Notícias

Pelas Jubartes Australianas, Sea Shepherd faz apelo a seus apoiadores para oposição à perfuração de gás

Baleias Jubarte próximas a James Price Point. Foto: Annabelle Sandes

O governo da Austrália Ocidental, liderado pelo Premier Colin Barnett, está avançando com fábricas de gás em James Price Point, ao norte de Broome, um dos litorais mais preservados do mundo.

A Woodside já começou a perfuração em recifes, permitindo que grandes navios entrem, e teria ainda mais perfurações e dragagem 6 km mar adentro. Um molhe de vários quilômetros de comprimento também seria construído.

Esta área é o maior berçário de baleias jubarte do mundo. Baleias-azuis também passam um pouco mais ao norte do local para parir. Construir fábricas de gás e porto significa também poluição sonora, destruição do habitat e também colisão de barcos com as baleias. Se as fábricas de gás prosperassem abririam as portas da industrialização em outras partes da região e isso poderia levar ao transporte de carvão e urânio através das terras selvagens de Kimberley.

O pesquisador de golfinhos, Dr. Simon Allen, diz que a confirmação da presença de um golfinho-anão não registrada previamente nas águas da região durante a controversa delimitação da área de gás demonstra que a avaliação de impactos ambientais do governo de estado está abaixo do padrão. Uma votação de um membro do parlamento também mostrou que 79% dos moradores de Broome se opõem ao desenvolvimento da perfuração de gás.

Os parceiros da joint venture envolvidos nesse projeto, BHP, BP, Chevron, Shell, Mitsubishi, Mitsui estão sendo liderados pela Woodside. No entanto, analistas da indústria acreditam que os parceiros da joint venture preferem processar gás em outro lugar. É Barnett quem está pressionando por esse local. Temos que parar essas fábricas de gás de 45 milhões antes da decisão do investimento final em junho de 2013, pois há alternativas!

Baleia-jubarte mãe e filhote em James Price Point

Se os ministros do governo federal australiano não podem proteger as baleias no Santuário Antártico Australiano, então o mínimo que poderiam fazer é protegê-las aqui mesmo, ao largo de nossa costa, onde elas nascem. Eles podem fazer isso enviando uma mensagem clara para o povo australiano dizendo que não apóiam isso.

Levou mais de três décadas para a população de jubartes da Austrália Ocidental se recuperar do risco de extinção devido ao massacre bárbaro pela indústria baleeira pelo qual passaram. A última coisa que nossas jubartes australianas precisam agora é fábrica de gás ou porto industrial gigante em seu local de reprodução.

Ter instalações para exportação de gás em massa em James Price Point seria como ter e cuidar de um bebê próximo ao barulho de um aeroporto com caminhões passando por dentro de sua casa. A paz e a tranqüilidade do mundo das jubartes seriam despedaçadas.

Apoiadores da Sea Shepherd, se vocês estão junto conosco na defesa das jubartes em suas áreas de alimentação no verão da Antártica, então, por favor, juntem-se a nós na defesa de seus locais de procriação.

Por favor, escrevam ao honorável Tony Burke MP, Ministro Federal do Meio Ambiente, comunicando que vocês não apóiam a perfuração de gás em James Price Point.

The Honorable Tony Burke MP
Minister for Sustainability, Environment, Water, Population and Communities
PO Box 6022
House of Representatives, Parliament House
Canberra ACT 2600
Tony.Burke.MP@aph.gov.au

O local proposto para as fábricas de gás em James Price Point. Foto: Annabelle Sandes/Kimberley Media

O local proposto para as fábricas de gás em James Price Point. Foto: Adam Monk www.adammonk.com

Baleia e filhote ao largo de James Price Point. Foto: Annabelle Sandes/Kimberley Media

Baleia e filhote ao largo de James Price Point. Foto: Annabelle Sandes/Kimberley Media

Baleia-jubarte largo de James Price Point. Foto: Annabelle Sandes/Kimberley Media

Traduzido por Drica de Castro, voluntária do Instituto Sea Shepherd Brasil

Back to list