Notícias

Baleeiros japoneses e Sea Shepherd em conflito na Linha Internacional de Data

Quarta-feira, 05 de janeiro de 2011.

Gojira alcança o Yushin Maru 2

Gojira alcança o Yushin Maru 2

Os navios da Sea Shepherd, Steve Irwin e Gojira, se envolveram em seu segundo confronto da temporada, quando a Sea Shepherd tentou abalroar a proa de um navio arpoador na noite de 05 de janeiro de 2011. Esse confronto ocorreu na Linha Internacional de Data, uma linha imaginária na superfície terrestre que implica uma mudança de data obrigatória ao cruzá-la. Ao cruzar a linha de data de leste para oeste ganha-se um dia e ao passar de oeste para leste subtrai-se um dia no calendário. Como os navios cruzaram para trás e para frente, de quarta para terça-feira, e voltaram para a quarta-feira novamente.

Os navios da Sea Shepherd tem perseguido o navio-fábrica japonês Nisshin Maru nos últimos seis dias, desde que encontramos a frota baleeira japonesa, em 31 dezembro de 2010. Desde então, as duas frotas percorreram mais de mil milhas, com os baleeiros tentando fugir.

Como o Steve Irwin e o Bob Barker perseguem o Nisshin Maru, o navio arpoador Yushin Maru 2 está atrás do Steve Irwin, enquanto o Yushin Maru 3 está na cauda do Bob Barker. A situação é um pouco complicada, pois enquanto a Sea Shepherd persegue o Nisshin Maru, os arpoadores perseguem os navios da Sea Shepherd para retransmitir as posições ao Nisshin Maru, para que o navio-fábrica possa evitar ser pego. No entanto, a Sea Shepherd tem a vantagem da alta velocidade do navio Gojira que pode manter a frente, e continuar em busca do Nisshin Maru.

Gojira em perseguição ao Yushin Maru 2
Gojira em perseguição ao Yushin Maru 2

Isto significa que dois dos três navios arpoadores não podem caçar baleias porque estão atrás dos navios da Sea Shepherd. O paradeiro do terceiro navio arpoador é desconhecido, mas presume-se que está com o Nisshin Maru. Se o Nisshin Maru parar e tenta caçar baleias, o Gojira irá alcançá-los e repassar as suas posições para os outros dois navios da Sea Shepherd. Portanto, os dois navios arpoadores estão neutralizados para a caça de baleias, e o navio-fábrica e o terceiro arpoador não tem muito tempo para parar e procurar as baleias com o Godzilla nas suas proas.

“O que temos aqui no Oceano Antártico são sete navios, quatro deles e três nossos, envolvidos em uma perseguição de gato e rato ao longo de milhares de quilômetros em mares remotos e perigosos”, disse o Capitão Paul Watson, do Steve Irwin. “Nós os perseguimos. Eles nos perseguem, mas o importante é que estamos todos correndo, gastando milhas e ganhando tempo para as baleias. Todos os dias em que eles não matam baleias é uma vitória. Podemos sustentar este confronto, até o final de março, e até o final da temporada de caça às baleias, se necessário”.

O último confronto viu o Gojira tentar abrandar o Yushin Maru 2. Os baleeiros responderam com canhões de água e a Sea Shepherd revidou com bombas de fedor, feitas com manteiga podre.

Yushin Maru 2 utilizando seu canhão d'água

Yushin Maru 2 utilizando seu canhão d'água

Traduzido por Raquel Soldera, voluntária do ISSB

Back to list