Notícias

O Guardião da Enseada, Erwin Vermeulen, é libertado da prisão

Guardião da Enseada, Erwin Vermeulen, é libertado da prisão
O Guardião da Enseada, voluntário da Sea Shepherd, Erwin Vermeulen
16 de fevereiro foi um dia muito bom em tribunal para o Guardião da Enseada voluntário da Sea Shepherd Conservation Society, Erwin Vermeulen. Em Wakayama, no Japão, os argumentos finais foram apresentados no caso de Erwin Vermeulen.
Em Wakayama, após a apresentação dos argumentos finais, tanto pela acusação quanto pela defesa, o juiz assinou uma ordem, apresentada pela defesa, para Erwin ser liberado da custódia, aguardando o veredicto do tribunal. A acusação exerceu o seu direito de recorrer para um tribunal superior, a fim de forçar Erwin a permanecer na prisão até o fim do julgamento. O juiz deu o passo extraordinário de enviar a papelada para o tribunal superior na noite de ontem, 17, garantindo assim que o apelo seria ouvido hoje. O tribunal superior acompanhou a decisão do juiz de primeira instância e negou o recurso da acusação. Erwin foi libertado da prisão e saiu na luz do sol pela primeira vez em 63 dias, e reuniu-se com colegas Guardiões da Enseada. A primeira coisa que fez foi ligar para sua namorada, para sua mãe, e saiu para comer uma refeição vegan com seus amigos.
Erwin diz que é feliz por ser capaz de dormir em uma cama de verdade, com um aquecedor na sala e fica encantado com o apoio de pessoas em todo o mundo.
Erwin estará de volta ao tribunal em 22 de fevereiro para ouvir o veredicto do juiz sobre as acusações de agressão. O Ministério Público pediu uma pequena multa de 100.000 ienes (cerca de 1.300 dólares), se Erwin for considerado culpado. Não foi solicitada a sua prisão. A defesa expôs o fato de que a acusação não tem mérito, bem como o quão mal o caso foi investigado. Ficou claro que a prisão de Erwin e a acusação de agressão foram politicamente motivadas. O recurso da acusação contra a libertação de Erwin é uma injustiça flagrante e mais prova da motivação política por trás deste caso.
Erwin não estará falando com a mídia, até depois da sentença, em 22 de fevereiro. Volte para acompanhar as atualizações sobre este caso!
Traduzido por Raquel Soldera, voluntária do Instituto Sea Shepherd Brasil
O Guardião da Enseada, voluntário da Sea Shepherd, Erwin Vermeulen

O Guardião da Enseada, voluntário da Sea Shepherd, Erwin Vermeulen

16 de fevereiro foi um dia muito bom em tribunal para o Guardião da Enseada voluntário da Sea Shepherd Conservation Society, Erwin Vermeulen. Em Wakayama, no Japão, os argumentos finais foram apresentados no caso de Erwin Vermeulen.

Em Wakayama, após a apresentação dos argumentos finais, tanto pela acusação quanto pela defesa, o juiz assinou uma ordem, apresentada pela defesa, para Erwin ser liberado da custódia, aguardando o veredicto do tribunal. A acusação exerceu o seu direito de recorrer para um tribunal superior, a fim de forçar Erwin a permanecer na prisão até o fim do julgamento. O juiz deu o passo extraordinário de enviar a papelada para o tribunal superior na noite de ontem, 17, garantindo assim que o apelo seria ouvido hoje. O tribunal superior acompanhou a decisão do juiz de primeira instância e negou o recurso da acusação. Erwin foi libertado da prisão e saiu na luz do sol pela primeira vez em 63 dias, e reuniu-se com colegas Guardiões da Enseada. A primeira coisa que fez foi ligar para sua namorada, para sua mãe, e saiu para comer uma refeição vegana com seus amigos.

Erwin diz que está feliz por poder dormir em uma cama de verdade, com um aquecedor na sala, e fica encantado com o apoio de pessoas em todo o mundo.

Erwin estará de volta ao tribunal em 22 de fevereiro para ouvir o veredicto do juiz sobre as acusações de agressão. O Ministério Público pediu uma pequena multa de 100.000 ienes (cerca de 1.300 dólares), se Erwin for considerado culpado. Não foi solicitada a sua prisão. A defesa expôs o fato de que a acusação não tem mérito, bem como o quão mal o caso foi investigado. Ficou claro que a prisão de Erwin e a acusação de agressão foram politicamente motivadas. O recurso da acusação contra a libertação de Erwin é uma injustiça flagrante e mais prova da motivação política por trás deste caso.

Erwin não estará falando com a mídia, até depois da sentença, em 22 de fevereiro. Volte para acompanhar as atualizações sobre este caso!

news_120217_1_3_Erwin_Scott

Traduzido por Raquel Soldera, voluntária do Instituto Sea Shepherd Brasil

Back to list