americana”, disse Huggard.

O Capitão Locky MacLean afirmou: “vamos usar um dos galpões da Seaworks como uma oficina para as operações do navio, bem como para exposição, enquanto o outro edifício será transformado em um local para educação marítima e de apresentação e fornecer aos navios um espaço de escritório”. Em geral, um ou dois dos navios seriam atracados no local por até 20 semanas do ano, entre as campanhas. Os visitantes do local poderão experimentar em primeira mão a vida a bordo de um navio da Sea Shepherd.

Mesmo quando os navios não estiverem na Seaworks em Williamstown, a história da organização e as atividades serão apresentadas em uma galeria permanente de exposições.

O diretor da Sea Shepherd Austrália, Jeff Hansen, declarou: “A história de Williamstown combina muito bem com os 35 anos de conservação marinha em alto-mar da Sea Shepherd. Em uma observação pessoal, é muito bom ver que, quando nossos navios chamarem Seaworks de lar, o HMAS Castlemaine está apenas a poucos passos de distância. O navio, um navio de guerra da Segunda Guerra Mundial, foi ums das corvetas da classe Bathurst, e o mesmo navio que estava com o HMAS Armidale no dia em que afundou, em 01 de dezembro de 1942. A bordo do Armidale era comum encontrar o marinheiro Teddy Sheean, meu tio”, afirmou Hansen orgulhosamente.

Trevor Huggard também disse: “Nós vemos este acordo com a Sea Shepherd complementando o aspecto educativo de nosso recinto marítimo, oferecendo passeios de barco, educação e conservação marinha, e exibindo uma oficina de navio real. A Sea Shepherd compreende e apoia a nossa visão de um recinto marítimo de trabalho e estamos ansiosos para trabalhar juntos para o benefício mútuo do Seaworks”. Esta nova base para a Sea Shepherd em Seaworks também traria um significativo impulso econômico para a área da baía de Hobsons. Isto pode incluir o uso de empresas locais para reparações e manutenção, fornecimento de combustível e provisões para longas campanhas no mar.

A Seaworks fica aberta ao público para fins educativos, turismo e atividades recreativas.

Therese Pritchard, Diretor Executivo da Fundação Seaworks, com o Capitão Locky MacLean, o diretor australiano Jeff Hansen, a tripulação do Steve Irwin, o coordenador de Sydney, Jools Farrell e a coordenadora do Sunshine Coast, Jemma Darlington. Foto: Sea Shepherd

Traduzido por Raquel Soldera, voluntária do Instituto Sea Shepherd Brasil

Back to list