ISSB LANÇA O 1ª MOVIMENTO ECO SURF NO LITORAL NORTE DO RIO GRANDE DO SUL

 

Por Rodrigo Marques, Coordenador Regional do Núcleo RS do Instituto Sea Shepherd Brasil

Fotos: Julia Gall

No dia 15 de dezembro, o Instituto Sea Shepherd Brasil (ISSB) Núcleo RS, a Escola Gaúcha de Surf e o Sunrise Pub realizaram o 1ª Movimento ECO SURF, em Cidreira no Litoral Norte do Estado. O projeto teve como objetivo principal alertar as pessoas sobre os impactos negativos do descarte indevido do lixo e as consequências desastrosas para a vida marinha com esse péssimo hábito que, infelizmente, é corriqueiro em nossas praias. A barraca da Sea Shepherd foi montada ao lado da plataforma de pesca e, durante o dia, foi apresentado ao público o Museu do Surf Gaúcho Geraldo Ritter, gentilmente disponibilizado pelo Professor Carlos Alberto Diehl (Beto Diehl) da Escola Gaúcha de Surf sediada na praia de Atlântida (RS). A logística do evento teve o apoio de Daniel Portela Rocha proprietário da Sunrise Pub e morador da cidade.

Durante a ação tivemos a oportunidade de expor ao público, através de banners e folders, a questão da pesca de tubarões em nossa costa e o problema com as redes ilegais, que são verdadeiras armadilhas para surfistas, animais marinhos e banhistas. Esses materiais são perigosos se não estiverem em locais destinados exclusivamente para a pesca e devidamente identificados com os dados do pescador.

Exposição do museu do surf gaúcho na beira mar

Criançada aproveitando o momento para se divertir

Mensagem de natal do Núcleo RS desenvolvida pela voluntária Claudia Bretschneider

A data escolhida para o evento foi proposital para coincidir com o período em que a pesca fica proibida e as redes devem ser obrigatoriamente retiradas do mar. O prazo para a retirada do equipamento é dia 15 de dezembro e só poderá retornar ao mar no dia 15 de março. Infelizmente esse período em muitos casos não é respeitado e dessa forma o ISSB decidiu lançar durante este evento a “Campanha Contra as Redes Ilegais no Litoral do RS”, sendo esta campanha Regional parte da Campanha Nacional da Sea Shepherd contra a pesca predatória. Essa campanha será desenvolvida em outras cidades do litoral norte, médio e sul.

Imagem da Campanha contra as redes ilegais do Núcleo RS

O evento contou também com uma limpeza de praia que foi realizada nas dunas próximas à Plataforma de Pesca e o que podemos levar como lição é que as pessoas ainda precisam entender a importância de se preservar o meio em que vivem. Em pouco tempo de limpeza foi retirado um volume considerável de lixo que inevitavelmente iria acabar no mar e no “cardápio” de diversos animais. A limpeza de praia não irá resolver o problema do lixo, mas com certeza serviu para espalhar a ideia de que pequenos grupos podem fazer a diferença, estimulando os representantes a assumir suas responsabilidades e que tomem providências neste sentido, para que turistas e principalmente moradores possam usufruir de uma praia mais limpa e livre.
São tantos os problemas encontrados em nossas praias que a solução parece impossível ou distante, mas a questão é: Se ficarmos de braços cruzados o problema será solucionado? A resposta é simples e direta: a solução sempre esteve nas mãos das pessoas e é através delas que conseguiremos mudar esse quadro. Não espere soluções, faça a diferença e comece a agir. Essa é a mensagem que fica da equipe que trabalhou no 1ª Movimento ECO SURF.

Agradecimento especial aos voluntários do Núcleo gaúcho do ISSB pela dedicação, à Escola Gaúcha de Surf pela exposição do Museu do Surf Gaúcho, ao Daniel Portela da Sunrise Pub pelo forte apoio durante todo o projeto, e principalmente, aos moradores e surfistas de Salinas e Cidreira que prestigiaram nosso evento.

Final do evento. "A vida marinha agradece!"

Por decisão dos organizadores do projeto esse movimento em defesa do ecossistema marinho foi dedicado às famílias das vítimas de redes de pesca. Infelizmente, muitas perderam suas vidas no litoral gaúcho.