Destaque, Notícias

“Campanha Defesa dos Tubarões é apresentada na XX BioSemana da UFRJ”.

Organizada pelo Centro Acadêmico de Biologia, realizou-se de 09 a 13 de maio, a XX BioSemana da Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ.

Convidado a participar do evento, o Instituto Sea Shepherd Brasil esteve presente no painel BioDivulga, um espaço voltado para organizações não-governamentais e outras instituições, com o intuito de divulgarem seus trabalhos.

E o tema apresentado pela instituição foi a Campanha em Defesa dos Tubarões, apresentando os impactos sobre os elasmobrânquios marinhos ameaçados de extinção no Brasil e no mundo.

Foto 01

Sea Shepherd Brasil / Raphael Jordão

Sea Shepherd Brasil / Raphael Jordão

Tubarões atuam significativamente no controle e na manutenção de diversas populações de animais, garantindo o equilíbrio e o bom funcionamento de diferentes processos ecológicos e evolutivos marinhos.

É muito importante informar que o consumo da carne de cação também é um grande fator de ameaça para estes espécies ameaçadas de extinção. O Brasil é o principal importador de carne de tubarão para o consumo interno. Nossa recomendação: NUNCA compre cação. NUNCA coma cação, independente de onde você more. Tubarão/cação, como animal do topo da cadeia marinha, é um dos peixes que mais acumula mercúrio na sua carne, o que é péssimo para a saúde humana. Tubarão não é saudável.

“É fundamental que cada vez mais se esclareça e divulgue o verdadeiro papel que estas espécies possuem na manutenção dos mais variados ecossistemas marinhos, uma vez que a grande maioria das espécies é carnívora, e predadores de topo da cadeia trófica. Os peixes cartilaginosos integram o grupo que apresentou as maiores porcentagens de espécies ameaçadas, entre todos os grupos de fauna avaliados nos últimos três a quatro anos no Brasil.” – explica Luiz André Albuquerque, Diretor Regional do Sea Shepherd Brasil no Rio de Janeiro

Sea Shepherd Brasil / Raphael Jordão

Sea Shepherd Brasil / Raphael Jordão

“Nosso stand teve grande visitação dos alunos, o que demonstra que existe grande interesse sobre o tema, sendo necessária uma maior abordagem, visando desmistificar a imagem negativa dos tubarões, criada pela indústria cinematográfica.” – disse Raphael Jordão, voluntário da Sea Shepherd presente no evento.

Durante a BioSemana ocorreram várias mesas-redondas, mas uma em especial, chamou bastante atenção pelo tema: “Animais Vivos em Exibição: Aquários e Zoológicos”.

Foto 04

Com a criação do Aquário Marinho do Rio de Janeiro – AquaRio, projeto em andamento na cidade do Rio de Janeiro e com previsão de início das atividades em agosto próximo, o debate sobre o tema foi acalorado e uma grande parcela dos presentes se manifestou totalmente contrário ao AquaRio.

Integrante da mesa, o professor Sérgio Greif, ativista pelos direitos animais e membro-fundador da Sociedade Vegana, foi um forte crítico da criação do AquaRio, expondo inclusive pesquisas que demonstram que a coleta de invertebrados representa riscos para o ecossistemas.

Greif também comentou a luta da Sea Shepherd contra os parques marinhos e delfinários em todo o mundo, em especial os casos do SeaWorld, nos EUA e do Marineland, na Espanha.

“Aquários não se prestam a conservar espécies nem a educar pessoas em relação aos animais, mas são tão somente locais que mantém animais em cativeiro para visitação pública.” – comentou o professor Greif

Sea Shepherd Brasil / Raphael Jordão

Sea Shepherd Brasil / Raphael Jordão

Sea Shepherd Brasil / Raphael Jordão

Sea Shepherd Brasil / Raphael Jordão

Sea Shepherd Brasil também se posiciona totalmente contra a criação do AquaRio, corroborando com toda a brilhante exposição do tema apresentada pelo professor Sérgio Greif.

Nossos agradecimentos a toda a Comissão Organizadora da XX BioSemana da UFRJ, pelo ótimo evento e pela oportunidade de divulgarmos nosso trabalho, formando novas opiniões.

Back to list