Editorial

O governo da Costa Rica arrisca a reputação ecológica da nação para proteger os comerciantes de barbatanas de tubarão

Pelo Capitão Alex Cornelissen, Diretor de Operações, Sea Shepherd Galápagos

O diretor da Sea Shepherd Galápagos, Alex Cornelissen, inspeciona a pesca apreendida de uma operação ilegal de barbatanas de tubarão no Parque Nacional de Galápagos

O governo da Costa Rica está fazendo tentativas débeis para manter a ilusão de que se preocupa com as águas do país. Desde que o Capitão Watson foi preso na Alemanha e críticas pesadas recaíram sobre a administração da Presidente Chinchilla devido à clara motivação política neste caso de tribunal, notícias têm sido divulgadas na mídia costa-riquenha sobre apreensão de operações comerciais de barbatanas de tubarão de pequena escala. Enquanto isto parece ser uma evolução positiva, a verdade é que não é nada além de uma cortina de fumaça. O governo da Costa Rica não está fazendo nada para impedir as operações ilegais de barbatas de tubarão em suas águas. Parece que agora não só a Sea Shepherd está convencida disso, mas também a própria mídia da nação, como ilustrado neste recente artigo da Times costa-riquenha.

Infelizmente esta é a realidade para os guardas florestais nas Ilhas Cocos. Embarcações de pesca estrangeiras causam estragos nas populações de tubarões, onde se supõe ser uma área marinha protegida e Patrimônio Mundial. Os guardas florestais têm recursos limitados e não podem apreender todas as embarcações. Eles ficam contra frotas inteiras sem nenhum apoio de seu governo ou guarda-costeira. A Sea Shepherd ofereceu ajudar a fazer a patrulha da área protegida da Reserva Marinha das Ilhas Cocos em 2002, e novamente em 2012, mas nossa ajuda não foi bem vinda. Não que as Ilhas Cocos seja difícil de controlar; na verdade, é um dos lugares mais fáceis do mundo para se acabar com a pesca ilegal. Isto pode ser feito muito eficientemente com custo mínimo. Poderíamos, claramente, fazer a diferença, como temos feito em Galápagos há anos, mas parece que o nível de controle vai interferir com as propinas que o governo da Costa Rica recebe dos comerciantes de barbatanas de tubarão.

O governo costa-riquenho está fazendo uma paródia do progresso que outros países da região atingiram ao continuar a fingir que têm o problema do comércio de barbatanas sob controle. A realidade é que as frotas de comércio de barbatanas estão controlando as águas da Costa Rica e a administração de Chinchilla não está fazendo absolutamente nada sobre isso.

Operação ilegal de barbatanas de tubarão de Taiwan perto das águas da Costa Rica

Traduzido por Drica de Castro, voluntária do Instituto Sea Shepherd Brasil

Back to list