Notícias

Instituto Sea Shepherd Brasil debate atuação das ONGS na XVI BioSemana da UFRJ

Por Gisele Pontes, voluntária de Comunicação do Instituto Sea Shepherd Brasil, Núcleo Estadual Rio de Janeiro

No último dia 16 de maio, o Núcleo RJ do Instituto Sea Shepherd Brasil participou da XVI BioSemana da UFRJ.

A convite da comissão organizadora, Caio Faro, biólogo e um dos Coordenadores Técnicos Voluntários do Núcleo RJ, representou o Instituto Sea Shepherd Brasil em uma mesa redonda que contou com a participação também da Sra. Vânia Stolze, Coordenadora de Voluntários do Greenpeace no Rio de Janeiro, Dra. Andrea Rabinovici, Doutora em Ambiente e Sociedade pela UNICAMP e Professora da Universidade Federal de São Paulo – UNIFESP, e a mediadora Dra. Laísa Maria Freire dos Santos, Doutora em Educação em Ciências e Saúde.

Foto: Greenpeace

O tema “A atuação das ONGs” levou cerca de 100 pessoas ao auditório Quinhentão da UFRJ,

Foto: Greenpeace

Iniciando as palestras, Vânia fez colocações de grande importância sobre a atuação de sua ONG, apresentando as campanhas do Greenpeace à nível mundial, como “aquecimento global”, “desmatamento zero”, entre outras, exibindo um vídeo com diversos dados de pesquisas realizadas.

Vânia ressaltou ainda, a importância da Sea Shepherd para a proteção dos mares e oceanos, notadamente em defesa das baleias no Oceano Antártico.

Foto: Luiz A. Albuquerque/ ISSB

Em seguida, Caio Faro apresentou a Sea Shepherd, informando aos presentes as várias campanhas internacionais desenvolvidas pela organização, explicou a atuação do Instituto Sea Shepherd Brasil e ressaltou a importância da necessidade de preservação da biodiversidade marinha.

Foto: Luiz A. Albuquerque/ ISSB

A Dra. Andrea Rabinovici, uma estudiosa do tema abordado, expôs a importância do voluntariado, os modos e limites de atuação, tendo aguçado o instinto dos universitários ao fazer analogias, mencionando o papel das ONGs na sociedade e o apoio nas políticas públicas.

Foto: Raphael Jordão/ ISSB

Ao final das palestras, a mesa foi aberta para perguntas e os palestrantes puderam tirar dúvidas dos alunos sobre diversos temas, como: ativismo dentro das organizações, assistencialismo, etc. e Caio Faro teve a oportunidade de responder sobre pontos importantes como o consumo de carne de baleia por alguns países e o modo de trabalho dos voluntários dentro da organização.

O debate mostrou a preocupação do jovem universitário com o futuro de nossa biodiversidade.

Foto: CAB/CCS-UERJ

 

Back to list