Notícias

Instituto Sea Shepherd Brasil participa de ato mundial pela libertação de Paul Watson

Ocorreu na quarta-feira, 23/05, em quatro cidades brasileiras, São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre e Recife, um ato público na frente das embaixadas e consulados da Alemanha, pedindo a soltura do Capitão Paul Watson, preso injustamente no referido país.

Este ato ocorreu ao longo do dia, em diversas cidades do mundo, sendo que no Brasil tivemos 32 pessoas no Rio de Janeiro, 24 em São Paulo, 25 em Porto Alegre e 6 em Recife.

Nœúcleo PE, em frente ao Consulado alemão, em Recife

Nœúcleo PE, em frente ao Consulado alemão, em Recife

“Nossos voluntários deram mais uma demonstração de que no Brasil estamos engajados na libertação de nosso Capitão, e que estamos dispostos a tudo para conseguir sua libertação. Aqui no Rio de Janeiro temos certeza que nossa presença foi notada e relevada, uma vez que, por diversas vezes, funcionários do Consulado apareceram tirando fotos e fazendo filmagens do nosso ato pacífico”, disse Wendell Estol, Diretor Geral do Instituto Sea Shepherd Brasil (ISSB).

Em São Paulo, nem a greve dos metroviários e ferroviários impediu o Núcleo SP de manifestar sua indignação com a prisão de Watson. “Muitos funcionários, de diversas empresas localizadas no mesmo prédio da embaixada, saíam para o almoço e perguntavam o motivo de estarmos lá e, quando explicávamos, mostravam sua indignação com a atitude unilateral do governo alemão de manter um ativista, defensor da natureza, prisioneiro. Funcionários da embaixada alemã filmaram e fotografaram o ato pacífico”, comenta Carlos Alberto, coordenador do núcleo SP.

Núcleo SP em frente ao Consulado alemão, em São Paulo

Nœúcleo SP, em frente ao Consulado alemão, em São Paulo

Na capital carioca, nossos voluntários também foram às ruas. “A manifestação no Rio de Janeiro mostrou o quanto as pessoas estão organizadas e dispostas a lutar por seus ideais. Paul Watson simboliza a perseverança na defesa da vida marinha, e motivados pela sua história de vida, fomos ao Consulado Alemão, apoiados por voluntários, simpatizantes e representantes do movimento. Pedimos cadeia para quem maltrata os animais. Esse é o espírito Sea Shepherd”, destaca Luiz André Albuquerque, Diretor Regional do Núcleo RJ.

Núcleo RJ, em frente ao Consulado alemão, no Rio de Janeiro

Núcleo RJ, em frente ao Consulado alemão, no Rio de Janeiro

No sul do país, em Porto Alegre, não foi diferente. “Hoje tivemos a sensação de vitória com a participação dos gaúchos no ato público em defesa do Capitão Paul Watson. Ficamos satisfeitos com o empenho das pessoas em libertar o Capitão. Um banner foi aberto, em frente ao Consulado da Alemanha, mostrando a prática do finning (pesca de tubarão com finalidade de remover somente as barbatanas para comércio) e as pessoas que passavam pelo local paravam e pediam informações a respeito. Acredito que com esse ato conseguimos mostrar que a união das pessoas faz a diferença, e que a vida do Capitão estará segura se depender da mobilização e empenho dos Shepherds e simpatizantes espalhados por todo o mundo”, revela Rodrigo Marques, Coordenador do Núcleo RS.

Nœúcleo RS, em frente à Embaixa da Alemanha, em Porto Alegre

Núœcleo RS, em frente à Embaixa da Alemanha, em Porto Alegre

Back to list