Notícias

Instituto Sea Shepherd cobra ações enérgicas do Governo Federal contra caça à baleia na Antártida

O encontro que será realizado hoje, dia 23 de fevereiro, no Palácio do Itamaraty, às 15h30, visa brecar a matança de baleias na Antártida.

Juntamente com mais trinta e uma organizações da sociedade civil, o Instituto Sea Shepherd cobrará ações enérgicas por parte do Governo Federal contra a continuidade da matança de baleias na Antártida, que apesar da moratória estabelecida pela Comissão Internacional da Baleia (CIB) em 1986 e da declaração de um Santuário Antártico de Baleias em 1994, está em franca escalada sob o pretexto de ‘captura científica’.

O Brasil integra um pequeno grupo de negociação determinado a acabar com a matança de baleias em território antártico. Apesar disto, informações obtidas pelos ambientalistas dão conta de que, frente à intransigência e o poderio econômico do Japão, a Comissão poderia aceitar a continuidade da caça antártica.

O Instituto Sea Shepherd será representado na reunião pelo seu diretor técnico, Wendell Estol. “O Brasil não pode correr o risco de transformar-se, por ação ou omissão, cúmplice da legitimação da continuidade da matança de baleias em águas internacionais. Este encontro será fundamental para tornarmos o Brasil uma referência mundial na preservação dos cetáceos”, enfatiza Wendell.

Back to list