Notícias

Governo Australiano tenta sabotar campanha de defesa de baleias da Sea Shepherd

Foto: Barbara Veiga

Foto: Barbara Veiga

No dia de partida dos três navios da Sea Shepherd para defender as baleias no Santuário de Baleias do Oceano Austral, o governo da Austrália jogou uma obstrução em nosso caminho para atrasar nossos planos de confrontar a frota baleeira japonesa.

Chris Aultman, que tem sido nosso piloto de helicóptero todos os anos desde 2005, teve seu visto para a Austrália negado hoje. Não foram dados motivos para esta decisão.

Chris Aultman, cidadão americano, veterano dos fuzileiros navais dos EUA, piloto profissional de helicópteros, estrela da série do Animal Planet, Whale Wars – Defensores de Baleias, e pessoa sem qualquer ficha criminal, teve seu visto de entrada na Austrália negado. A Embaixada australiana em Washington DC não deu os motivos para isso.

Parece que o embaixador japonês na Austrália tem feito alguns telefonemas. Dois anos atrás, o capitão Paul Watson e o imediato Peter Hammarstedt tiveram seus vistos australianos negados. Depois de um atraso de dois meses, 25.000 assinaturas australianas em uma petição e a assistência do ex-Ministro do Meio Ambiente australiano, Ian Campbell, e do senador tasmaniano, Bob Brown, Peter e Paul receberam, finalmente, seus vistos. Não foram dados os motivos pelo visto negado ou pelo atraso.

Agora, parece que a Austrália está tentando manter o helicóptero da Sea Shepherd no chão, ao negar o visto para nosso piloto veterano. A Austrália também negou-se a enviar um navio do governo para o Oceano Austral para manter a paz nas águas territoriais da Antártica australiana e do Santuário de Baleias do Oceano Austral.

O capitão Paul Watson falou pessoalmente com o Ministro do Meio Ambiente australiano, Tony Buske, enquanto assistiam ao jantar do 100º aniversário da Expedição Australiana na Antártida, em Hobart, dia 1º de dezembro.

Capitão Paul Watson: Sr. Burke você vai enviar um navio para manter a paz este ano?
Tony Burke: Isso não vai acontecer.
Capitão Paul Watson: Acho que seria uma atitude responsável da Austrália, considerando a ameaça potencial de baleeiros, que indicaram sua intenção de serem mais agressivos nesta temporada.
Tony Burke: Olha, o Japão pediu que enviássemos um navio para proteger os navios deles dos seus. Se negamos isso a eles, então é correto negar o seu pedido também.
Capitão Paul Watson: Exceto por uma coisa. Nossos navios têm cidadãos australianos na tripulação e estaremos em águas territoriais da Antártida australiana, é seu dever proteger as águas e os cidadãos australianos.
Tony Burke (apertando a mão do Capitão Watson): Foi bom ver você. Fique longe do perigo lá embaixo.

O capitão Watson disse, depois da conversa, “O que será que o ministro dirá, se os japoneses machucarem algum cidadão australiano em águas australianas? Acho que é muito irresponsável o governo deixar de manter o compromisso com a paz. A Austrália afirmou que a caça à baleia por parte dos japoneses é ilegal e reconheceu que ela está sendo feita em águas australianas. Eles sabem que vidas de australianos estarão em risco e, mesmo assim, se recusam a envolver-se”.

Negar o visto para Chris Aultman é outra indicação de que o governo australiano é hostil em relação à oposição da Sea Shepherd à caça ilegal às baleias.

A Sea Shepherd Conservation Society recebeu apoio do povo da Austrália. Infelizmente, o governo da Austrália não reflete esse apoio. É o mesmo governo que prometeu, antes das eleições, que iriam ter uma posição dura contra os baleeiros japoneses.

Traduzido por Carlinhos Puig, voluntário do Instituto Sea Shepherd Brasil.

Back to list